Translate this Page

Rating: 3.0/5 (934 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Auxilio ebd subsidios jovens CPAD lições 2 a 13
Auxilio ebd subsidios jovens CPAD lições 2 a 13

 

     

                  LIÇÕES JOVENS SUBSIDIO (1)

                    4 TRIMESTRE 2015 CPAD

               COMENTARIO DE LUCAS 10.25-40

 

  Versículos 22-40

Desordenado Cuidados reprovadas.

22 E disse aos seus discípulos: Por isso vos digo, não andeis ansiosos pela vossa vida, pelo que haveis de comer nem pelo corpo, pelo que haveis de vestir. 23O vida é mais do que o alimento, eo corpo é mais do que as vestes. 24Consider os corvos, que não semeiam nem ceifam, que nem têm despensa nem celeiro, e Deus alimenta-los, quanto mais sois vós do que as aves? 25 E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um só côvado sua estatura? 26 Se vós, pois não será capaz de fazer aquela coisa que é menos, por que estais ansiosos pelas outras? 27 Considerai os lírios, como eles crescem: eles não trabalham, eles não girar e ainda vos digo, mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 28, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais ele vestirá a vós, homens de pouca fé? 29 Não procureis, vós que haveis de comer, ou que haveis de beber, nem vos de espírito duvidoso. 30 Por todas estas coisas os povos do mundo procuram; mas vosso Pai sabe que tendes necessidade dessas coisas. 31But vez buscai o reino de Deus e todas estas coisas vos serão acrescentadas você. 32Fear não, pequeno rebanho, pois é do agrado do vosso Pai dar-vos o reino. 33Sell o que tendes, e dai esmolas para vós bolsas que não envelheçam; tesouro nos céus que jamais acabe, aonde não chega ladrão, traça não rói. 34For onde estiver o vosso tesouro, aí estará o seu coração também. 35 Que os vossos lombos cingidos ser, e suas luzes acesas 36 E sede vós semelhantes aos homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas que, quando vier e bater, logo possam abrir-lhe. 37 Bem-aventurados são aqueles servos a quem o senhor, quando vier, achar vigiando! Em verdade vos digo, que se cingirá, e torná-los a sentar-se à mesa, e sairão e servi-los. 38 E, se vier na segunda vigília, e se vier na terceira vigília, e encontrar-los assim, bem-aventurados são os tais servos. 39 E este saber, que, se o dono da casa soubesse a que hora viria o ladrão, teria vigiado e não ter sofrido a sua casa para ser quebrado através de. 40 Portanto, estai vós também, porque o Filho do homem virá numa hora em que não penseis.

 

Nosso Senhor Jesus é aqui inculcar algumas lições úteis necessitadas sobre os seus discípulos, que ele tinha antes de lhes ensinou, e teve a oportunidade depois de pressionar sobre eles, para que eles precisam ter preceito sobre preceito, e linha por linha: "Por isso, porque não são tão muitos que são arruinadas por cobiça, e uma afeição desordenada para a riqueza deste mundo, eu vos digo, meus discípulos, dar atenção a isso. "Tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, assim como tu, ó homem do mundo, 1 Timóteo 6:11.

 

  1. Ele cobra-lhes para não afligir-se com os cuidados desconcertantes inquietantes sobre os apoios necessários da vida: não andeis ansiosos pela vossa vida, Lucas 0:22. Na parábola anterior ele tinha nos dado alertando contra o ramo da cobiça de que as pessoas ricas são mais em perigo e que é, a complacência sensual na abundância dos bens deste mundo. Agora seus discípulos poderia pensar que eles não estavam em perigo de este, pois não tinham muita ou variedade de glória e, portanto, ele aqui os adverte contra um outro ramo da cobiça, que eles são a maioria na tentação de que tem mas um pouco deste mundo , que foi o caso dos discípulos no melhor e muito mais agora que eles haviam deixado tudo para seguir a Cristo, e que foi, uma solicitude ansiosa sobre os apoios necessários da vida: "Não andeis ansiosos pela vossa vida, tanto para a preservação do lo, se ele estar em perigo, ou para a prestação que está a ser feito por ele, seja de alimentos ou roupas, que haveis de comer ou pelo que haveis de vestir. " Este é o cuidado que ele tinha insistido em grande parte, Mateus 06:25, & c. e os argumentos usados ​​aqui são praticamente os mesmos, projetado para o nosso encorajamento para lançar toda a nossa atenção em Deus, que é o caminho certo para aliviar-nos dela. Considere então,

 

  1. Deus, que fez a maior para nós, pode ser dependia para fazer o menos. Ele tem, sem qualquer cuidado ou previsão de nossa própria, deu-nos a vida e um corpo, e, portanto, podemos alegremente deixá-lo a ele para fornecer carne para o apoio de que a vida, e as vestes para a defesa daquele corpo.

 

  1. Deus, que dispõe sobre as criaturas inferiores, pode ser dependia para oferecer para os bons cristãos. "Confie em Deus para a carne, para que ele alimenta os corvos (Lucas 00:24) eles não semeiam nem ceifam, eles tomam nem cuidado nem dores de antemão para se sustentar, e ainda assim eles são alimentados, e nunca perecer por falta. Agora, considere como muito melhor do que vós sois as aves, que os corvos. Confie em Deus para a roupa, pois ele veste os lírios (Lucas 0:27, 28) fazem nenhuma preparação para a sua própria roupa, eles não trabalham, eles não girar, a raiz em o chão é uma coisa nu, e sem ornamentos, e ainda, como a flor cresce, ele aparece maravilhosamente embelezada. Agora, se Deus assim vestiu as flores, que estão desaparecendo coisas que perecem, devem ele não vestirá muito mais a você com tal vestuário como está apto para você, e com a roupa adequada para a sua natureza, como a deles é? " Quando Deus alimentou Israel com o maná no deserto, ele também teve o cuidado de suas roupas para que ele não fornecê-los com roupas novas, ainda (que veio tudo a um) ele desde que aqueles que tinham não deve envelhecer sobre eles, Deuteronômio 8: 4. Assim, ele vai vestir sua Israel espiritual, mas, em seguida, deixá-los não ser de pouca fé. Note-se, nossas preocupações excessivas são devido à fraqueza da nossa fé, para a poderosa crença prática da auto-suficiência de Deus, o seu pacto-relação a nós como Pai, e especialmente suas preciosas promessas, tanto no que respeita nesta vida e que há de vir, seria poderoso, através de Deus, para destruição das fortalezas dessas inquietantes imaginações desconcertantes.

 

  1. Os nossos cuidados são infrutíferas, fútil e insignificante, e por isso é loucura para saciar-los. Eles não vão ganhar nos nossos desejos e, portanto, não devem dificultar a nossa repouso (Lucas 00:25): "Qual de vós, por preocupar-se pode adicionar à sua estatura de um côvado, ou uma polegada, pode adicionar a sua idade um ano ou uma hora? Agora, se sois não é capaz de fazer o que é menos, se ele não estar em seu poder para alterar as suas estaturas, por que você deve confundir-se com outras coisas, que são o máximo proveito do seu poder, e sobre o qual ele É necessário que nos referimos a nós mesmos para a providência de Deus? " Note-se, como em nossa estatura, portanto, em nosso estado, que é a nossa sabedoria para levar-lo como ele é, e fazer o melhor possível para se preocupar e vexatório, capcioso e cuidar, não vai consertá-lo.

 

  1. Uma perseguição desmedida ansioso das coisas deste mundo, mesmo as coisas necessárias, muito doente torna-se os discípulos de Cristo (Lucas 0:29, 30): "O que quer que os outros fazem, não buscai o que haveis de comer ou pelo que haveis bebida que você não afligir-se com cuidados desconcertantes, nem vos cansados ​​com labuta constante não se apressar lá e para cá com as investigações que haveis de comer ou beber, como inimigos de Davi, que vagavam cima e para baixo para a carne (Salmo 59:15), ou como a águia que busca a rapina de longe, Job 39:29 Não deixe os discípulos de Cristo assim. buscar sua comida, mas pedi-lo de Deus dia a dia deixá-los não ser de duvidosa mente me meteorizesthe - Seja como não meteoros em o ar, que são sopradas cá e para lá por todo vento não, como eles, subir e cair, mas manter uma coerência com vocês mesmos ser ainda e constante, e tem seu coração fixado ao vivo não em suspense cuidado não deixe sua mente ser continuamente perplexo entre a esperança eo medo, sempre em cima do rack. " Não deixeis que os filhos de Deus tornar-se desconfortável para,

 

(1) Isto é para tornar-se como os filhos deste mundo: "Todas estas coisas os povos do mundo procuram depois, Lucas 0:30. Eles que tomar cuidado com o corpo somente, e não para a alma, para somente este mundo, e não para o outro, não procure mais do que o que eles devem comer e beber e, tendo Deus não totalmente suficiente para procurar e confiar, eles próprios encargos com os cuidados preocupados com essas coisas. Mas mal se torna você a fazê-lo. Você, que são chamados para fora do mundo, não deveria ser assim, conformados com o mundo, e para andar no caminho deste povo, "Isaías 08:11, 12. Quando preocupações excessivas prevalecer sobre nós, devemos pensar: "O que eu, um cristão ou um pagão? Batizado ou não batizado? Se um cristão, se batizado, deve me classificar com os gentios, e juntar-se com eles em suas buscas?"

 

(2) É desnecessário para eles a se inquietar com cuidado sobre os apoios necessários da vida para que eles têm um Pai no céu que faz e vai cuidar para eles: "Seu Pai sabe que tendes necessidade de estas coisas, e considera -lo, e irá suprir suas necessidades de acordo com suas riquezas na glória, porque é o vosso Pai, que fez você de acordo com essas necessidades e, portanto, irá atender as suas misericórdias a eles: o vosso Pai, que mantém você, educa-lo, e projeta uma herança para você, e, portanto, tomar cuidado para que você não quer nenhuma coisa boa. "

 

(3.) Eles têm coisas melhores a mente e prosseguir (Lucas 12:31): "Buscai antes o reino de Deus, ea mente isso, vocês, meus discípulos, que estão a pregar o reino de Deus deixe seus corações ser em cima de seu trabalho, e sua grande cuidado como fazer isso bem, e isso vai efetivamente desviar seus pensamentos de cuidado exagerado sobre as coisas do mundo. E que todos que têm alma para salvar buscar o reino de Deus, em que só eles podem ser seguro. solicitar a admissão para ele, buscar avanço na mesma buscar o reino da graça, para ser assuntos em que o reino de glória, para ser príncipes em que e, em seguida, todas estas coisas vos serão acrescentadas. Ocupe-se os assuntos de suas almas com diligência e cuidado, e, em seguida, confiar em Deus com todas as suas outras coisas. "

 

(4.) Eles têm coisas melhores para esperar e esperar: Não temais, pequeno rebanho, Lucas 12:32. Para o banimento de cuidados desordenados, é necessário que os medos devem ser suprimidos. Quando assustar-nos com uma apreensão do mal para vir, nós nos colocamos em cima da faixa de cuidados como evitá-la, quando afinal talvez seja, mas a criatura da nossa própria imaginação. Portanto não temais, pequeno rebanho, mas espero que até o fim para que é do agrado do vosso Pai dar-vos o reino. Este confortável palavra que não teve em Mateus. Note, [1] o rebanho de Cristo neste mundo é um pequeno rebanho suas ovelhas, mas são poucos e débeis. A igreja é uma vinha, um jardim, um pequeno ponto, em comparação com o deserto deste mundo como Israel (1 Reis 20:27), que eram como dois pequenos rebanhos de cabras, quando os sírios enchiam o país. [2] Apesar de ser um pequeno rebanho, bastante sobre-numerada, e, portanto, o risco de ser dominado, por seus inimigos, mas é a vontade de Cristo que eles não devem ter medo: "Não temas, pequeno rebanho, mas ver-vos em segurança, com a proteção e realização do grande e bom Pastor, e se deitar fácil. " [3] Deus tem um reino na loja para todos os que pertencem a Cristo pequeno rebanho, uma coroa de glória (1 Pedro 5: 4), um trono de poder (Apocalipse 03:21), insondáveis ​​riquezas, ultrapassando os tesouros peculiares de reis e províncias. A ovelha na mão direita são chamados a entrar e herdar o reino é deles para sempre um reino para cada um. [4] O reino é dada de acordo com a boa vontade do Pai É do agrado do Pai que é dado não da dívida, mas de graça, a graça livre, soberana graça, mesmo assim, Pai, porque parecia bem aos teus olhos. O reino é dele e ele não pode fazer o que quiser com o seu próprio? [5.] As esperanças e perspectivas de crentes do reino deve silenciar e reprimir os temores de pequeno rebanho de Cristo neste mundo. "Não tema nenhum problema pois, embora ele deve vir, não virá entre você eo reino, que é certo, é perto." (Isso não é uma pena tremor mal com o pensamento de que não se pode separar-nos do amor de Deus). "Não tema a falta de qualquer coisa que é bom para você para, se for do agrado de vosso Pai dar-vos o reino, você não precisa se ​​questionar, mas ele vai suportar os seus encargos para lá."

 

  1. Ele ordenou-lhes para se certificar de trabalho para as suas almas, colocando o seu tesouro no céu, Lucas 0:33, 34. Aqueles que fizeram isso pode ser muito fácil, pois a todos os eventos de tempo.

 

  1. "Sente-se solta a este mundo, e todas as suas posses em que: Vendei o que tendes, e dai esmolas," isto é, "ao invés de querer wherewith para aliviar aqueles que são verdadeiramente necessitado, vende o que tens que é supérfluo , tudo o que você pode poupar do apoio de vocês e famílias, e dá-lo aos pobres. Vender o que você tem, se você achar que é um obstáculo de, ou estorvo, o serviço de Cristo. Não pense-se desfeito, se por ser multado, preso ou banido, pois o testemunho de Jesus, você será forçado a vender suas propriedades, pensaram que ser a herança de seus pais. Não vender a acumular-se o dinheiro, ou porque você pode fazer mais do mesmo por usura, mas vender e dar esmola o que é dado em esmolas, de uma maneira correta, é posto para fora para o melhor interesse, sobre a melhor segurança. "

 

  1. "o vosso coração em cima do outro mundo, e as suas expectativas de que o mundo. Fazei para vós bolsas que não envelheçam, que a cera não está vazio, não de ouro, mas de graça no coração e boas obras na vida estes são os malas que vai durar. " Graça vai ir com a gente para um outro mundo, pois é tecida em alma e nossas boas obras irão seguir-nos, para Deus não é injusto para se esquecer deles. Estes serão os tesouros no céu, que vai nos enriquecer a eternidade. (1.) É o tesouro que não serão esgotadas podemos passar sobre ela para a eternidade, e não será nada menos que não há perigo de ver o fundo da questão. (2) É tesouro que não estão em perigo de ser roubado, por nenhum ladrão se aproxima perto dele que está guardada no céu está fora do alcance dos inimigos. (3) É tesouro que não vai estragar com manutenção, mais do que ele vai desperdiçar com gastar a traça não corromper-lo, como faz nosso vestuário que agora usam. Agora por isso parece que lançámos o nosso tesouro no céu, se os nossos corações ser lá enquanto estamos aqui (Lucas 0:34), se pensamos muito do céu e manter o nosso olhar sobre ela, se vivificar-nos com as esperanças dele e nos manter no incrédulo com o medo de cair curto dele. Mas, se os vossos corações se definir sobre a terra e as coisas dele, é de recear que você tem o seu tesouro e parte nela, e são desfeitas quando você deixá-lo.

 

III. Ele cobra-los para ficar pronto, e para se manter em prontidão para a vinda de Cristo, quando todos aqueles que depositaram o seu tesouro no céu entra no gozo dele, Lucas 00:35, & c.

 

  1. Cristo é nosso Mestre, e nós somos seus servos, não só de trabalho criados, mas espera servos, servos que estão a fazer-lhe a honra, em espera nele, e assistir seus movimentos: Se alguém me servir, siga-me . Siga o Cordeiro para onde quer que vá. Mas isso não é tudo: eles devem fazer-lhe homenagem no esperando por ele, e que esperam seu retorno. Devemos ser como os homens que esperam o seu senhor, que ficam até tarde, enquanto ele fica fora até tarde, para estar pronto para recebê-lo.

 

  1. Cristo, nosso Mestre, ainda que agora saiu dentre nós, vai voltar novamente, voltar a partir do casamento, de solemnizing as núpcias no exterior, para concluir-los em casa. Servos de Cristo estão agora em um estado de expectativa, procurando do glorioso aparecimento, seu Mestre e fazendo todas as coisas com um olho para isso, e para que. Ele virá para tomar conhecimento dos seus servos, e, sendo esse um dia crítico , eles devem quer ficar com ele ou ser girado fora de portas, de acordo como eles são encontrados naquele dia.

 

  1. O tempo da volta de nosso Mestre é incerta, será no meio da noite, será muito durante a noite, quando ele há muito tempo adiado sua vinda, e quando muitos têm feito olhando para ele na segunda vigília, pouco antes da meia-noite, ou na terceira vigília, próximo da meia-noite, Lucas 0:38. Sua vinda para nós, na nossa morte, é incerta, e para muitos, será uma grande surpresa para o Filho do Homem virá numa hora em que vos não acho que (Lucas 00:40), sem pré-aviso de antemão. Isso evidencia não só a incerteza do tempo de sua vinda, mas a segurança em vigor da maior parte dos homens, que são impensada, e completamente independentemente dos avisos dados a eles, de modo que, sempre que ele vem, é em uma hora que eles não pensam.

 

  1. O que ele espera e exige de seus servos é que eles sejam pronto para abrir-lhe, sempre que ele vem (Lucas 00:36), isto é, que eles estejam em um ajuste de quadro para recebê-lo, ou melhor, para ser recebido por ele é que sejam como seus servos, na postura que eles torna-se, com os seus lombos cingidos, aludindo aos servidores que estão prontos para ir para onde seu mestre envia-los, e fazer o que os seus lances de dominá-los, tendo sua longa vestuário esgalgados (que de outra forma iria pendurar sobre eles, e impedi-los), e as suas luzes acesas, com o qual a acender seu mestre para dentro da casa, e até seu quarto.

 

  1. Os funcionários terão todo o prazer que deve ser encontrado pronto, e em um bom quadro, quando o seu Senhor vier (Lucas 00:37): Bem-aventurados aqueles servos, que, depois de ter esperado muito tempo, continuam em um quadro de espera, até que o hora que o seu Senhor vem, e são então encontrados acordado e consciente de sua primeira abordagem, de sua primeira batida e outra vez (Lucas 00:38): Bem-aventurados aqueles servos, para, em seguida, será o momento de sua nomeação. Aqui é como um exemplo de honra feito-los como é pouco para ser encontrado entre os homens: Ele vai fazê-los sentar-se à mesa, e irá atendê-los. Para o noivo que esperar em cima de sua noiva na tabela não é incomum, mas esperar em cima seus servos não é a maneira dos homens ainda Jesus Cristo estava entre os seus discípulos como aquele que serve, e fez uma vez, para mostrar sua condescendência, cingirá, e servi-los, quando ele lavou os pés (João 13: 4, 5) que significada a alegria com que eles devem ser recebidos para o outro mundo pelo Senhor Jesus, que se foi antes, para se preparar para eles, e lhes disse que seu pai vai honrar-los, John 00:26.

 

  1. Estamos, portanto, mantida a incerteza quanto ao momento exato da sua vinda para que possamos estar sempre pronto para isso é não graças a um homem para estar pronto para um ataque, se ele sabe de antemão exatamente o momento em que será feita: O bom homem da casa, se ele soubesse a que hora o ladrão viria, embora ele nunca foram tão descuidado um homem, seria ainda foram assistidos, e ter afugentado os ladrões, Lucas 0:39. Mas nós não sabemos a que hora o alarme nos será dado, e, portanto, estão em causa para assistir a todos os dentes, e nunca para ser o nosso guarda. Ou isso pode intimar o caso miserável dos que são descuidados e incrédulos nesta grande questão. Se o bom homem da casa tinha tido conhecimento de seu perigo de ser roubado, tais uma noite, ele teria se sentou, e salvou a sua casa, mas temos conhecimento do dia da vinda do Senhor, como um ladrão na noite, para a confusão e ruína de todos os pecadores seguras, e ainda não assim. assistir Se os homens vão tomar esses cuidados de suas casas, ó sejamos assim sábio para as nossas almas: Estai vós também, tão pronto quanto o homem bom do casa seria se soubesse a que hora viria o ladrão.
  2. fonte Matheu Henry , comentario biblico (N.T)

 

 

      SUBSIDIO(2) CPAD JOVENS 4 TRIMESTRE

            COMENTARIO DE  LUCAS 10.25-37

 

 Verso 24

Lucas 10: 24.Many profetas e reis quiseram ver. A condição da Igreja, nos dias de hoje, é justamente pronunciado para ser preferível à dos santos pais, que viviam sob a Lei; porque para eles foi exibido, sob sombras e figuras somente, o que é agora manifestado abertamente no rosto luminoso de Cristo. O véu do templo sendo aluguel, (Mateus 27:51), entramos pela fé no santuário celeste, e estão livremente autorizados a aproximar-se a Deus. Embora os pais estavam satisfeitos com a sua sorte, e desfrutou de uma abençoada paz em suas próprias mentes, mas isso não impediu que seus desejos de estender mais longe. Assim, Abraão viu o dia de Cristo de longe, e alegrai-vos, (João 8:56), e ainda desejava desfrutar de uma vista mais perto, mas não obteve o seu desejo. Simeão falou dos sentimentos de todos, (191), quando ele disse: Agora mandes teu servo ir em paz, (Lucas 2:29). E de fato era impossível que, sob o peso da maldição que pelo qual a raça humana é esmagado , devem ser senão completamente inflamado com o desejo de uma libertação prometida. (192) Vamos, portanto, aprender, que respirou depois de Cristo, como pessoas com fome, e ainda possuía uma fé serena; de modo que eles não murmurar contra Deus, mas manteve suas mentes na expectativa paciente até o momento cheio de revelação.

 

Verso 26

Lucas 10: 26.What está escrito na lei? Ele recebe de Cristo uma resposta diferente do que ele esperava. E, de fato, nenhuma outra regra de uma vida santa e justa foi prescrita por Cristo do que o que tinha sido previsto pela Lei de Moisés; para o perfeito amor de Deus e de nossos vizinhos compreende a máxima perfeição da justiça. No entanto, deve ser observado que Cristo fala aqui sobre como obter a salvação, de acordo com a questão que tinha sido colocada para ele; pois ele não ensina absolutamente, como em outras passagens, como os homens podem chegar a vida eterna, mas como eles devem viver, a fim de ser considerado justo aos olhos de Deus. Agora é certo que a Lei não é prescrito para homens uma regra pela qual eles devem regular a sua vida, de modo a obter a salvação à vista de Deus. Que a lei não pode fazer nada mais do que condenar, e, portanto, é chamado a doutrina da morte, e é dito por Paul para aumentar transgressões, (Romanos 7:13,) não decorre de qualquer falha de sua doutrina, mas porque é impossível para nós para realizar o que ele ordena. Portanto, embora ninguém é justificado pela Lei ainda a própria Lei contém a maior justiça, porque não falsamente aguentar salvação a seus seguidores, se alguém totalmente observado tudo o que ele comanda. (72) nem devemos olhar para isso como uma maneira estranha de ensino, que primeiro Deus exige a justiça de obras, e ao lado oferece uma justiça gratuita sem obras; pois é necessário que os homens devem ser convencidos de sua justa condenação, para que possam valer-se à misericórdia de Deus. Consequentemente, Paulo (Romanos 10: 5) compara os dois tipos de justiça, a fim de nos informar que a razão pela qual somos justificados gratuitamente por Deus é que nós não temos nenhuma justiça própria. Agora Cristo nesta resposta se acomodou ao advogado, e assistiu à natureza de sua causa; pois ele havia perguntado como a salvação não deve ser procurado, mas pelo que trabalha deve ser obtido.

 

Verso 28

Lucas 10: 28.Do isso, e viverás. Já expliquei um pouco antes, como esta promessa concorda com a justificação concedeu gratuitamente pela fé; para a razão pela qual Deus nos justifica livremente é, não que a Lei não aponta a justiça perfeita, mas porque falhamos em mantê-lo, ea razão pela qual ele é declarado ser impossível para nós para obter a vida por ela é que,

 

ele é fraco através da nossa carne, (Romanos 8: 3).

 

Assim, pois, estas duas declarações são perfeitamente consistentes com o outro, que a Lei ensina como os homens podem obter justiça pelas obras, e ainda que nenhum homem é justificado pelas obras, porque a culpa não está na doutrina da Lei, mas em homens. Era a intenção de Cristo, entretanto, para reivindicar-se da calúnia que, ele sabia, foi instaurado contra ele pelo inculto e ignorante, que ele deixou de lado a Lei, na medida em que é uma regra perpétua de justiça.

 

Verso 29

29.But ele querendo justificar-se. Esta questão pode parecer irrelevante para justificar um homem. Mas se lembrar o que foi dito anteriormente, que a hipocrisia de homens é idoso detectado por meio da segunda mesa-para, enquanto eles fingem ser adoradores eminentes de Deus, eles abertamente violar a caridade para com os seus vizinhos será fácil inferir com isso, o fariseu que praticava essa evasão, a fim de que, escondida sob a máscara falsa de santidade, ele não poderia ser trazido à luz. Assim, pois, ciente de que o teste de caridade iria revelar desfavorável para ele, ele busca ocultação sob a palavra vizinho, que ele não pode ser descoberto para ser um transgressor da lei. Mas já vimos, que sobre este assunto a Lei foi corrompido pelos escribas, porque eles contado nada para ser seus vizinhos, mas aqueles que foram dignos dela. Daí, também, este princípio foi recebida entre eles, que temos um direito de odiar os nossos inimigos (Mateus 5:43,.) Para o único método para que os hipócritas podem recorrer para evitar a condenação de si, é afastar-se o mais longe como eles são capazes, que a sua vida pode não ser julgado pelo juízo da Lei.

 

Verso 30

30.And Jesus, respondendo, disse. Cristo poderia ter dito simplesmente, que a palavra vizinho estende indiscriminadamente a todos os homens, porque toda a raça humana está unida por um vínculo sagrado da comunhão. E, de fato, o Senhor empregou esta palavra na lei, por nenhuma outra razão do que para nos atrair docemente a gentileza mútua. O mandamento teria corrido de forma mais clara assim: Ame cada homem como a ti mesmo. Mas como os homens estão cegos pelo seu orgulho, para que cada homem está satisfeito consigo mesmo, quase não se digna a admitir outras pessoas para uma classificação igual, e retém a partir-lhes os deveres que deve eles, o Senhor propositadamente declara que todos são vizinhos que o próprio relacionamento pode produzir amor mútuo. Para fazer com que qualquer pessoa que o nosso vizinho, portanto, é o suficiente para que ele seja um homem; pois não está em nosso poder para apagar a nossa natureza comum.

 

Mas Cristo destina-se a chamar a resposta do fariseu, que ele poderia condenar a si mesmo. Pois em consequência da decisão autoritária sendo geralmente recebida entre eles, que nenhum homem é nosso vizinho, a menos que ele é nosso amigo, se Cristo tinha colocado uma pergunta direta para ele, ele nunca teria feito um reconhecimento explícito, que sob a palavra vizinho tudo homens estão incluídos, que a comparação antecipada obriga-o a confessar. A verdade é transmitida geral, que a maior estranho é nosso vizinho, porque Deus colocou todos juntos, com a finalidade de ajudar uns aos outros. Ele olha rapidamente, no entanto, com os judeus, e especialmente aos sacerdotes; porque, enquanto eles se gabou de ser os filhos do mesmo Pai, e de estar separado pelo privilégio de adoção do resto das nações, de modo a ser herança sagrada de Deus, ainda, com desprezo bárbara e insensível, eles se odiavam , como se nenhuma relação tinham subsistido entre eles. Pois não há dúvida de que Cristo descreve a negligência cruel de bondade fraternal, com o qual eles sabiam que eles eram exigível. Mas aqui, como eu já disse, o chefe de design é mostrar que o bairro, o que nos coloca sob a obrigação de escritórios recíprocos de bondade, não se limita a amigos ou parentes, mas estende-se a toda a raça humana.

 

Para provar isso, Cristo compara um samaritano a um sacerdote e um levita. É bem conhecido o ódio mortal aos judeus deu aos samaritanos, de modo que, não obstante a sua vida ao lado deles, eles estavam sempre em maior variância. Cristo diz agora, que um judeu, um habitante de Jericó, em sua viagem de Jerusalém, depois de ter sido ferido por assaltantes, receberam nenhuma assistência a partir de um levita ou de um sacerdote, tanto de quem se encontrou com ele deitado na estrada, e metade -Dead, mas que um samaritano mostrou-lhe grande em benignidade, e então pergunta: Qual destes três foi o próximo do judeu? Este médico sutil não poderia escapar preferindo o samaritano para os outros dois. Por aqui, como em um espelho, vemos que a relação comum dos homens, que os escribas se esforçado para apagar por seus sofismas ímpios; (77) ea compaixão, que mostrou um inimigo a um judeu, demonstra que a orientação e ensino da natureza são suficientes para mostrar que o homem foi criado por causa do homem. Daí infere-se que existe uma obrigação mútua entre todos os homens.

 

A alegoria que é aqui inventado pelos defensores da livre vontade é absurdo demais para merecer refutação. De acordo com eles, sob a figura de um homem ferido é descrito a condição de Adão depois da queda; da qual deduzem que o poder do bem atuando não foi totalmente extinto nele; porque ele é dito ser apenas meia-morto. Como se tivesse sido a concepção de Cristo, nesta passagem, para falar da corrupção da natureza humana, e para saber se a ferida que Satanás infligido em Adam eram mortais ou curáveis; ou melhor, como se ele não tinha claramente, e sem uma figura, declarou em outra passagem, que todos estão mortos, mas aqueles a quem ele se acelera por sua voz, (João 5:25). Como pouco plausibilidade pertence a outra alegoria, que, no entanto, foi tão altamente satisfatório, que ele tenha sido admitido por consentimento quase universal, como se tivesse sido uma revelação do céu. Este samaritano que eles imaginam ser Cristo, porque ele é o nosso guardião; e eles nos dizem que o vinho foi derramado, junto com o óleo, na ferida, porque Cristo nos cura pelo arrependimento e pela promessa da graça. Eles inventaram um terceiro sutileza, que Cristo não imediatamente restaurar a saúde, mas nos envia à Igreja, como um gerente, a ser gradualmente curado. Eu reconheço que eu não tenho nenhuma simpatia por qualquer dessas interpretações; mas devemos ter uma reverência mais profunda para a Escritura do que a nós mesmos contar a liberdade de disfarçar o seu significado natural. E, de fato, qualquer um pode ver que a curiosidade de certos homens levou-os a inventar essas especulações, ao contrário da intenção de Cristo.

fonte comentario biblico de João calvino 

 

 

 

 

       SUBSIDIO (1) CPAD LIÇÃO JOVENS N.11

            4 TRIMESTRE MATEUS 18.21-35

 

Os adoradores cristãos Incentivado o credor Cruel.

21 Então Pedro, aproximando a ele, e disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete vezes? 22 Jesus disse-lhe: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23 Por isso o reino dos céus é comparado a um rei que quis fazer contas com os seus servos. 24 E quando ele tinha começado a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos. 25 Mas, porquanto não tinha que pagar, ordenou seu senhor que fossem vendidos, e sua esposa, e filhos, e tudo o que tinha, e pagamento a ser feito. Portanto, 26 O servo caiu, eo adorou, dizendo: Senhor, tem paciência comigo, e eu te pagarei. 27 Então o senhor daquele servo, movido de compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida. 28 Mas, aquele servo saiu e encontrou um dos seus companheiros de serviço, que lhe devia cem denários; e ele colocou as mãos sobre ele, e tomou-o pela garganta, dizendo: Paga o que me deves. 29 Então o seu conservo caiu a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Tem paciência comigo, e eu te pagarei. 30 E ele não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. 31 Então, quando seus companheiros de serviço viu o que acontecera, eles foram lamentamos muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que foi feito. 32 Então o seu senhor, depois que ele o havia chamado, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste: 33 Devias compaixão não tu também ter em teu companheiro, assim como eu tive compaixão de ti? 34 E o seu senhor, indignado, e entregou-o aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. 35 Assim também fará meu Pai celestial fazer também vós, se vos dos vossos corações não perdoardes cada um a seu irmão, as suas ofensas.

 

Esta parte do discurso em matéria de infracções é, certamente, para ser entendido de erros pessoais, o que está em nosso poder para perdoar. Agora observe,

 

A pergunta de Pedro I. sobre esta matéria (Mateus 18:21) Senhor, quantas vezes deve meu irmão pecar contra mim, e eu lhe perdoarei? Será que vai ser suficiente para fazê-lo sete vezes?

 

  1. Ele toma como certo que ele deve perdoar Cristo tinha antes ensinou aos seus discípulos esta lição (Mateus 6: 14,15), e Peter não se esqueceu dele. Ele sabe que não deve não só guardar rancor contra o seu irmão, ou meditar vingança, mas ser tão bom um amigo como sempre, e esquecer a lesão.

 

  1. Ele acha que é uma grande questão para perdoar até sete vezes ele não significa sete vezes por dia, como Cristo disse: (Lucas 17: 4), mas sete vezes em sua vida cuidando que se um homem tivesse qualquer maneira abusou dele sete vezes , embora ele nunca foram tão desejosos de se reconciliar, ele poderia, então, abandonar a sua sociedade, e não têm mais a ver com ele. Talvez Peter tinha um olho com Provérbios 24:16. Um homem justo cai sete vezes ou à menção de três transgressões, e quatro, que Deus não mais iria passar por, Amos 2: 1. Nota: Há uma propensão em nossa natureza corrupta para nos stint em que o que é bom, e ter medo de fazer muito na religião, particularmente de perdoar muito, embora tenhamos tanto nos perdoou.

 

  1. Resposta direta de Cristo a pergunta de Pedro I Não te digo que até sete vezes (ele nunca teve a intenção de criar qualquer desses limites), mas, até setenta vezes sete um certo número por mais um tempo indeterminado, mas um grande. Note, Ele não olha bem para nós para manter a contagem dos delitos feitas contra nós por nossos irmãos. Há algo de mal-natureza em marcar-se as lesões nos perdoar, como se nós nos permitimos ser vingado quando a medida está cheia. Deus mantém uma conta (Deuteronômio 32:34), porque ele é o Juiz, e vingança é sua, mas não devemos, para que não sejamos encontrados pisar em seu trono. É necessário para a preservação da paz, tanto dentro como fora, para passar por lesões, sem contar quantas vezes a perdoar, e esquecer. Deus multiplica as indulgências, e nós também devemos, Salmo 77: 38,40. Ele dá a entender que devemos fazê-la nossa prática constante para perdoar as ofensas, e deve acostumar-nos a ele até que se torna habitual.

 

III. Um outro discurso do nosso Salvador de, por meio de uma parábola, para mostrar a necessidade de perdoar as injúrias que são feitas para nós. As parábolas são de uso, não só para a prensagem de deveres cristãos para que eles fazem e deixar uma boa impressão. A parábola é um comentário sobre a quinta petição da oração do Senhor, perdoa-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam. Aqueles, e só esses, podem esperar ser perdoado de Deus, que perdoa seus irmãos. A parábola representa o reino dos céus, isto é, a igreja, ea administração da dispensação do evangelho nela. A Igreja é a família de Deus, é a sua corte ali habita, há regras que ele. Deus é o nosso mestre seus servos somos, pelo menos na profissão e obrigação. Em geral, a parábola dá a entender o quanto Deus tem provocação de sua família na terra, e como nociva seus servos são.

 

Há três coisas na parábola.

 

  1. maravilhosa clemência do mestre para o seu servo, que estava em dívida com ele perdoou-lhe dez mil talentos, por compaixão pura para ele, Mateus 18: 23-27. Onde observar,

 

(1.) Todo o pecado que cometemos é uma dívida para com Deus não gosta de uma dívida a um igual, contratada através da compra ou empréstimo, mas a um superior como uma dívida a um príncipe quando um recognizance é perdida, ou uma penalidade de uma culatra da lei ou uma violação da paz como a dívida de um servo ao seu mestre, retendo seu serviço, desperdiçando bens do seu senhor, quebrando suas escrituras, e incorrer a penalidade. Nós somos todos devedores devemos a satisfação, e são susceptíveis de o processo da lei.

 

(2) Há uma conta mantida dessas dívidas, e que em breve devem ser contada com para eles. Este rei tomaria conta de seus servos. Deus agora calcula conosco por nossas próprias consciências consciência é um auditor para Deus na alma, para nos chamar a conta, e conta com a gente. Uma das primeiras perguntas que um cristão despertado pergunta é: Quanto deves ao meu senhor? E a menos que ser subornado, ele vai dizer a verdade, e não escreve cinquenta para cem. Há um outro dia do julgamento que vem, quando essas contas serão chamados mais, e passou ou não permitido, e nada, mas o sangue de Cristo irá equilibrar a conta.

 

(3.) A dívida do pecado é muito grande dívida e alguns são mais em dívida, por causa do pecado, do que outros. Quando ele começou a fazer contas, um dos primeiros inadimplentes apareceu a dever dez mil talentos. Não há como fugir das investigações da justiça divina seu pecado terá a certeza de encontrá-lo fora. A dívida era de dez mil talentos, uma grande soma, no valor de computação para £ 1.875.000 esterlina resgate de um rei ou de subvenção de um reino, mais provável do que a dívida de um empregado ver o que os nossos pecados estão, [1] Para a atrocidade de sua natureza, são talentos, a maior denominação que nunca foi utilizada na conta de dinheiro ou de peso. Todo pecado é a carga de um talento, um talento de chumbo, isto é maldade, Zacarias 5: 7,8. As relações de confiança cometidos para nós, como mordomos da graça de Deus, são cada um deles um talento (Mateus 25:15), um talento de ouro, e para cada um deles enterrado, muito mais para cada um deles desperdiçado, nós é um talento em dívida, e isso levanta a conta. [2] Para a vastidão do seu número são dez mil, uma miríade, mais do que os cabelos da nossa cabeça, Salmo 40:12. Quem pode entender o número de seus erros, ou contar quantas vezes ele ofende? Salmo 19:12.

 

(4.) A dívida do pecado é tão grande, que não somos capazes de pagá-lo Ele não tinha que pagar. Os pecadores são devedores insolventes a escritura, que conclui tudo debaixo do pecado, é um estatuto de falência contra todos nós. A prata eo ouro não iria pagar a nossa dívida, o Salmo 49: 6,7. Sacrifício e oferta não faria isso nossas boas obras são apenas obra de Deus em nós, e não pode fazer satisfação que está sem força, e não podemos nos ajudar.

 

(5.) Se Deus deve lidar com a gente em estrita justiça, devemos ser condenados como devedores insolventes, e Deus pode exigir a dívida por glorificar a si mesmo em nossa ruína total. Justiça exige satisfação, Currat, lex - Deixe a sentença da lei ser executado. O servo tinha contraído essa dívida por seu desperdício e obstinação, e, portanto, pode ser justamente deixou para se deitar com ela. Ordenou seu senhor que fossem vendidos, como um bond-escravo nas cozinhas, vendidos para moer no cárcere sua esposa e filhos para ser vendido, e tudo o que tinha, e pagamento a ser feito. Veja aqui o que cada pecado merece este é o salário do pecado. [1] Para ser vendido. Aqueles que vendem-se a trabalhar maldade, deve ser vendido, a dar satisfação. Cativos ao pecado estão cativos à ira. Ele que é vendido para uma ligação-escravo é privado de todos os seus confortos, e não tem mais nada a ele, mas a sua vida, que ele pode ser sensível de suas misérias, que é o caso dos condenados pecadores. [2] Assim, ele teria pagamento a ser feito, isto é, algo feito para ele embora seja impossível que a venda de um tão sem valor deve corresponder ao pagamento de uma dívida tão grande. Pela condenação dos pecadores justiça divina será para a eternidade no gratificante, mas nunca satisfeitos.

 

(6.) pecadores convictos não pode deixar de se humilhar diante de Deus, e orar por misericórdia. O servo, sob essa acusação, e esta desgraça, caiu aos pés de seu mestre real, e adoraram-no, ou, como alguns exemplares lê-lo, rogava-lhe o seu discurso era muito submissa e muito importuno Tem paciência comigo, e eu tudo te pagarei, Mateus 18:26. O servo não soube antes que ele estava muito endividado, e ainda não tinha nenhuma preocupação com ele, até que ele foi chamado para uma conta. Os pecadores são comumente descuidados sobre o perdão de seus pecados, até que eles vêm sob as prisões de alguma palavra despertar, alguns providência surpreendente, ou se aproximando da morte, e, em seguida, Com que me apresentarei diante do Senhor? Miquéias 6: 6. Como facilmente, com que rapidez, pode trazer Deus ao pecador de maior orgulho para seus pés Ahab ao seu saco, Manassés às suas orações, para Faraó suas confissões, Judas a sua restituição, Simão, o Mago à sua súplica, Belsazar e Felix aos seus tremores. O mais arrogante coração irá falhar, quando Deus põe os pecados, a fim de que dispõe. Este servo não vos negar a dívida, nem buscar subterfúgios, nem ir prestes a fugir.

 

Mas, [1] Ele implora tempo Tenha paciência comigo. Paciência e tolerância são um grande favor, mas é loucura pensar que estes só vai lhe poupar nos adiamentos não são perdões. Muitos são suportados com, que não são, assim, levados ao arrependimento (Romanos 2: 4), e, em seguida, o seu ser suportados com as faz nenhuma bondade.

 

[2] Ele promete pagamento Tenha paciência por algum tempo, e eu te pagarei. Nota: É a loucura de muitos que estão sob convicções do pecado, imaginar que eles podem fazer Deus satisfação pelo mal que tê-lo feito como aqueles que, como um falido composição, seria quitação da dívida, dando seu primeiro-nascido por suas transgressões (Miquéias 6: 7), que vão procurando estabelecer a sua própria justiça, Romanos 10: 3. Ele que não tinha nada a pagar com (Mateus 18:25) imaginava que ele pudesse pagar tudo. Ver o quão perto varas orgulho, mesmo aos pecadores despertos eles estão convencidos, mas não humilhado.

 

(7.) O Deus da misericórdia infinita é muito pronto, fora de pura compaixão, perdoar os pecados daqueles que se humilham perante Ele (Mateus 18:27) O senhor daquele servo, justamente quando ele poderia tê-lo arruinado, misericordiosamente o soltou e, como não podia ser satisfeita pelo pagamento da dívida, ele seria glorificado pelo perdão dele. A oração do servo era, Tenha paciência comigo concessão do mestre é uma descarga na íntegra. Note-se, [1] O perdão do pecado é devido à misericórdia de Deus, a sua misericórdia (Lucas 1: 77,78), movido de compaixão. Razões da misericórdia de Deus são obtidos a partir de dentro de si mesmo, ele tem misericórdia, porque ele terá misericórdia. Deus olhou com pena de humanidade em geral, porque miserável, e enviou seu Filho para ser um fiador para eles olha com pena de particulares penitentes, porque sensata de sua miséria (o coração quebrado e contrito), e aceita-los no Amado. [2] Não é o perdão de Deus para os maiores pecados, se eles se arrepender. Embora a dívida era muito grande, ele perdoou tudo, Mateus 18:32. Embora nossos pecados sejam muito numerosos e muito hediondo, ainda, mediante termos do evangelho, podem ser perdoados. [3] O perdão da dívida é a soltura do devedor Ele soltou-o. A obrigação é cancelado, o julgamento desocupado nunca andar em liberdade até que nossos pecados são perdoados. Mas observar, ainda que ele descarregada da pena como um devedor, ele não liberá-lo de seu dever como um servo. O perdão do pecado não vos afrouxar, mas fortalecer nossas obrigações de obediência e temos de contar-lhe um favor que Deus tem o prazer de continuar esses servos inúteis, que foram em um serviço tão lucrativa como o seu é, e deve, portanto, livrai-nos, para que possamos servi-lo, Lucas 1:74. Eu sou teu servo, pois tu tens soltaste as minhas cadeias.

 

  1. severidade excessiva O servo para com seu companheiro-servo, não obstante a clemência do seu senhor para ele, Mateus 18: 28-30. Isto representa o pecado daqueles que, embora eles não são injustas em exigir aquilo que não é seu próprio, ainda são rigorosos e impiedoso em exigir aquilo que é a sua própria, com o máximo de direito, que, por vezes, uma verdadeira prova errado. Summum jus summa injuria - Empurre a pretensão de uma extremidade, e torna-se um errado. Para exigir satisfação para dívidas de lesão, o que tende não à reparação nem para o bem público, mas puramente por vingança, embora a lei poderá permitir que, em terrorem -, a fim de espalhar o terror, e pela dureza dos corações dos homens, ainda saboreia não de um espírito cristão. Para processar por dinheiro dívidas de, quando a dívida ou não pode pagá-los, e assim deixá-lo morrer na prisão, argumenta um amor maior de dinheiro, e um menos amor ao próximo, do que deveríamos ter, Neemias 5: 7.

 

Veja aqui: (1) Como a dívida foi pequeno, como muito pequena, em comparação com os dez mil talentos que o seu senhor perdoou Ele lhe devia cem denários, cerca de £ 3 e meia coroa do nosso dinheiro. Nota, Ofensas feitas para os homens não são nada para aqueles que são cometidos contra Deus. Desonra feito para um homem como nós, são como paz, motes, mosquitos, mas desonra feita a Deus são os talentos, vigas, camelos. Não que, portanto, podemos fazer a luz de injustiça ao nosso próximo, para que também é um pecado contra Deus, mas por isso devemos fazer a luz de nosso vizinho de nos ofender, e não agravá-lo, ou estudar vingança. David não estava preocupado como as indignidades feito para ele que eu, como um surdo, não ouvi, mas colocou muito a sério pelos pecados cometidos contra Deus por eles, rios de lágrimas corriam de seus olhos.

 

(2) Como a demanda era grave Ele colocou as mãos sobre ele, e tomou-o pela garganta. Homens orgulhosos e irritados acho que, se a questão da sua procura ser justa, que irá suportá-los para fora, embora a maneira de ele ser sempre tão cruel e impiedoso, mas não vai segurar. O que precisava de toda esta violência? A dívida pode ter sido exigido, sem ter o devedor pela garganta sem enviar para um writ, ou definir o oficial de justiça sobre ele. Como é nobre transporte deste homem, e ainda como base e servil é o seu espírito! Se ele tivesse sido ele mesmo vai para a prisão por sua dívida para com o seu senhor, suas ocasiões teria sido tão premente, que ele poderia ter tido algum pretexto para ir a este extremo ao exigir o seu próprio, mas freqüentemente orgulho e malícia prevalecer mais para tornar os homens grave do que a necessidade mais urgente faria.

 

(3.) Como submisso o devedor era o seu conservo, apesar de seu igual, mas sabendo o quanto ele estava à sua mercê, caiu a seus pés, e humilhou-se a ele por esta dívida insignificante, tanto quanto ele fez ao seu senhor para a grande dívida para o mutuário é servo do que empresta, Provérbios 22: 7. Observe, aqueles que não podem pagar suas dívidas deveria ser muito respeitoso aos seus credores, e não apenas dar-lhes boas palavras, mas fazê-los todos os bons ofícios podem possivelmente: eles não devem estar com raiva de aqueles que afirmam a sua própria, e não falarei mal deles para ele, não, não, embora eles fazem isso de uma maneira rigorosa, mas, nesse caso, deixe-o a Deus para pleitear sua causa. Pedido do homem pobre é: Tem paciência comigo, ele confessa honestamente a dívida, e não coloca o seu credor para a carga de provar isto, só pede tempo. Nota, Paciência, ainda que seja sem quitação, às vezes é um pedaço de caridade necessária e louvável. Como não deve ser difícil, por isso não deve ser apressado, nas nossas exigências, mas acho que quanto tempo Deus dá com a gente.

 

(4.) Como implacável e furiosa o credor era (Mateus 18:30) Ele não teria a paciência com ele, não quis dar ouvidos à sua promessa justo, mas sem piedade-lo na prisão. Como insolentemente ele espezinham mediante um tão bom quanto ele mesmo, que se submeteu a ele! Como cruelmente que ele use um que ele tinha feito nenhum dano, e, embora não seria nenhuma vantagem para si mesmo! Neste, como em um vidro, credores impiedosos pode ver seus rostos, que têm prazer em nada mais do que para engolir e destruir (2 Samuel 20:19), e nos gloriamos em ter ossos dos devedores pobres.

 

(5.) Quanto causa o resto dos servos foram Eles foram muito triste (Mateus 18:31), muito por crueldade do credor, e para calamidade do devedor. Note, os pecados e sofrimentos de nossos companheiros de serviço deve ser uma questão de dor e dificuldade para nós. É triste que nenhum dos nossos irmãos deve fazer-se qualquer animal de rapina, pela crueldade e barbárie ou ser bestas de escravidão, pelo uso desumano daqueles que têm poder sobre elas. Para ver um companheiro de servo, seja feroz como um urso ou pisoteados como um verme, mas não pode ocasionar grande pesar a todos os que têm alguma inveja para a honra, quer da sua natureza de sua religião. Veja com o que olho Solomon olhou tanto sobre as lágrimas dos oprimidos, e o poder dos opressores, Eclesiastes 4: 1.

 

(6.) Como aviso de que foi trazido para o mestre Eles vieram, e disse a seu senhor. Eles não se atreviam a reprovar o seu conservo para ele, ele era tão irracional e ultrajante (deixe a ursa roubada dos seus cachorros encontrar um homem, ao invés de um tolo em sua tolice), mas foram para seu senhor, e rogou-lhe a aparecer para o oprimido contra o opressor. Note-se, o que nos dá ocasião para tristeza, deve dar-nos ocasião para a oração. Deixe nossas queixas tanto da maldade dos ímpios e das aflições dos aflitos, ser trazido a Deus, e saiu com ele.

 

  1. apenas ressentimento do mestre da crueldade seu servo era culpado de. Se os servos levou tão doente, muito mais seria o mestre, cujas misericórdias são infinitamente acima do nosso. Agora observe aqui,

 

(1) Como ele reprovou a crueldade de seu servo (Mateus 18: 32,33): Servo malvado. Note, Unmercifulness é maldade, é grande iniqüidade. [1] Ele repreende-o com a misericórdia que tinha encontrado com seu mestre Eu perdoo-te toda aquela dívida. Aqueles que usará os favores de Deus, não devem nunca ser repreendido com eles, mas aqueles que os abusos, pode esperar, Mateus 11:20. Considere-se, Era toda aquela dívida, que grande dívida. Note, A grandeza do pecado amplia as riquezas da misericórdia que perdoa: devemos pensar o quanto tem sido nós, Lucas 7:47 perdoado. [2] Ele dali mostra-lhe a obrigação que ele estava sob a ser misericordioso com seu devias conservo Não és tu também ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti? Note-se, justamente Espera-se, que, como já alcançamos misericórdia, deve mostrar misericórdia. Dat ille veniam fácil, cui venia est opus - Quem precisa de perdão, facilmente dá-lo. Senec. Agamemn. Ele mostra-lhe, primeiro, que ele deveria ter sido mais compassivo para com o sofrimento de seu companheiro, porque ele próprio tinha experimentado o mesmo perigo. O que nós tivemos a sensação de nós mesmos, podemos ter o melhor companheiro sentimento de com nossos irmãos. Os israelitas sabiam o coração do estrangeiro, porque eram estranhos e este servo deveria ter conhecido melhor o coração de um devedor preso, do que ter sido assim duro em cima de tal um. Em segundo lugar, que ele deveria ter sido mais conforme ao exemplo da ternura de seu mestre, tendo ele próprio experimentado isso, tanto a seu favor. Nota, O confortável senso de perdão misericórdia tende muito para o descarte de nossos corações para perdoar nossos irmãos. Foi no fim do dia o expiação que a trombeta do jubileu soou uma liberação de dívidas (Levítico 25: 9) para devemos ter compaixão de nossos irmãos, como Deus tem sobre nós.

 

(2) Como ele revogou seu perdão e cancelou a quitação, de modo que o julgamento contra ele reviveu (Mateus 18:34) Ele entregou aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. Embora a maldade era muito grande, o seu senhor cair sobre ele nenhuma outra punição que o pagamento de sua própria dívida. Observe, aqueles que não vai vir para cima com os termos do evangelho precisa haver mais miserável do que para ser deixada em aberto com a lei, e para permitir que tem o seu curso contra eles. Veja como a punição atende o pecado aquele que não perdoaria não será perdoada Ele entregou aos verdugos o máximo que podia fazer para o seu companheiro, foi, mas para-lo na prisão, mas ele estava se entregou aos verdugos. Nota, O poder da ira de Deus para nos arruinar, vai muito além da extensão máxima de força e ira de qualquer criatura. As injúrias e terrores de sua própria consciência seria seus algozes, por que é um worm que morre não demônios, os carrascos da ira de Deus, que são tentadores dos pecadores, agora serão seus algozes para sempre. Ele foi enviado para Bridewell até que pagasse tudo. Nota: Os nossos débitos com Deus nunca são agravados quer tudo é perdoado ou tudo é exigido santos glorificados no céu estão todos perdoados, através da satisfação completa pecadores condenados de Cristo no inferno estão pagando tudo, ou seja, são punidos por todas. A ofensa feita a Deus pelo pecado está em ponto de honra, que não pode ser agravada por sem essa diminuição como o caso de modo nenhum o admitir, e, portanto, uma maneira ou de outra, pelo pecador ou pelo seu fiador, ele deve ser satisfeito.

 

Por último, aqui é a aplicação de toda a parábola, (Mateus 18:35) Assim também fará meu Pai celestial vos fazer também. O título Cristo aqui dá a Deus foi feito uso de, Mateus 18:19, em uma promessa confortável Deve ser feito por eles de meu Pai que está no céu aqui é feito uso de um terrível ameaça. Se governar de Deus ser paternal, segue-se daí, que ele é justo, mas não, portanto, seguir que não é rigoroso, ou que, sob seu governo que não devem ser mantidos em temor pelo medo da ira divina. Quando oramos a Deus como nosso Pai no céu, nós somos ensinados a pedir o perdão dos pecados, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. Observe aqui,

 

  1. O dever de perdoar devemos perdoar de nossos corações. Nota: Nós não perdoar nosso irmão ofensor corretamente, nem aceitável, se não perdoar de coração por que é que Deus olha. Sem malícia devem ser abrigado lá, nem má vontade a qualquer pessoa, um ou outro não há projetos de vingança serão incubados ali, nem desejos de que, como há em muitos que por fora parecem pacífica e reconciliada. No entanto, isso não é suficiente, devemos partir do desejo do coração e buscar o bem-estar, mesmo daqueles que nos ofenderam.

 

  1. O perigo de não perdoar Então dará o Pai celestial fazer. (1.) Isto não se destina a ensinar-nos que Deus inverte as indulgências a qualquer, mas que ele lhes nega àqueles que não são qualificados para eles, de acordo com o tenour do evangelho apesar de ter parecia ser humilhado, como Acabe, eles pensou-se, e os outros acharam-los, em um estado perdoado, e eles atreveram com o conforto dela. Intimations suficiente que temos na escritura da caducidade das indulgências, para o cuidado para o presunçoso e ainda temos o suficiente da continuidade deles segurança, de conforto para aqueles que são sinceros, mas temeroso de que a pessoa pode temer, eo outro pode esperar . Aqueles que não perdoa ofensas de seu irmão, não se arrependeu verdadeiramente próprio, nem sempre verdadeiramente crer no evangelho e, portanto, aquilo que é retirado é apenas o que eles pareciam ter, Lucas 8:18. (2.) Este destina-se a ensinar-nos, para que o juízo será sem misericórdia, que não mostrou misericórdia, Tiago 2:13. É indispensavelmente necessário para perdoar e de paz, que nós não só fazer justiça, mas amar a misericórdia. É uma parte essencial de que a religião que é pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai, de que a sabedoria de cima, que é suave e fácil de ser solicitado. Olha como eles vão responder-lhe outro dia, que, embora eles carregam o nome cristão, persistir no tratamento mais rigoroso e implacável de seus irmãos, como se as leis mais rigorosas de Cristo pode ser dispensada para a gratificação de suas paixões desenfreadas e assim amaldiçoam-se cada vez que dizem a oração do Senhor.

 

    O PERDÃO É O AMOR EM AÇÃO 1 COR 13.1.13

  SUBSIDIO (2) CPAD JOVENS 4 TRIMESTRE N.11

 

A divisão do Capítulo ser tão absurda, eu não poderia abster-se de alterá-lo, especialmente porque eu não poderia convenientemente interpretar o contrário. Com que objetivo ele serve para se conectar com o que se passa antes de uma sentença individual, com o que concorda muito bem com o que vem depois - Mais ainda, é, tornados assim completo? É provável que isso aconteceu através de um erro por parte dos copistas. No entanto, pode ser o mais do que isto, depois de ter ordenado que deverão ser tidas principalmente para edificação, ele agora declara que ele irá mostrar-lhes algo de maior importância - que tudo seja regulada de acordo com a regra do. Amor Este é, então, a caminho mais excelente, quando o amor é o princípio regulador de todas as nossas ações. E, no início, ele passa sobre isso - que todas as excelências (774) não são de nenhum valor sem amor; pois nada é tão excelente ou estimável, a não ser viciada aos olhos de Deus, se o amor (775) está querendo. Ele também não ensinam nada aqui, mas o que ele faz em outros lugares, quando ele declara, que é o fim da lei, eo vínculo da perfeição, (Tito 1: 5), e também quando ele faz a santidade dos santos consiste inteiramente nesta, (Colossenses 3:14), - para o que mais é que Deus requer de nós no segundo Tabela da Lei? Não é de se admirar, então, se todos os nossos atos são estimados por este teste - sua aparição proceder a partir de amor. Também não é de se admirar, se presentes, caso contrário ex cellent, vir a ter o seu verdadeiro valor somente quando elas são feitas subserviente a amar.

 

  1. Se devem falar as línguas dos homens. Ele começa com eloqüência, o que é, é verdade, um dom admirável, considerada em si mesma, mas, quando além de amor, não recomenda um homem na estimativa de Deus. Quando ele fala da língua dos anjos, ele usa uma expressão hiperbólica para denotar o que é singular, ou distinto. Ao mesmo tempo, eu explicar isso sim como referindo-se à diversidade de línguas, que o Corinthians realizou em grande estima, medindo tudo pela ambição -. Não por frutas (776) "Faça-se mestre", diz ele, "de toda a linguagens, não apenas de homens, mas mesmo dos Anjos. Você, nesse caso, não há razão para pensar que você é de estimativa superior aos olhos de Deus do que um simples prato, se você não tem amor. "

 

Verso 2

  1. E se eu deveria ter o dom da profecia. Ele traz para baixo a nada a dignidade do mesmo esse dom, (777) que, no entanto, ele tinha preferido a todos os outros. Para conhecer todos os mistérios, pode parecer a ser adicionado ao prazo profecia, à guisa de explicação, mas como o termo conhecimento é imediatamente adicionado, da qual ele já havia feito menção, por si só, (1 Coríntios 12: 8), ele vai merecer a sua consideração, se o conhecimento dos mistérios não podem ser utilizados aqui para dizer sabedoria. Quanto a mim, enquanto eu não me arriscaria a afirmar que é assim, estou muito inclinado a essa opinião.

 

Essa fé, de que ele fala, é especial, como é evidente, a cláusula que é adicionado imediatamente - assim que eu transportasse os montes Daí os sofistas conseguir nada, quando eles pervertem essa passagem com a finalidade de diminuir a excelência da fé. Como, por conseguinte, o termo fé é (πολύσημον) utilizado em uma variedade de sentidos, isto é a parte do leitor prudente para observar em que significação é tomado. Paul, no entanto, como já referi, é o seu próprio intérprete, restringindo fé, aqui, para milagres. É o que Crisóstomo chama de "fé de milagres", eo que chamamos uma "fé especial", porque ele não apreender um Cristo todo, mas simplesmente o seu poder de operar milagres; e, portanto, às vezes pode existir em um homem sem o Espírito de santificação, como fez em Judas. (778)

 

Versículo 3

3.. E se eu deveria gastar todas as minhas posses (779) Isso, é verdade, é digno dos maiores elogios, se considerada em si mesma; mas como liberalidade em muitos casos, os rendimentos de ambição - não de verdadeira generosidade, ou até mesmo o homem que é liberal é destituída de outros departamentos de amor, (mesmo para a liberalidade, que está intimamente sentida, é apenas um departamento de amor), que Pode acontecer que uma obra, caso contrário, tão louvável, tem, de fato, um show justo aos olhos dos homens, e é aplaudido por eles, e ainda é considerado como nada aos olhos de Deus.

 

E se eu desistir do meu corpo. Ele fala, sem dúvida, do martírio, que é um ato que é a mais encantadora e excelente de todos; para o que é mais admirável que essa fortaleza invencível de espírito, o que torna um homem não hesitou em derramar a sua vida para o testemunho do evangelho? Contudo, mesmo esta, também, Deus considera como nada, se a mente é destituída de amor. O tipo de punição que ele faz menção de então não era tão comum entre os cristãos; pois lemos que os tiranos, naquela época, estabeleceram-se para destruir a Igreja, em vez de espadas do que pelas chamas, (780), excepto que Nero, em sua fúria, recorreram, também, à queima. O Espírito parece, no entanto, ter previsto aqui, pela boca de Paulo, as perseguições que estavam vindo. Mas isso é uma digressão. A principal verdade na passagem é esta - que, como o amor é a única regra de nossas ações, eo único meio de regular o uso correto dos dons de Deus, nada, na falta dela, é aprovado por Deus, porém magnífico pode ser na estimativa dos homens. Para onde ele está querendo, a beleza de todas as virtudes é mera ouropel - é um som vazio - não vale a pena uma palha - Mais ainda, é ofensivo e repugnante. Quanto à inferência que papistas tirar disso - que o amor é, portanto, de mais sucesso para a nossa justificação do que a fé, devemos refutar-lo depois. No momento, temos de continuar a perceber o que se segue,

 

Versículo 4

  1. O amor é paciente. Ele agora elogia o amor de seus efeitos ou frutos, embora ao mesmo tempo essas eulogiums não são destinados apenas para o seu elogio, mas para fazer o Corinthians entender quais são seus escritórios, eo que é a sua natureza. O objeto, no entanto, principalmente em vista, é mostrar como necessário é para preservar a unidade da Igreja. Eu também não tenho nenhuma dúvida de que ele projetou indiretamente para reprovar o Corinthians, por colocar perante eles um contraste, em que eles possam reconhecer, por meio dos contrários, os seus próprios vícios.

 

O primeiro elogio do amor é esse - que, por perseverança de muitas coisas, promove a paz ea harmonia na Igreja. Perto semelhante a este é o segundo excelência - gentileza e indulgência, para tal é o significado do verbo χρηστεύεσθαι (781) A terceira excelência é - que neutraliza a emulação, a semente de todas as contendas. Sob emulação ele compreende a inveja, que é um vício perto semelhante a ele, ou melhor, ele quer dizer que a emulação, que é conectado com inveja, e freqüentemente dela brota. Daí onde inveja reina - onde cada um está desejoso de ser o primeiro, ou aparecer assim, o amor não tem nenhum lugar.

 

O que eu tenho prestado - não age com insolência - é no grego χρηστεύεσθαι Erasmus tornou-lo, não é perversa. (782) É certo que a palavra tem significados diferentes; mas, como às vezes é levado a dizer - ser feroz, ou insolente, por meio de presunção,. este significado parecia ser mais adequado para a passagem antes de nós (783) Paul, portanto, atribui a amo moderação, e declara que é um refrear para conter homens, para que eles não podem irromper em ferocidade, mas podem viver juntos de uma forma pacífica e ordeira. Ele acrescenta, mais longe, que não tem nada da natureza do orgulho. (784) Esse homem, então, que é governado por amor, não se ensoberbece com orgulho, de modo a desprezar os outros e se sentir satisfeito consigo mesmo. (785)

 

Versículo 5

  1. Porventura não se porta com indecência Erasmus torna "Não é desdenhosa;" mas como ele cita nenhum autor em apoio desta interpretação, eu teria preferido manter a sua adequada e habitual significação. Eu explicá-lo, no entanto, desta maneira - que o amor não exultar em uma ostentação tolo, ou não vociferar, mas observa moderação e sobriedade. E desta maneira, novamente ele reprova o Corinthians indiretamente, porque eles vergonhosamente desprezado toda a propriedade por uma arrogância indecorosa. (786)

 

Não busca os seus próprios. A partir disso, pode-se inferir, como estamos muito longe de ter amor implantada em nós por natureza; pois somos naturalmente propenso a ter amor e cuidar de nós mesmos, e destinam-se a nossa própria vantagem. Não, para falar mais corretamente, que se precipitar para ele. (787) Para tão perverso uma inclinação do remédio (788) é o amor, que nos leva a deixar de inquietar-nos, e sentir-se preocupado com os nossos vizinhos, de modo a amar eles e se preocupar com seu bem-estar. Mais adiante, a procurar as próprias coisas, (789) é para ser dedicado a si mesmo, e para ser totalmente ocupado com preocupação para sua própria vantagem. Esta definição resolve a questão, se é lícito para um cristão a se preocupar com sua própria vantagem? para Paulo não reprovar aqui todo o tipo de cuidado ou preocupação para nós mesmos, mas o excesso dele, que procede de um anexo imoderado e cego para nós mesmos. Agora o excesso de mentiras neste -. Se nós pensamos de nós mesmos, de modo a outros negligência, ou se o desejo da nossa própria vantagem nos chama fora do que preocupação, que Deus nos ordena ter como para os nossos vizinhos (790) E acrescenta: que o amor também é um freio para reprimir brigas, e isso decorre das duas primeiras instruções. Para onde há mansidão e paciência, pessoas, nesse caso, não, de repente, tornar-se irritado, e não são facilmente incitados a disputas e concursos. (791)

 

O versículo 7

  1. Tudo sofre, etc. Por todas estas declarações que ele dá a entender, que o amor não é nem impaciente nem rancoroso. Para a suportar e suportar todas as coisas é a parte da paciência para acreditar e espero que todas as coisas é a parte de sinceridade e bondade. Como estamos naturalmente muito dedicado a si mesmo, este vício nos torna sombrio e mal-humorado. O efeito é que cada um deseja que os outros devem levá-lo sobre os seus ombros, mas se recusa de sua parte para ajudar os outros. O remédio para esta doença é o amor, que nos faz sujeitos aos nossos irmãos, e nos ensina a aplicar os nossos ombros para suas cargas. (Gálatas 6: 2.) Mais adiante, como nós somos naturalmente rancoroso, que são, por conseguinte, suspeito também, e tirar quase tudo errado. O amor, por outro lado, nos chama de volta a bondade, para que possamos pensar favoravelmente e franqueza de nossos vizinhos.

 

Quando ele diz que todas as coisas, você deve entendê-lo como uma referência às coisas que deveriam ser enfrentadas, e de tal forma que é condizente. Porque nós não somos de suportar com vícios, de modo a dar o nosso sanção a eles por bajulação, ou, por piscando para eles, incentivá-los através do nosso supinação. Mais adiante, esta resistência não exclui correções e punições justas. O caso é o mesmo que a bondade no julgamento das coisas.

 

O amor tudo crê - não que o cristão consciente e voluntariamente se permite ser imposta - não que ele se despoja de prudência e julgamento, que ele pode ser o partido mais facilmente tomadas de - não que ele desaprende a maneira de distinguir preto de branco. O que então? Ele requer aqui, como eu já disse, simplicidade e bondade no julgamento das coisas; e ele declara que estes (792) são os acompanhamentos invariáveis ​​de amor. A consequência será, que um homem cristão vai contar melhor a ser imposta por sua própria bondade e temperamento fácil, do que errado seu irmão por uma suspeita hostil.

 

Versículo 8

  1. O amor nunca falha Aqui nós temos um outro excelência do amor - que ele dura para sempre. Há uma boa razão por que devemos ansiosamente desejo uma excelência que nunca vai chegar a um fim. Daí o amor deve ser dada preferência antes presentes temporários e perecíveis. Profecias ter um fim, línguas falhar, o conhecimento deixa, portanto, o amor é mais excelente do que por esse motivo - que, enquanto eles falharem, ele sobrevive.

 

Papistas perverter esta passagem, com a finalidade de estabelecer a doutrina que eles tenham planejado, sem qualquer autoridade das Escrituras - que as almas dos defuntos rezem a Deus em nosso favor. Para eles raciocinam da seguinte maneira: "A oração é uma perpétua escritório do amor - amor resiste nas almas dos santos falecidos - portanto, eles oram por nós." Pela minha parte, embora eu não gostaria de lutar muito profundamente sobre este ponto, ainda , a fim de que eles não podem pensar que eles ganharam muito por este ter concedido a eles, eu respondo às suas objecções em poucas palavras.

 

No primeiro lugar, embora o amor dura para sempre, não necessariamente seguir que é (como a expressão é) em exercício constante. Pois o que está lá para dificultar a nossa manutenção que os santos, estando agora no gozo de repouso calmo, não exercer o amor em presentes escritórios? (793) Que absurdo, peço-vos, haveria nisso? No segundo lugar, se eu manter, que é não um escritório permanente de amor a interceder pelos irmãos, como é que eles provam o contrário? Que uma pessoa pode interceder por outro, é necessário que ele se familiarizar com a sua necessidade. Se podemos conjecturar quanto ao estado dos mortos, é uma suposição mais provável, que partiu santos são ignorantes do que está fazendo aqui, do que eles estão conscientes das nossas necessidades. Papistas, é verdade, imaginar, que eles vêem o mundo inteiro na reflexão da luz que eles gostam na visão de Deus; mas é um artifício profano e completamente pagã, que tem mais de o sabor da teologia egípcia, (794) do que tem de acordo com a filosofia cristã. O que, então, se eu deveria manter que os santos, sendo ignorantes da nossa condição, não estão preocupados em referência a nós? Com o argumento vai papistas pressione me, para me constranger para segurar a sua opinião? O que se deveria afirmar, que eles estão tão ocupados e tragou, por assim dizer, na visão de Deus, que eles não pensar em nada além? Como eles vão provar que isso não é agradável à razão? E se eu deveria responder, que a perpetuidade do amor, aqui mencionados pelo Apóstolo, será após o último dia, e não tem nada a ver com o tempo que é intermediário? E se eu deveria dizer que o escritório de intercessão mútua tem sido intimados apenas sobre os vivos, e aqueles que estão peregrinando neste mundo, e, consequentemente, não em tudo estender-se ao partido?

 

Mas eu já disse mais do que suficiente; para o mesmo ponto para o qual eles afirmam Deixo indeterminado, para que eu não levantar qualquer disputa sobre um assunto que não chama para ele. Foi, no entanto, de importância para notar, de passagem, o pouco apoio que lhes é dado a partir desta passagem, em que eles pensam que têm tão forte baluarte. Vamos contar o suficiente, que não tem o apoio de qualquer declaração de escritura, e que, portanto, é mantido por eles precipitadamente e inconsiderately. (795)

 

Se o conhecimento, ele será destruído. Já vimos o significado dessas palavras; mas a partir deste surge uma questão de não pequenas importâncias se aqueles que neste mundo excel tanto na aprendizagem, ou em outros presentes, será em um nível com idiotas no reino de Deus? No primeiro lugar, eu deveria desejar a admoestar (796) leitores piedosos, para não incomodar-se mais do que é justo na investigação dessas coisas. Deixe-os sim procurar o caminho pelo qual o reino de Deus é chegado, que curiosamente inquirir, o que deve ser a nossa condição lá; para o próprio Senhor tem, por seu silêncio, nos chamou de volta a partir de tal curiosidade. Eu agora voltar à questão. Tanto quanto eu posso conjecturar, e sou capaz até mesmo de reunir, em parte, a partir desta passagem - na medida em que a aprendizagem, o conhecimento de línguas, e os presentes semelhantes são subservientes à necessidade desta vida, eu não acho que haverá qualquer um deles então restante. O aprendido, no entanto, vai sustentar sem perda da falta de-los, na medida em que receberá o seu fruto, que é digno de ser o preferido. (797)

 

O versículo 9

Ele agora prova que profecia, e outros presentes de que a natureza, são eliminados, (798), porque eles são conferidos nos para ajudar a nossa enfermidade. Agora, nossa imperfeição um dia terá um fim. Daí o uso, mesmo daqueles presentes, será, ao mesmo tempo, ser interrompido, pois seria absurdo que eles deveriam permanecer e ser de nenhum uso. Eles irão, portanto, perecer. Este assunto ele persegue até o fim do capítulo.

 

  1. Nós sabemos em parte Esta passagem é mal interpretado pela maioria das pessoas, como se isso significava que o nosso conhecimento, e do mesmo modo a nossa profecia, ainda não é perfeito, mas que estamos fazendo progressos diários neles. Significado de Paulo, no entanto, é - que é devido a nossa imperfeição que, actualmente, têm conhecimento e profecia. Daí a frase em parte significa - "Porque nós ainda não são perfeitos." O conhecimento ea profecia, portanto, tem lugar entre nós enquanto que cliva imperfeição para nós, de que sejam ajuda. É verdade, de fato, que temos de fazer progressos durante toda a nossa vida, e que tudo o que temos é apenas começou. Vamos observar, no entanto, que Paulo projeta para provar - que os dons em questão são, mas temporário. Agora, ele prova isso a partir da circunstância, que a vantagem deles é só por um tempo - contanto que visam a marca, fazendo progressos todos os dias.

 

Verso 10

  1. Quando aquilo que é perfeito vier "Quando o objetivo foi alcançado, então a ajuda na corrida será aniquilado." Ele mantém, no entanto, a forma de expressão que ele já havia feito uso de, quando contrapõe perfeição com o que é, em parte, "Perfeição", diz ele, "quando ele vai chegar, vai colocar um fim a tudo o que auxilia imperfeição." Mas quando vai vir que a perfeição? Ela começa, de fato, no momento da morte, pois então nós colocamos fora, junto com o corpo, muitas fraquezas; mas não vai ser completamente manifestado até o dia do juízo, como ouviremos atualmente. Daí se infere que a totalidade desta discussão é aplicado a ignorância, que é o tempo intermédio.

 

Verso 11

  1. Quando eu era uma criança Ele ilustra o que ele havia dito, por uma similitude. Porque há muitas coisas que são adequados para as crianças, que são depois feitos longe ao chegar à maturidade. Por exemplo, a educação é necessária para a infância; não comportar com a idade madura. (799) Enquanto vivemos neste mundo, que exigem, em certo sentido, a educação. Estamos longe de ter alcançado, até agora, a perfeição da sabedoria. Que a perfeição, portanto, que será de uma forma um prazo de idade espiritual, irá pôr fim à educação e seus acompanhamentos. Em sua Epístola aos Efésios, (Efésios 4:14), ele nos exorta a não haver mais crianças; mas ele tem lá uma outra consideração, tendo em conta, de que falaremos quando chegamos a essa passagem.

 

Verso 12

  1. Vemos agora através de um vidro Aqui nós temos a aplicação da similitude. "A medida do conhecimento, que nós temos agora, é adequado à imperfeição e da infância, por assim dizer; para nós, como ainda não vemos claramente os mistérios do reino celestial, e nós não ainda desfrutar de uma vista diferente deles "Para expressar isso, ele faz uso de outra similitude -. que agora vemos apenas como em um vidro, e, portanto, mas obscuramente. Esta obscuridade ele expressa pelo termo enigma (800)

 

Em primeiro lugar, não pode haver dúvida de que é o ministério da palavra, e os meios que são necessários para o exercício do mesmo, que ele compara a um espelho Pois Deus, que é de outra maneira invisível, nomeou estes meios para descobrir se a nós. Ao mesmo tempo, isso também pode ser visto como estender a toda a estrutura do mundo, em que a glória de Deus resplandece a nosso ver, de acordo com o que é afirmado em Romanos 1:16; e 2 Coríntios 3:18. Em Romanos 1:20, o Apóstolo fala das criaturas como espelhos, (801) em que a majestade invisível de Deus é para ser visto; mas como ele trata aqui, em especial de dons espirituais, que são subservientes ao ministério da Igreja, e são seus acompanhamentos, não deve andar longe de nosso assunto presente.

 

O ministério da palavra, eu digo, é como um espelho para os anjos não têm necessidade de pregação, ou outro inferior ajuda, nem dos sacramentos, para eles desfrutar de uma visão de Deus de outra espécie; (802) e Deus faz não dar-lhes uma visão de seu rosto apenas em um espelho, mas manifesta-se abertamente como presente com eles. Nós, que, como ainda não atingiram a grande altura, eis que a imagem de Deus, como é apresentado diante de nós na palavra, nos sacramentos, e, in fine, em todo o serviço da Igreja. Esta visão Paulo aqui fala de como participando da obscuridade - não como se fosse duvidosa ou ilusória, mas porque não é tão distintas como as que serão finalmente concedida no último dia. Ele ensina a mesma coisa em outras palavras, na segunda epístola - (2 Coríntios 5: 7) - que,

 

contanto que habitam no corpo, estamos ausentes do Senhor;

porque andamos por fé, não pela vista.

 

Nossa fé, portanto, actualmente contempla Deus como ausente. Como assim? Porque não vê seu rosto, mas repousa satisfeito com a imagem no espelho, mas quando tivermos deixado o mundo, e ido para ele, ele vai contemplá-lo como próximo e perante os seus olhos.

 

Por isso, devemos entendê-lo desta maneira - que o conhecimento de Deus, o que temos agora de sua palavra, é de fato certo e verdadeiro, e não tem nada nele que está confuso ou perplexo, ou escuro, mas é falado como comparativamente obscuro, porque se trata muito aquém do que a manifestação clara de que estamos ansiosos; pois então veremos face a face (803) Assim, esta passagem não é de todo em desacordo com outras passagens, que falam da clareza, de uma só vez, da lei, em outro momento, de toda a Escritura, mas, sobretudo, do evangelho. Para nós temos a palavra (na medida em que é conveniente para nós) uma revelação nu e aberto de Deus, e não tem nada complicado em que, para nos manter em suspense, como pessoas más imaginar; (804), mas como um pequeno proporção faz este urso para que visão, que nós temos em nossos olhos! Por isso, é apenas em sentido comparativo, que é denominado obscura.

 

O advérbio, em seguida, indica o último dia, em vez do tempo em que é imediatamente posterior à morte. Ao mesmo tempo, embora a visão completa será adiado até o dia de Cristo, uma visão mais próxima de Deus começará a ser apreciado imediatamente após a morte, quando nossas almas, liberto do corpo, não terá mais necessidade do ministério para fora , ou outra ajuda inferior. Paul, no entanto, como eu notei um pouco atrás, não entrar em qualquer discussão perto quanto ao estado dos mortos, porque o conhecimento de que não é particularmente útil aos piedade.

 

Agora, conheço em parte Ou seja, a medida de nosso conhecimento atual é imperfeito, como João diz em sua epístola, (1 João 3: 1), que

 

nós sabemos, de fato, que somos os filhos de Deus,

mas que o faz ainda não aparecer, até que veremos Deus como ele é.

 

Em seguida, veremos a Deus - não em sua imagem, mas em si mesmo, de modo que haverá, de uma forma, uma visão mútua.

 

O versículo 13

13.. Mas agora resta fé, esperança, amor Esta é uma conclusão do que acontece antes - que o amor é mais excelente do que outros presentes; mas no lugar da enumeração de presentes que tinha feito anteriormente, ele agora coloca fé e esperança, juntamente com amor, como todos esses dons são compreendidas sob este resumo. Pois o que é o objeto de todo o ministério, mas que sejamos instruídos quanto a estas coisas? (805) Daí o termo fé tem uma aceitação maior aqui do que em casos anteriores; pois é como se ele tivesse dito - "Há, é verdade, muitos e vários presentes, mas todas elas apontam para este objeto, e tem um olho para ele."

 

Para permanecer, em seguida, transmite a idéia de que, como no cômputo-se de uma conta, quando tudo foi deduzido, esta é a soma que permanece Pois a fé não permanecer após a morte, na medida em que o apóstolo em outro lugar contrasta com a visão, (2 Coríntios 5: 7), e declara que mantém apenas enquanto estamos ausentes do Senhor Nós estamos agora em posse do que se entende por fé nesta passagem - que o conhecimento de Deus e da vontade divina, que obter pelo ministério da Igreja; ou, se preferir, a fé universal, e levado em sua acepção adequada. A esperança é nada mais do que a perseverança na fé Para quando tivermos uma vez acreditou na palavra de Deus, continua a ser que perseverar até o cumprimento dessas coisas. Por isso, como a fé é a mãe de esperança, de modo que é mantido por ele, de modo a não ceder.

 

O maior destes é o amor. É por isso, se estimarmos sua excelência pelos efeitos que ele tenha previamente enumeradas; e mais, se levarmos em vista a sua perpetuidade. Para cada um retirar um benefício de sua própria fé e esperança, mas o amor se estende seus benefícios a outros. Fé e esperança pertencem a um estado de imperfeição: amo permanecerá mesmo em um estado de perfeição. Para se destacar os efeitos específicos da fé, e compará-los, a fé será encontrado para ser em muitos aspectos, superiores. Nay, até mesmo amar a si mesmo, de acordo com o testemunho do mesmo Apóstolo, (1 Tessalonicenses 1: 3,) é um efeito da fé Agora, o efeito é, sem dúvida, inferior à sua causa.

 

Além disso, não é concedida a fé uma comenda sinal, o que não se aplica ao amor, quando João declara que é a nossa vitória, que vence o mundo. (1 João 5: 4). Em suma, é pela fé que nós somos nascido contra o que nos tornamos filhos de Deus - que obter a vida eterna, e que Cristo habita em nós. (Efésios 3:17.) Inúmeras outras coisas que passam sobre; mas estes poucos são suficientes para provar que eu tenho em vista - que a fé é, em muitos dos seus efeitos, superior ao amor. Por isso, é evidente que é declarado aqui para ser superior - não em todos os aspectos, mas na medida em que será perpétua, e detém actualmente o primeiro lugar na preservação da Igreja.

 

É, no entanto, surpreendendo quanto prazer papistas tomar em trovejando diante dessas palavras. "Se a fé justifica," eles dizem, "então muito mais faz amor, que é declarado ser maior." Uma solução deste objeção já está decorado a partir de o que já afirmei, mas vamos admitir que o amor está em todos os aspectos superior; que tipo de raciocínio é que - isso porque ele é maior, portanto, é de mais proveito para justificar os homens! Em seguida, um rei vai arar o solo melhor do que um lavrador, e ele vai fazer um sapato melhor do que um sapateiro, porque ele é mais nobre do que qualquer um! Em seguida, um homem vai correr mais rápido que um cavalo, e vai levar uma carga mais pesada do que um elefante, porque ele é superior em dignidade! Então anjos dará luz para a terra melhor do que o sol ea lua, porque eles são mais excelente! Se o poder de justificar dependia a dignidade ou o mérito da fé eles poderiam talvez ser ouvido; mas não ensinam que a fé justifica, em razão da sua tendo mais merecimento, ou ocupar um posto mais alto de honra, mas porque ele recebe a justiça que é oferecida gratuitamente no evangelho. Grandeza ou dignidade não tem nada a ver com isso. Daí essa passagem dá papistas não mais ajuda, do que se o apóstolo tinha dado a preferência para a fé acima de tudo.

 

 

 

 

 SUBSIDIO 4 TRIMESTEE 2015 LIÇÃO N.8 22/15/2015 JOVENS

 

       COMENTARIO DE LUCAS 15.11-32   Versículo 11-12

               SUBSIDIO (1)  BETEL ADULTOS LIÇÃO N.8

 

Lucas 15: 11-12. E ele disse, & c. - Cristo entregues no próximo a parábola do filho pródigo perdido ou: "qual de todas essas parábolas," diz o Dr. Macknight ", é o mais delicioso, não só como ele impõe uma doutrina incomparavelmente alegre, mas porque está repleta de paixões concurso ., é finamente pintado com as imagens mais bonitas, e é a mente que uma paisagem encantadora e diversificada é o olho "Nesta parábola nosso Senhor prossegue o mesmo design como nas duas anteriores: a saber, que de defender-se em . conversando com os publicanos e pecadores, de reprovar a inveja dos fariseus, e de incentivar cada penitente sincero, por representações da misericórdia divina movendo Um certo homem tinha dois filhos - agora cresceu para a maturidade; eo mais jovem deles - Carinhosamente pretensioso de sua própria capacidade de gestão de seus assuntos, e impaciente do apoio de que ele estava sob a casa de seu pai; disse a seu pai: Dá-me a parte dos bens que me - Como vim agora aos anos de discreção, desejo queres dar em minhas próprias mãos a parte da tua propriedade, que, de acordo com uma distribuição equitativa, cai para a minha parte. Veja aqui, leitor, a raiz de todo o pecado, o desejo de dispor de nós mesmos independentemente de Deus! E ele repartiu por eles a fazenda - Deu-lhes seu estoque chefe de dinheiro, reservando a casa e propriedade em suas próprias mãos. "É claro nenhum sentido significativo pode ser colocado nesta circunstância da parábola, como uma referência às dispensas de Deus às suas criaturas. É uma daquelas muitas circunstâncias ornamentais que seria fraqueza excesso de rigor para acomodar para o design geral. "- Doddridge.

 

Versículos 13-16

 

Lucas 15: 13-16. E, poucos dias depois, o filho mais moço, ajuntando tudo - Tendo obtido posse de sua fortuna, ele não perdeu tempo, mas, reunindo tudo o que tinha, partiu para um país distante - Que ele pode ser totalmente debaixo do olho do seu pai, que era uma pessoa de grande piedade, e ser libertado das restrições da religião, ele foi para uma terra distante, entre as nações, (Lucas 15:15), onde não foi nem o conhecimento, nem adoração a Deus, a escolha de tais companheiros como foram mais agradável para suas inclinações viciosas, e, relacionados com estes, ele se revolvia no motim ilimitada e deboche.

 Assim, os pecadores, através de um espírito de infidelidade, a independência de Deus, o orgulho, a vaidade, o amor do prazer, em breve ir longe de Deus, longe de seu favor e imagem; longe do medo e amor a ele, e todo o projeto e desejo de agradá-lo: e neste estado de alienação e distância dele, empregar a sua desonra o tempo e talentos que ele lhes tinha confiado, para ser usado para a sua glória, ζωντες ασωτως, vivendo intemperately, imprudentemente, tolamente, como a palavra indica, não considerando que Deus vai chamá-los para uma conta para seu abuso de seus dons.

E quando ele gastado tudo - Quando este curso miserável da intemperança, motim, e loucura tinha nublado seu entendimento, enfraqueceu sua memória, viciada suas afeições, trouxe enfermidade e doença em seu corpo, e ele havia desperdiçado afastado toda a propriedade que ele havia recebido de seu pai, aconteceu assim, através do justo juízo de Deus sobre ele, que houve uma grande fome naquela terra - onde habitar; e ele começou a passar necessidade - das próprias necessidades da vida. Observe, leitor, naquele país, que está longe de Deus; nesse estado de coração e vida, em que os homens são alienados a partir do conhecimento e amor a ele, e excluídos de todas as relações sexuais com ele, eles vão dentro em breve encontrar uma grande fome decorrente, e estará em extrema necessidade de tudo calculado para torná-los felizes. E foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra - Encontrar nenhum abrigo ou alívio entre aqueles que haviam sido seus associados no vício, e tinha compartilhado os despojos de sua substância; e ainda ser incapaz de tolerar a mortificação de voltar para casa, em tais circunstâncias; para manter-se de morrer de fome em fome, ele ainda mais distante entrou no país, que estava longe de ser a casa de seu pai, e submetido a aceitar o emprego mais vergonhoso que um judeu podia ser praticada; ele contratou-se a uma pessoa, que, pensando uma criatura tão inútil impróprios para melhor post, o mandou para os seus campos a guardar porcos, um emprego para o qual, no entanto significa e desagradável, esse jovem infeliz, que já tinha vivido em muito abundância e esplendor, foi forçado a submeter-se. Assim, os pecadores, por vagando longe de Deus, nos caminhos do vício e da miséria, junte-se a Satanás e seus servos, os verdadeiros cidadãos desse país que está longe de Deus, onde eles são empregados em ministrar às concupiscências e prazeres de outras pessoas , isto é, na alimentação de suínos do diabo. E desejava encher o estômago com as alfarrobas, & c. –

 

O salário que ele ganhou por este serviço ignominiosa não foram suficientes, em um momento de tanta escassez, a comprar-lhe o máximo de alimentos de qualquer tipo como iria satisfazer os desejos de seu apetite. Sendo metade fome, portanto, muitas vezes ele olhou para a suinocultura com inveja como eles estavam se alimentando, e desejou que ele pudesse encher o estômago com as alfarrobas que eles devoraram; . uma circunstância esta, que lindamente e forçosamente mostra a extremidade de sua miséria E ninguém lhe dava nada - Não havia nada que teve tanta pena sobre ele, como para dar-lhe um bocado de comida; assim poupando fez a fome fazê-los, e muito fez cada um desprezam este pródigo tolo e escandalosa. Assim os pecadores de bom grado satisfazer-se com os prazeres carnais e confortos mundanos, as cascas que os porcos comem, mas o esforço é inútil e infrutífera, para o gozo de nenhuma criatura pode dar a verdadeira felicidade à mente inteligente e imortal do homem, formada e projetada para encontrá-lo em Deus somente.

 

Versículo 17-18

 

Lucas 15: 17-18. E quando voltou a si - Quando a infâmia ea angústia de sua condição atual começou a levá-lo seriamente em consideração; e ele até agora recuperado o uso de sua razão, que antes havia sido destronado e extinto pela intoxicação louco de prazer sensual; quando o grande sofrimento que ele estava em lhe trouxe longamente para pensar e refletir sobre sua condição infeliz, e para refazer os passos que ele havia trazido para ele; ele disse - Ou seja, em seu coração; Quantos empregados do meu pai - A mais malvada da sua família, os trabalhadores muito dia-; ter pão suficiente e de sobra - Ter mais carne do que eles podem usar. Mesmo os empregados na casa de Deus estão bem previstas; a mais malvada que irá mas contratar-se em sua família a fazer o seu trabalho, e dependem de sua recompensa, terá todas as coisas e não faltam: a consideração de que deve incentivar os pecadores, que se desviaram de Deus, a pensar em voltar para ele: e eu aqui morro de fome - I, seu filho, que conheceram tantos dias melhores, sou mesmo pronto para morrer com falta, não sendo pensado pena minha comida por esse mestre cruel, a quem eu me contratou. Observe, leitor, primeiro, Todos os que se desviaram de Deus, e se esforçar para satisfazer-se com as coisas terrenas, quer riquezas, honras e prazeres, com atividades mundanas e gratificações carnais, que vivem sem Deus no mundo, pode realmente ser dito ser fora de si, pois eles agem como pessoas privadas de sua razão. Observe, 2d, Pecadores não virá a Cristo, e entrar em seu serviço, até que eles sejam levados a ver-se apenas prestes a perecer no serviço do pecado. E embora nós ser assim conduzido a Cristo, ele, portanto, não nos rejeita, nem pensar-se desonrado por sermos forçados a ele, mas sim honrado por ele ser aplicado a um caso desesperado.

 

 Eu me levantarei e irei ter com meu pai - Whatever ser a consequência, estou decidido que eu não vou mais permanecer nesta condição miserável, mas será imediatamente partiu em meu caminho de casa, se toda a minha pouca força restante pode deixar de me trazer para o fim de uma viagem dessas. E eu vou dizer -lhe: Pai, pequei, & c. - Que eu possa ser recebido novamente, estou decidido a ir com toda a humildade, e confessar os meus crimes de meu pai, reconhecendo que eu sou totalmente indigno de ser possuído como um filho, e rezará a ter em sua casa, apenas como um contratado servo, e vai se contentar para o futuro ao trabalho e tarifa como servos fazer, para que eu possa viver, mas à sua vista. Ao dizer, eu pequei contra o céu e diante de ti, ele queria dizer, que Deus foi ferido na pessoa de seu pai terreno.

E, certamente, a própria natureza ensina isso, que quem é insolente ou desrespeitoso com seus pais, se rebela contra Deus; que, fazendo-lhes os instrumentos de comunicação a vida aos filhos, tem transmitido a eles um pouco de sua própria honra paterna. Ao dizer, eu não sou digno de ser chamado teu filho, ele mostra, que a idéia de seu comportamento undutiful foi fortemente impressionado em sua mente, em que ele era sensato que ele não tinha nenhum título a ser tratada em casa como um filho. Ao mesmo tempo, ele sabia que nunca seria bem com ele até que ele estava na casa de seu pai novamente; assim com alegria que ele entretido a idéia de ocupar a estação mais malvado nele. Assim, enquanto a liberalidade do grande Pai dos homens torna desenfreadamente fugir de sua família, as misérias que eles se envolvem em, muitas vezes obrigá-los a voltar. Pelas conseqüências naturais do pecado, Deus às vezes faz com que os pecadores se sentir, que não há nenhuma felicidade pode ser encontrada em qualquer lugar, mas em si mesmo.

 

Verso 20

 

Lucas 15:20. Então ele se levantou e foi para seu pai - Tendo tomado a resolução de voltar a seu pai, ele colocá-lo imediatamente em execução; estabelecendo assim como ele estava, descalço, e tudo em panos, e serem obrigadas, sem dúvida, para implorar o seu caminho. Mas se seu pai recebê-lo? Foi ele boas-vindas? Sim, sinceramente bem-vindos. E, a propósito, temos aqui um exemplo, instruindo os pais, cujos filhos tenham sido tolo e desobediente, se eles se arrependem e submeter-se, para não ser duro e severo com eles; mas a reger-se, em tal caso, pela sabedoria que vem do alto, que é suave e fácil de ser solicitado. Aqui deixá-los ser seguidores de Deus, e misericordioso como ele é.

A passagem, no entanto, é principalmente concebido para expor a graça ea misericórdia de Deus para os pobres pecadores, que se arrepender e voltar para ele, e sua prontidão para perdoá-los. Mas quando ele ainda era uma ótima maneira off - Tendo só vêm à vista de casa, e sua nudez, e a consciência de sua loucura, provavelmente, fazendo-o com vergonha de prosseguir, seu pai - Happening estar olhando desse jeito; o vi - Antes de qualquer parte do resto de sua família tinham conhecimento da circunstância; e teve compaixão - εσπλαγχνισθη, suas entranhas se lhe enterneceram, para observar a condição miserável ele estava em; e imediatamente, como se tivesse esquecido a dignidade de seu próprio caráter, e todas as lesões que ele tinha recebido, ele correu para seu filho, e caiu sobre seu pescoço eo beijou.

O filho avançou timidamente e, lentamente, sob uma carga de vergonha e medo; mas o pai correu para encontrá-lo com seus encorajamentos. Isso mostra o desejo do nosso Pai celestial da conversão dos pecadores, e sua prontidão para atender os que estão vindo em sua direção. Seus olhos estão voltados para aqueles que se desviam dele, ele está continuamente olhando para ver se eles vão voltar para ele, e marcas e valoriza as primeiras inclinações que eles se manifestam de modo a fazer.

 

Verso 21

 

Lucas 15:21. E o filho disse - A perturbação que o pai estava na idade, com o êxtase de alegria, o impediu de falar; de modo que o pobre, esfarrapado, criatura escasso, trancado em seus braços, começou e fez seus agradecimentos com um tom de voz expressiva da contrição mais profundo. Pai, pequei contra o céu, & c. - Como ele elogia a bondade do bom pai, que ele mostrou-lo antes do pródigo expressou seu arrependimento; por isso louva o arrependimento do filho pródigo, que ele se expressou depois que seu pai havia lhe mostrou muito amor.

Quando ele tinha recebido o beijo, que selou o seu perdão, mas ele disse, num espírito de profunda contrição, Pai, pequei. Observe, leitor, mesmo aqueles que receberam o perdão de seus pecados, ea confortável senso de sua perdão, mas deve ter em seus corações uma tristeza sincera por eles, e com a boca deve fazer uma confissão penitente deles, mesmo para aqueles pecados que eles têm razão para esperar são perdoados. David escreveu o quinquagésimo primeiro Salmo depois Nathan tinha dito: O Senhor tomou a tua pecado:., Tu não morrerás Nay, uma confortável sensação de o perdão do pecado deve aumentar nossa tristeza para ele; e que é ingênuo, tristeza evangélica, que é aumentado por essa consideração.

Assim Ezequiel 16:61; Ezequiel 16:63, serás, envergonhados e confundidos quando. Eu te perdoar Quanto mais vemos de prontidão de Deus para nos perdoar, o mais difícil deve ser para nos perdoar a nós mesmos. O filho estava acontecendo com sua confissão e submissão, mas o pai, aflito ao vê-lo naquela situação miserável, interrompeu-o, e impediu seu processo, ordenando seus servos, alguns para trazer para fora a melhor roupa imediatamente, e um anel e sapatos, para que pudesse ser revestidos de forma a tornar-se seu filho; e outros, para ir e matar um novilho gordo, para que pudessem comer e alegrar-se, e tudo isso sem uma palavra de repreensão. Este tratamento tipo foi muito além do que o filho pródigo fez ou poderia esperar: ele chegou em casa entre a esperança eo medo, medo de ser rejeitado, e esperança de ser recebido; mas seu pai não só era melhor para ele do que seus medos, mas melhor para ele do que as suas esperanças; não só o receberam, mas recebeu-o com respeito.

Ele chegou em casa em trapos, e seu pai não só revestiu, mas adornados ele, colocando em cima dele, την στολην την πρωτην, o primeiro, melhor, ou robe diretor, a peça colocada por e utilizados apenas em ocasiões festivas, e um anel em a mão - Como mais uma prova de sua recepção de boas vindas para a família, e do amor de seu pai e respeito. Ele voltou com os pés descalços, e com os pés doloridos, sem dúvida, com a viagem; mas seu pai lhe proporcionou sapatos adequados, para torná-lo fácil e confortável. Ele veio fraco e com fome; e seu pai não só alimentou mas festejaram ele, e que com a melhor disposição que ele tinha. Assim, para os verdadeiros penitentes, que regressem ao seu dever, e lançar-se sobre a misericórdia divina em Cristo, Deus o faz muito acima do que eles poderiam ter se atreveu a pedir ou pensar. Ele veste-los quando nua com o manto de justiça, vestidos de salvação, justifica suas pessoas por meio da fé naquele que é o Senhor a sua justiça, e regenera e santifica a sua natureza, pela sua graça salvadora, restaurá-los à sua abençoada imagem e semelhança. E, como um símbolo de sua adoção na sua família, envia em seus corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai, e selando-os para o dia da redenção, representado pelo anel colocar na mão do filho pródigo.

 Seus pés também são calçados com a preparação do evangelho da paz, para que possam prosseguir em frente com facilidade e conforto através da jornada da vida, no entanto áspero o caminho pode ser em que eles têm de viajar: em outras palavras, através da fé no evangelho, e suas declarações encorajadoras e promessas, eles obter que a paz e tranquilidade de espírito, que a renúncia, paciência e contentamento, o que lhes permite a perseverar no caminho do dever, o que quer que os ensaios possam se reunir com aí: e eles são alimentados com o pão da vida, ou melhor, se banqueteavam com as consolações rica e abundante do evangelho: enquanto toda a família de Deus se alegra com o seu regresso a casa de seu Pai celestial. Assim, o pai dos exorta pródigos, Vamos comer e ser feliz - grego, και φαγοντες ευφρανθωμεν, comer, alegremo-nos, ou seja alegre. A palavra Inglês, alegre, tanto aqui como em qualquer outro lugar que ocorra, seja no Velho ou Novo Testamento, implica nada de leviandade, mas uma grave, senti de coração alegria sólida,, religioso: na verdade, este foi o sentido comum da palavra de duzentos anos atrás, quando a nossa tradução foi feita.

 

Verso 24

 

Lucas 15:24. Porque este meu filho estava morto - foi considerado por mim como morto; e reviveu - "É por um emblema muito comum e bonito, que as pessoas cruéis são representados como mortos, tanto por autores sagrados e profanos; e da morte natural de seus filhos seria menos doloroso para os pais piedosos do que vê-los abandonado a um curso como este jovem pecador tomou. "- Doddridge. Ele estava perdido e foi achado - Nós olhou para ele como totalmente perdido, mas lo ! ele é voltar, além de toda a expectativa, em segurança.

 Duas coisas aqui são dignos de observação: 1, que a conversão de uma alma do pecado para Deus é a elevação da alma que da morte para a vida, e da constatação de que o que parecia perdido. É um grande, maravilhoso, e feliz mudança: é assim que passa sobre a face da terra quando a mola retorna. 2d, pela conversão dos pecadores é muito agradável para o Deus do céu, e tudo o que pertence a sua família deveriam alegrar-me nele. Aqueles no céu fazer, e aqueles na terra deve, se alegrar. E começaram a regozijar-se - Sentaram-se para a festa, regozijando-se excessivamente na ocasião do que feliz.

 

Versículos 25-28

 

Lucas 15: 25-28. E o seu filho mais velho estava no campo - O filho mais velho parece representar os fariseus e os escribas mencionado Lucas 15: 2. E agora, enquanto cada um na família cordialmente entrou em expressar sua alegria em conta o retorno seguro do segundo filho, o irmão mais velho, passando a vir do campo, ouviu o barulho de cantar e dançar dentro; portanto, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo. O servo respondeu: que seu irmão estava inesperadamente vir, e que seu pai, sendo muito contente de vê-lo, tinha matado o novilho cevado, e estava fazendo uma festa, porque tinha recebido são e salvo. O servo provavelmente menciona o assassinato do novilho cevado, em vez de o manto ou anel, como tendo uma conexão mais próxima com a música e as danças.

 Quando o irmão mais velho ouviu isso, ele caiu em uma paixão violenta, e não queria entrar; portanto, o servo veio e disse ao pai dela. O pai levantando-se, saiu e com bondade incomparável, suplicou seu filho para vir e participar da alegria geral na família por causa do retorno de seu irmão. Este ato de condescendência dá uma grande elevação para o caráter do pai, e acrescenta uma beleza indescritível e elegância para a parábola; e quando nós consideramos isso como referindo-se ao amor e condescendência de nosso Pai Todo-Poderoso, que deve certamente ser muito consolador para as nossas almas.

 

Versículo 29-30

 

Lucas 15: 29-30. Mas ele, respondendo, disse ao seu pai - O carinho e respeito que seu pai lhe mostrou nesta ocasião, não suavizou-lo, no mínimo. Ele teimosamente insistiu na sua ira, e respondeu às discursos afetuosas de seu pai com nada, mas as acusações escandalosas e altivo de sua conduta.

 Estes muitos anos te sirvo, e nunca transgredi eu a qualquer momento - Este ramo da parábola é finamente planejado para expressam a opinião elevada que os fariseus, aqui representado pelo irmão mais velho, entretido em sua própria justiça e mérito. Todavia, tu nunca me deste um cabrito, & c. - Talvez Deus não costuma dar muito consolo para aqueles que nunca sentiu as dores profundas de arrependimento. Mas assim que este teu filho vir - A juventude ungracious desdenhou chamá-lo de seu irmão, e ao mesmo tempo insolente insinuou, que a sua pai parecia desprezar todos os seus outros filhos, e para contar este pródigo apenas o seu filho, que devorou ​​teus bens com meretrizes - Hath desperdiçado a tua propriedade em um longo curso de deboches escandalosas, para a sua própria ruína, ea infâmia da família. mataste-lhe o vitelo gordo - E o fez tão bem-vinda como se ele tivesse sido o filho mais obediente sobre a terra. E ele disse: - Com grande delicadeza, quando ele poderia ter tomado ofensa a resposta imprópria de seu filho, filho, tu és sempre comigo - E a arte todos os dias receber algum sinal da minha bondade. Chamando-o de seu filho, após o discurso insolente que ele tinha feito, o pai insinuou, que ele reconheceu-o igualmente para seu filho, e que nem o , nem o perversidades dos outros de seus filhos, tinha extinto o seu afeto ., ou cancelado a relação subsistente entre eles Tudo o que é meu é teu - Como tens vivido anteriormente na minha família, e tens teve o comando de minha propriedade, tanto quanto tuas exigências necessárias; assim tu és atualmente herdeiro da maior parte da minha propriedade.

Esta é uma insinuação de material, e sugere uma forte razão contra murmurando no indulgência mostrado para os maiores pecadores. Como o pai de receber o filho mais novo não levá-lo a deserdar o mais velho, de modo a receber os pecadores notórios de Deus haverá perda para aqueles que sempre têm servido dele, nem ele vai levantar-los a um estado de glória igual à daqueles que têm sempre serviu-lhe, se eles têm, ao todo, feito um maior progresso no interior, bem como a santidade exterior.

 

Verso 32

 

Lucas 15:32. Entretanto, era preciso que devemos fazer feliz e ser feliz - Tanto a razão e afeição natural justificar-me em chamar toda a família para se alegrar na presente ocasião. Por este teu irmão estava morto, & c. - Como teu irmão é devolvido para nós consciente de sua loucura, e determinado a levar uma nova vida, no futuro, sua chegada é como sua revitalização após a morte, pelo menos, é o que está sendo encontrado depois que ele foi realmente perdido. Por que razão a nossa alegria, devemos suportar uma proporção à grandeza desta ocasião. Há um belo oposição entre as palavras do pai aqui, e os do filho mais velho, Lucas 15:30.

 O último tinha lá disse indecentemente a seu pai, este teu filho. O pai, em sua resposta, levemente repreende-o, e ternamente diz: Este teu irmão - Como se ele tivesse dito: "Ainda que ele devorou ​​minha vida com as meretrizes, ele é teu irmão, assim como meu filho; por isso tu não devias estar com raiva porque ele se arrependeu e se for devolvido, depois que ele pensou irremediavelmente perdidas. Assim, a bondade com que o pai trazia o mau humor grosseiro de seu filho mais velho estava pouco inferior à misericórdia mostrado no perdão que ele concedeu para os mais jovens: e nós aqui têm uma intimação em movimento que o melhor dos homens deveria olhar na mais pecadores abandonados como, em alguns aspectos, seus irmãos ainda, e deve especialmente lembrar a relação, quando não aparece nenhuma inclinação em tais pecadores para retornar. "Jesus tendo, assim, colocada diante deles o comportamento carinhoso de um pai terreno em relação a seus filhos undutiful, à esquerda cada um julgar se tais criaturas fracas e maus pode amar seus filhos com mais verdadeira ternura do que o grande Pai Todo-Poderoso ama a sua, ou pode mostrar-lhes mais indulgência para seu benefício.

 De fato, "nesta composição inimitável, a misericórdia de Deus incrível é pintado com a beleza cativante; e em todas as três parábolas, as alegrias ocasionado entre os seres celestiais pela conversão de um único pecador são representados; alegrias, mesmo para o próprio Deus, do que o que um pensamento mais nobre e mais doce nunca entrou na mente de criaturas racionais. Assim alta que os homens ficam na estimativa de Deus; por cuja causa não se lançassem longe dessa forma insignificante em que multidões destroem a si mesmos; nem deve qualquer acho que a salvação dos outros uma pequena questão, como alguns a quem é confiada a sua recuperação parecem fazer.

 Tivessem os fariseus entenderam a parábola, como penal deve eles têm aparecido em seus próprios olhos, quando viram-se verdadeiramente descrito no caráter do filho mais velho, que estava com raiva que seu irmão havia se arrependido! Withal, como must seu remorso ter sido, quando eles se encontraram, não só murmuração naquele que deu alegria a Deus, pela conversão dos pecadores, mas excessivamente descontente com os métodos de seu procedimento nesta matéria, de forma maliciosa e opondo-los! Se estas parábolas havia sido omitido por Lucas, como têm sido pelos outros três historiadores, o mundo certamente teria sofrido uma perda indescritível. "- Macknight.

 

Muitos têm considerado essa parábola em uma visão de aplicação peculiar aos judeus e gentios; e observaram que os murmúrios dos judeus contra os apóstolos para pregar o evangelho aos gentios, são representados pela conduta do irmão mais velho. Este foi certamente um caso compreendido no design de nosso Senhor, mas ele sem dúvida tinha algo mais em sua intenção: ele pretendia mostrar, que teve os fariseus foram tão eminentemente bom como eles mesmos fingiu ser, no entanto, teria sido muito indigno seu caráter para se ofender com o tratamento espécie que qualquer penitente sincero pode receber.

 Assim ele faz aqui, e em muitos textos paralelos, condenam a sua conduta em seus próprios princípios, ainda que em outros lugares, em ocasiões apropriadas, ele mostra a falsidade de tais princípios, e expõe claramente a sua hipocrisia e culpa. Mas nosso Senhor ainda tinha mais um projeto em entregar esta parábola: tinha a intenção de dar-nos, como ele tem feito, um emblema animada do personagem e condição de pecadores no seu estado caído. Gosta dessa pródigo, eles são impacientes das restrições mais necessárias, com carinho convencido de sua própria sabedoria; e quando enriquecida pelas graças do grande Pai comum, que ingratidão correr dele, dizendo-lhe, com efeito, Apartai-vos de nós, nós não desejamos ter conhecimento dos teus caminhos. prazeres sensuais são avidamente procurados; e talvez todas as suas posses terrenas e esperanças são rapidamente pagos como o preço deles: enquanto os meios de obter esses prazeres continuar, não um pensamento sério de Deus pode encontrar lugar em suas mentes. E mesmo quando aflições vêm sobre eles, ainda que eles fazem turnos rígidos, antes que eles vão deixar a graça de Deus, concordando com sua providência, persuadi-los a pensar em um retorno.

Quando eles vêem a si mesmos nus e indigentes, escravizados e desfeito, então eles vêm para si mesmos, e recuperar o exercício de sua razão. Em seguida, eles se lembram as bênçãos de terem jogado fora, e atende à miséria que tenham incorrido. E hereupon que resolver para voltar ao seu Pai celestial, e colocar a resolução imediatamente na prática: eles surgem e vão ter com ele. Eis que com admiração e prazer a recepção gracioso eles acham da divina bondade ferido! Quando tal pródigo vem ao Pai, o Pai vê-lo de longe: ele se compadece, reúne-se, abraça-o, e interrompe seus agradecimentos com os sinais de seu favor retornar. Ele matrizes ele com o manto da justiça do Redentor, imputado e implantado, com o perdão e santidade, decora-o com todas as suas graças santificar, e honra-o com os sinais da adoção de amor, e todos os gloriosos privilégios e imunidades dos seus filhos. E tudo isso ele faz com prazer indizível, em que aquele que foi perdido é encontrado agora. Que nenhum murmúrio irmão mais velho neste indulgência, mas sim acolher o filho pródigo de volta para a família. E os que foram assim recebidos não mais vagar, mas emular a piedade estrita dos que por muitos anos serviram seu Pai celestial, e fez dele seu cuidado diário, para não transgredir os seus mandamentos, mas para andar diante dele em todos bem -agradável.

 

                      Comentario bíblico Lucas 9.51-58

                  SUBSIDIO (2) CPAD LIÇÃO JOVENS N.8

Verso 51

Lucas 9:51Lucas 9:51. Quando os dias foram se cumprindo. Quando o tempo estava próximo, quando os dias do período final chegaram, e não quando o próprio tempo tinha chegado.

Que ele deve ser recebido, ou seja, para o céu. A cláusula não pode significar que os dias da sua recepção favorável na Galiléia estavam no fim. A aparente dificuldade, que Sua ascensão não ocorreu até meses depois, é atendida imediatamente por considerar que o evangelista não implica uma ascensão imediata, mas sim que se refere à história a partir deste ponto, como uma viagem à morte e glorificação subsequente.

Ele firmemente o rosto. Ele não só teve mas mostrou o propósito fixo, ir a Jerusalém. Ele viu o que estava diante dele lá, e foi se encontrar com ele.

Verso 51

ESTE divisão do Evangelho de Lucas, abrangendo quase um terço do todo, contém pelo assunto maior parte peculiar a este evangelista. Uma série de incidentes provavelmente pertencem a um período anterior da história. Algumas delas são mencionadas por Mateus e Marcos, embora o maior número par destes é peculiar a essa conta. Mas a maior parte dessa divisão pertence àquela parte da vida de nosso Senhor passou aver em silêncio por Mateus e Marcos. João certamente nos diz muito do que ocorreu durante este período, mas ele não dá um relato paralelo. Muitas teorias têm sido sugeridas; nossa visão é a seguinte: Esta divisão deleites do principal dessa parte da vida de nosso Senhor na terra, entre o fim de Seu ministério na Galiléia ea última viagem de Perea (além do Jordão) a Jerusalém; cobrindo um período de quase seis meses. As razões para esta opinião são: que cap. Lucas 9:51Lucas 9:51 só pode se referir à última partida da Galiléia (Mateus 19: 1; Marcos 10: 1), e esta partida parece ter sido pouco antes do aparecimento súbito de nosso Senhor em Jerusalém, na festa dos Tabernáculos (João 7:14); é perfeitamente possível que o nosso Senhor voltou para a Galileia após esta visita, mas deste não há nenhuma evidência positiva. Por outro lado, a bênção das crianças pequenas (cap. Lucas 18:15), em que o paralelo com Mateus e Marcos se renova, sem dúvida, teve lugar pouco antes da última jornada solene de Perea para Jerusalém e para a morte. A partir de relato de João, aprendemos que durante este período, nosso Senhor apareceu novamente em Jerusalém. Na verdade, esse Evangelho sozinho fala-nos de Suas viagens para evitar a hostilidade dos judeus. Nem Mateus, nem Marcos implica que a viagem da Galiléia a Jerusalém, em alusão a cap. Lucas 9:51, foi um direto, enquanto tanto o Estado que essa viagem foi realizada por volta dessa época.Mateus 19: 1Marcos 10: 1João 07:14Luke 18:15Lucas 9:51

Todos os que amam as lições de nosso Senhor deve se alegrar que temos neste Evangelho tanto que não só é peculiar, mas importante. As parábolas desta divisão são especialmente interessantes, porque proferido numa altura em que tanto a hostilidade dos judeus ea formação dos discípulos chamados para a Verdade mais distintamente cristã. Como em certo sentido, a viagem até a morte começa com essa divisão, assim como nós aqui abordar mais de perto as verdades centrais do evangelho que se centra em que a morte. As questões particulares de cronologia será discutido nas seções separadas; mas a certeza sobre esses pontos é impossível.

A viagem a Jerusalém falado em Lucas 9:51Lucas 9:51 foi provavelmente que a festa dos Tabernáculos; mas num sentido mais amplo, foi a última partida da Galiléia a morte em Jerusalém, uma vez que a partir deste momento, nosso Senhor foi rejeitado e perseguido abertamente pelos judeus. A rota direta era através de Samaria, e sobre a forma como o incidente de Lucas 9: 52-56Lucas 9: 52-56 ocorreu. Alguns realmente supor que o nosso Senhor, após esta recusa, não passar por Samaria, mas contornou as fronteiras entre ele e Perea (ver Mateus 19: 1-12Mateus 19: 1-12); deste, no entanto, não há nenhuma evidência positiva. A principal questão é a respeito da posição cronológica exata do incidente de Lucas 9: 57-62Lucas 9: 57-62; que Mateus Mateus 8: 18-22(Mateus 8: 18-22) coloca apenas antes da partida para Gadara. Em favor da ordem de Lucas é o maior plenitude de sua conta; em favor daquele de Matthew, sua menção de alguém que era um "escriba". Tal linguagem a partir de um 'escriba' era mais provável no ponto anterior. A teoria de que tal incidente ocorreu duas vezes é altamente improvável. Não havia nenhuma razão para que Mateus deve inseri-lo do seu lugar; mas é tão apropriado aqui, onde do nosso Senhor partida definitiva da Galiléia é falado, que Lucas provavelmente colocá-lo aqui para que-O reason. toda seção coloca diante de nós os quatro principais temperamentos humanos: o colérico, sanguíneo, melancólico e fleumático . Nosso Senhor não tinha temperamento, mas era o homem perfeito. Por questão de saber se o envio dos Setenta precedido esse afastamento da Galiléia, veja a próxima seção.

Verso 52

Lucas 9:52Lucas 9:52. Messengers. Supostamente, mas sem razão, ter sido os dois filhos de Zebedeu.

Samaritanos. A rota direta para Jerusalém desde a Galileia passava por Samaria. Ver em Mateus 10: 5Mateus 10: 5; e João 4: 9João 4: 9.

Para se preparar para ele. Para fornecer alimentos e abrigo para Ele eo grupo grande que o acompanha. No entanto, eles provavelmente também anunciou Sua vinda como o Messias; uma vez que em Samaria isso não foi ocultado João 04:26(John 04:26) como na Judéia e da Galiléia.

Verso 53

Lucas 9:53Lucas 09:53. E eles não o receberam. Recusou-se a conceder as acomodações necessárias. Este foi, sem dúvida, feito através dos mensageiros. Claro que, assim, rejeitado como o Messias.

Como se estivesse indo. 'Como se estivesse' é fornecido em traduzir. O chão de rejeição foi que Sua ida a Jerusalém (para não Garizim) como o Messias contrário de suas expectativas Samaritano. Que humilhação para o Rei do céu que Ele foi recusada hospedagem em uma aldeia sem nome! Mas ele foi recebido com amor, não com raiva.

Verso 54

Lucas 9:54Lucas 9:54. Vi isso. Sobre o retorno dos mensageiros. Provavelmente, a empresa estava agora muito perto da aldeia, e pode ter notado alguns sinais de oposição dos habitantes. . Comp Atos 8: 14-17Atos 8: 14-17, onde visita apostólica de João a Samaria é mencionada .- 'Mesmo como fez Elias 2 Reis 1:10"(2 Reis 1:10; 2 Reis 1:122 Reis 1:12). Esta cláusula está querendo nos alguns dos manuscritos mais antigos e melhores, embora encontrado em versões antigas. Foi prontamente fornecidos.

Verso 55

Lucas 9:55Lucas 09:55. "Vós não sabeis de que espírito sois." Todas as palavras de repreensão de nosso Senhor Lucas 9: 55-56(Lucas 9: 55-56) são omitidos nos melhores manuscritos, mas encontrada em muitas primeiras versões. Alguns levam a cláusula como uma pergunta: Não sabeis de que espírito, etc. O pensamento é: 'Vós não do que espírito sois os instrumentos quando falam assim, saber; você acha que você está trabalhando um milagre de fé no meu serviço, mas você está obedecendo um alienígena espírito da minha. (Godet, seguindo Agostinho e Calvino.)

Verso 56

Lucas 9:56Lucas 09:56. A primeira parte deste versículo é ainda menos do que apoiaram as passagens duvidosas de Lucas 9: 54-55Lucas 9: 54-55.

  

 

             COMENTARIO BIBLICO 1  CORINTIOS 1.10-17

                   SUBSIDIO (3) CPAD LIÇÃO JOVENS N.8

 

 Verso 10

 

Rogo-vos, irmãos, .... O apóstolo ter observado os muitos favores e bênçãos derramadas sobre esta igreja, passa a tomar conhecimento das divisões e contendas que foram fomentadas nele; e da maneira mais gentil e suave suplica-los a tomar todas as medidas adequada para evitar divisões entre eles: ele não usa seu poder e autoridade apostólica, ou colocar suas injunções e comandos sobre eles, o que ele poderia ter feito, mas a maioria carinhosamente suplica eles; denominando-os de irmãos, como eles estavam em uma relação espiritual, sendo filhos do mesmo Pai, membros do mesmo corpo, e participantes da mesma graça, e é uma razão pela qual eles não devem deixar pelo caminho; e esta súplica é feitopelo nome do Senhor Jesus; que ele sabiamente julgado deve ter seu peso e influência em muitos deles, a quem esse nome deve ser caro e precioso, e que eles chamado e foram chamados por; e mostra, que ele não estava agindo em seu próprio nome, e buscar seu próprio benefício; mas estava em causa no e para o nome de Cristo, e pela sua honra e interesse, que estava em jogo por suas contendas.

Seu pedido sincero para eles é,que vos falo a mesma coisa; professam as mesmas verdades, e expressá-las com as mesmas palavras; o que demonstra a legalidade, sim, necessidade e utilidade, de confissões e artigos de fé, sendo feito e acordado pelos membros das igrejas; e que deve ser elaborado de uma forma de palavras de som, e por morada; pela introdução dos novos palavras e frases muitas vezes é o meio de trazer novas doutrinas, e de levantar grandes contendas e animosidades; portanto usando as mesmas palavras para expressar a verdade é por um expediente muito sã e prudente para impedi-los:e que não haja divisões, cismas ou no meio de vós; que são geralmente feitas por inovações na doutrina, ou culto; através da formação de novos esquemas de religião, novos artigos de fé, e modos de disciplina: mas para que sejais unidos no mesmo pensamento e no mesmo parecer; que diz respeito não só a mesmice de amor e carinho, um ao outro, sendo, como os primeiros cristãos eram, de um só coração e uma só alma; mas o seu acordo em seus julgamentos e sentimentos, tanto de doutrina e disciplina; e uma harmonia tal inteira e simetria entre eles, como nos membros do corpo, onde cada membro e osso estar no seu devido lugar, exatamente para responder, ea sua concordância com o outro; e que é a maneira mais eficaz de falar as mesmas coisas, e assim barrar contra todas as cismas e divisões; e esse acordo é absolutamente necessário para a paz, conforto e bem-estar de uma igreja; para saber como deve "dois", e muito menos mais "caminhar juntos", a menos que eles são "de acordo?" Amos 3: 3 Amós 3: 3.

 

Verso 11

 

Pois tem sido declarado a mim, de vocês, meus irmãos, .... Para que o conselho acima do apóstolo deve ser pensado para ser impertinente e desnecessária, e proceder, aquando da suspeita infundadas e ciúmes dele, ele que não significa só tinha algumas grandes dicas de suas contendas e divisões, mas o caso todo foi exposta, e manifesta-lhe: a coisa foi um ponto claro para ele; ele não tinha nenhuma razão para duvidar da veracidade do mesmo; nem podiam negá-lo, a prova foi tão forte, a evidência tão completa, sendo dadapor eles que são da casa de Chloe.

 Alguns tomam Cloe para ser o nome de um lugar; uma cidade chamada é dito ter sido na Capadócia; mas parece que, em vez de ter sido o nome de uma mulher. HoraceF2 várias vezes faz menção de uma mulher com esse nome, e assim faz MartialF3. PausaniasF4chama a deusa Ceres por isso, a deusa da agricultura; a palavra que significa grama verde do campo. A pessoa que o apóstolo fala foi um dos que muito provavelmente viveu em Corinto, e era um membro da igreja lá, e na cabeça de uma família de grande valor e de crédito; que, perturbado no animosidades crescendo, e os distúrbios lá levantada, escreveu para o apóstolo, e deu-lhe um relato distinto deles, rogando-lhe para usar o seu interesse para acabar com eles.

Ele menciona esta família pelo nome, para mostrar que ele não tinha tomou um conto ocioso, e recebeu relatórios de ninguém, nem de uma única pessoa apenas, mas de uma família de renome entre eles; e que não poderia ter outros pontos de vista em relação a de a ele, do que o bem da Igreja e da glória de Deus: eo que tinha feito claramente a ele foi:que há contendas entre vós; sobre os seus ministros, como parece mais tarde, bem como cerca de opiniões em doutrinas e cerimônias em adoração, que ocasionadas heats indevidas, e grandes indecências, tendendo a fazer rendas e cismas entre eles.

 

Verso 12

 

Quero dizer com isto que cada um de vocês diz, .... Este apóstolo não afirma em seu próprio conhecimento pessoal, mas sobre o crédito do relatório a casa de Chloe tinha feito a ele; e seu significado não é que cada membro individual da igreja, mas que muitos deles, eo número muito maior deles, era nos seguintes facções, alguns sendo para um ministro, e alguns para outro: uma parte deles disse:Eu sou de Paulo; ele tinha sido instrumental na sua conversão: ele havia batizado alguns deles, e primeiro colocou a fundação de uma igreja do Evangelho entre eles; era um pregador sólido, bravo, corajoso e do Evangelho, e foi posto para defesa do mesmo; portanto, ele era o ministro para eles, e eles estavam desejosos de ser chamado e distinguido pelo seu nome: mas não havia outra parte que disse:e eu, de Apolo; em oposição a Paul, a quem desprezavam, como um homem cujo aspecto era média; sua presença corporal é fraca, não fez nenhuma figura no púlpito; seu discurso baixa e desprezível; seus discursos simples, e não ter que o fluxo de palavras, e precisão de expressão, como Apolo tinha; que era um homem eloqüente e poderoso nas Escrituras, que vêm para Corinto depois que o apóstolo Paulo, muitos foram tiradas com a sua maneira de pregar; ele era o pregador para eles, e eles escolheram para ser chamado depois dele, e na distinção de outros: enquanto outra empresa deles disse:e eu de Cefas; ou Peter, em oposição tanto a Paulo e Apolo; que com eles estavam novos ministros arrivista, na comparação de Peter, que estava com Cristo desde o início, e viu seus milagres, e ouviu suas doutrinas; e, além disso, tinha o apostolado e Evangelho da circuncisão, em que eles representam muito valorizado ele; para estes devem ser supostamente os judeus convertidos entre eles, que ainda mantinham a respeito das cerimônias da lei; Por que razão foram fixados em Pedro como seu ministro, e para ser chamado pelo seu nome, mas outros disseram:e eu de Cristo; que alguns consideram ser as palavras do apóstolo, declarando que ele era de, e para, e pertencia até; insinuando que, como ele, deve chamar nenhum homem pai, ou mestre, na terra, ou ser chamado por qualquer outro nome que não o de Cristo.

Outros consideram-las como as palavras do Corinthians, uma pequena parte deles que foram muito média e desprezível, e, portanto, mencionado por último, que escolheu para ser conhecido e chamado por nenhum outro nome do que o de cristãos; mas eu prefiro pensar que estes projeto e uma facção do partido, a ser condenado como os outros. Estes foram por Cristo, em oposição a Paulo, Apolo, Cefas e, e quaisquer outros ministros da palavra. Eles foram para Cristo sem seus ministros; eles eram mais sábios do que seus professores; eles estavam acima estar sob quaisquer ministrações e portarias; como os outros atribuída demais para os ministros do Evangelho, estes prejudicou muito deles, e negou-lhes para ser de alguma utilidade e serviço. Algumas pessoas podem ser, em tal sentido, por Cristo, como ser culpa digna; como quando eles usam seu nome para enganar os homens, ou dividir seu interesse.

 

O versículo 13

 

Cristo está dividido? .... Algumas ler as palavras como uma afirmação: "Cristo está dividido"; isto é, o seu corpo, a igreja, é dividido por essas facções e partidos; embora em algumas cópias μη, a nota de interrogação, é colocado antes de a cláusula, e assim a ser processado ", é Cristo dividido?" não; o corpo humano não era para ser dividido; um osso dele não era para ser quebrado, João 19:36João 19:36; a túnica inconsútil que ele usava não era para ser fendida, João 19:23John 19:23; nem é o seu corpo místico, a Igreja, para ser despedaçado por cismas e divisões; nem é qualquer parte de seu evangelho diferente, ou em frente a uma outra parte do mesmo; sua doutrina é a mesma pregada por um ministro e outro, e é tudo de uma peça, uniforme e harmonioso. Cristo não é dividido de seu Pai, e não na natureza; embora ele está a ser distinguido com ele, ainda não a ser dividido; ele é um em natureza com ele, já que é uma pessoa distinta dele; nem é ele, nem ele pode, ou será que nunca se separou dele; nem é para ser dividido com ele em suas obras e ações, com quem ele estava preocupado em conjunto na criação, providência e graça; e tal devem ser culpados como divisores de Cristo do Pai, que falam de Cristo com a exclusão do Pai, ou para o abandono e negligência de qualquer de seus atos de graça; como seu amor eterno aos seus escolhidos, a eterna eleição deles em Cristo, a aliança da graça feita com ele, eo exemplo da sua graça no presente e missão do seu Filho: nem é Cristo dividido por si mesmo, não em sua natureza e pessoa; as duas naturezas, humana e divina, estão unidos em uma só pessoa; eles devem ser distinguidos, e não devem ser confundidos, mas não deve ser separada como para despertar duas pessoas distintas: nem em seus escritórios; um Cristo inteiro está a ser recebido; Cristo em sua régia, bem como em seu ofício sacerdotal; para reclamá-lo como Salvador e repudiá-lo como um Rei, é desonroso para ele; é fazer um fim de sua morte vazio, tanto quanto em tais mentiras, o que é, que ele pode ser o Senhor dos mortos como de vivos; e argumenta um espírito egoísta carnal, e que a fé nele não está certo: assim são para ser acusada de ser para Cristo, e como divisores dele, que falam de ser salvo por ele, e ainda não teria ele para governá-los . Nem ele é dividido de seu Espírito, não da pessoa do Espírito; ele deve ser distinguido dele como pessoa, mas é um em natureza com ele; nem de seus dons e graças, que ele como homem e Mediador sem medida; nem da obra do Espírito; pois é a sua graça o Espírito de Deus implanta nos corações dos homens: ele vem dele, centra-se nele, ele faz os homens como ele, e glorifica-lo; tal que choram a Cristo, e chorar a obra de seu Espírito sobre a alma, estão a ser acusada de ser para Cristo, e para ser contada divisores de-los tanto quanto nos cabe-lhes: nem é Cristo dividido de sua igreja e as pessoas ; há uma estreita união entre eles, e ele habita neles, e entre eles; e eles devem ser culpados que falar de Cristo, e nunca se encontrar com seus santos no serviço público e adoração: nem ele é dividido entre seus ministros, palavra e ordenanças; Cristo é a soma do ministério da palavra; as ordenanças são instituídos por ele; ele apresentou a eles a si mesmo, e é a substância deles, e prometeu a sua presença em-los para o fim do mundo: eo que Deus uniu, o homem não separe,Foi Paulo crucificado para você? Não; ele lhes havia ensinado uma outra doutrina; ou seja, que Cristo foi crucificado para eles, que ele morreu por seus pecados, e eles tinham comprado com o preço de seu próprio sangue; e, portanto, não deveriam ser servos dos homens, ou para ligar para qualquer mestre homem, ou para ser chamado pelo seu nome, ou qualquer outro homem, apenas pela de Cristo, que os remidos pelo seu sangue; de modo que não fosse a sua própria, nem de qualquer outro, mas o dele, e deveria glorificá-lo com as suas almas e corpos, que eram dele,Ou fostes batizados em nome de Paulo; não; mas em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. O apóstolo não fingir ser o autor de uma nova revelação, ou o propagador de uma nova religião, mas era um pregador do Evangelho, e um administrador das ordenanças de Cristo; portanto, ele não batizados em seu próprio nome, mas em nome de Cristo: a cuja adoração e serviço, como são batizados são dedicados, e não ao serviço dos homens, e, portanto, não deve ser chamado após seus nomes.

 

Verso 14

Eu agradeço a Deus que eu batizei nenhum de vocês, .... A cópia Alexandrina ea versão de leitura siríaco, "Dou graças a Deus"; não que o apóstolo não gostava da ordenança do batismo, ou da administração do mesmo; e muito menos que ele pensou que criminal, ou um mal nele para executá-la; nem foi ele a qualquer momento desagradou os números de pessoas que desejavam isso dele; mas, pelo contrário, onde se alegrou objetos apropriados do que foram trazidos para a submissão a ele; mas na medida em que algumas pessoas da igreja em Corinto fez um uso tão mal de ele ter batizado-los, ele ficou muito agradecido que ele foi tão ordenada na providência, que o bem maior parte deles foram batizados por outros ministros, quer por aqueles que estavam com ele, ou vieram depois dele; e que ele batizou nenhum deles com suas próprias mãos,mas Crispo e Gaio.

 O primeiro destes era o chefe da sinagoga judaica em Corinto, que ouvir o apóstolo, e crer em Cristo, foi batizado por ele, Atos 18: 8Atos 18: 8 e este último era um homem muito liberal e hospitaleiro, e foi anfitrião do apóstolo , enquanto ele estava em Corinto; veja Romanos 16:23 Romanos 16:23.

 

Verso 15

 

Para que ninguém diga que fostes batizados em meu nome. A cópia Alexandrina, e alguns outros, ea versão Vulgata Latina, ler, "para que ninguém se dizer que fostes batizados em meu nome"; ea versão Etíope torna, "para que possais dizer que não foram batizados em seu nome". Isto dá a verdadeira razão pela qual o apóstolo foi tão agradecido que ele havia batizado mais nenhum dos membros desta igreja, para que não seja algum deveria censurá-lo, como ter feito isso em seu próprio nome e, como em busca de sua própria honra e interesse; ou para que os outros devem afetar, de seu ser batizado por ele, para ser chamado pelo seu nome, como se ele fosse o autor e patrono de uma nova seita.

 

Verso 16

 

E batizei também a família de Estéfanas, .... O mesmo nome com "Stephanios", ou "Stephanio" em PlínioF5. Antes que ele diz que ele não tinha nenhum batizados, mas a Crispo ea Gaio; mas lembrando coisas, ele se corrige, e observa que ele também havia batizado a família de Estéfanas, que pelos escritores gregos é pensado para ser o mesmo com o carcereiro batizado pelo apóstolo em Filipos, mas foi agora removido dali para Corinth , e foi se tornar um homem famoso e útil lá.

 Nenhum argumento pode ser formado a partir do batismo de sua família em favor do batismo infantil, uma vez que deve ser o primeiro provou que ele tinha quaisquer crianças em sua família, e que estes foram batizados; e se a sua casa eo carcereiro são os mesmos, é certo que a sua família eram tais que eram capazes de ter a palavra de Deus falou-lhes, e que realmente acreditava em Deus. E se eles não eram os mesmos, mas é evidente que esta família de Estéfanas consistiu de adulto, convertido, e pessoas muito úteis; eram as primícias da Acaia, e tinha dedicado ao ministério dos santos, 1 Coríntios 16:151 Coríntios 16:15.

 

Além disso, isto é, as pessoas acima mencionadas,Eu não sei se batizei algum outro; significando em Corinto, para que ele poderia ter batizado, e sem dúvida batizou muitos mais em outros lugares, por tudo o que é dito aqui pelo contrário: isso ele não seria positivo; para que ele possa conhecer totalmente, e bem me lembro, em recolhimento, quem, e como muitos, eram batizados por ele com suas próprias mãos lá, mas ele não poderia dizer, mas que algumas pessoas podem ter removido para lá, e tornar-se membros da igreja naquele lugar, que tinham sido batizados por ele em outros lugares,

 

Verso 17

 

Porque Cristo não me enviou para batizar, .... Alguns pensam que o apóstolo se refere à sua missão especial de Cristo, Atos 26:16Atos 26:16, em que nenhuma menção é feita de sua administração da ordenança do batismo; mas sem dúvida ele tinha a mesma missão o resto dos apóstolos tinham, que era para batizar, bem como pregar; e, na verdade, se não tivesse sido enviado a todos para batizar, que teria sido ilegal para ele ter administrado batismo a qualquer pessoa que seja; mas seu sentido é que o batismo não era o negócio chefe e principal ele foi enviado sobre; este era para ser feito principalmente por esses pregadores da palavra que viajavam com ele, ou se seguiram após ele: ele não foi enviada tanto sobre este trabalho,mas para pregar o Evangelho; para o qual ele foi mais eminentemente qualificado, tinha dons peculiares para a quitação do mesmo, e foi muito útil para isso. Isso era o que ele foi enviado para fazer em vez do que o outro, e isso "não em sabedoria de palavras".

 Divindade Scholastic, ou a arte da disputa, é peloF6Karaites, uma seita entre os judeus, chamado חכמת הדברים, "sabedoria das palavras": este o apóstolo parece referir-se, e significa que ele não foi enviado com, ou a pregar, com palavras de sabedoria humana, com eloqüência humana e oratória, com palavras arrogantes de vaidade, mas em uma planície, maneira humilde, modesto; em que representam os falsos mestres desprezaram, e procurou trazer o seu ministério em desprezo com os outros: mas desta forma e maneira de pregar ele escolheu, por essa razão,para que a cruz de Cristo se não faça vã; Ou seja, ou para que as orelhas e fantasias dos homens deve ser tão agradado e satisfeito com a eloquência do discurso, a elegância de dicção, e precisão de expressão, a cadência das palavras, ea beleza da oração, com a maneira, e não com o questão de pregação, e assim o verdadeiro uso, final, e design da doutrina de um Cristo crucificado ser derrotado; ou para que o sucesso do ministério deveria ser atribuído à força de palavras persuasivas, ea força ea persuasão da oratória, e não para a energia do poder divino frequentar a doutrina da cruz.

   

                 COMENTARIO BIBLICO MARCOS 16.14-20

                  SUBSIDIO(4) LIÇÃO JOVENS N.8 CPAD

 

Verso 14

Marcos 16:14Marcos 16:14. Depois disso, ele apareceu aos onze, enquanto estavam sentados. O particípio (ἀνακειμένοις) que alguns tenham prestado sentada à mesa, deveria, em minha opinião, para ser simplesmente rendeu sessão; e não é sem razão que eu tomar esta visão dele, se ele ser acordado que o evangelista descreve aqui a primeira aparição; pois teria sido uma hora inoportuna ceia de meia-noite. Além disso, se o pano tinha sido colocado, (322) isto não teria concordado com o que Lucas diz que pouco depois, que Cristo perguntei se eles tinham alguma coisa para comer. Agora, para sentar-se é a frase hebraica para descansar em qualquer lugar.

 

E censurou-lhes a incredulidade e dureza de coração. Esta reprovação corresponde mais a aparência do que a primeira para a segunda; para uma vez que, os discípulos, como John nós, (diz João 20:20John 20:20) estavam contentes quando eles tinham visto o Senhor no dia após a Páscoa, a incredulidade deles foi, então, repreendeu. Para restringir essas palavras de Mark Thomas sozinho, como alguns têm feito, parece ser forçado; e, portanto, eu prefiro explicá-los simplesmente no sentido de que, quando Cristo apareceu pela primeira vez aos apóstolos, ele os repreendeu por não acreditar o testemunho de testemunhas oculares, que os informou da sua ressurreição. E, no entanto, quando ele condena sua dureza de coração, não é apenas porque não dar crédito aos homens, mas porque, depois de ter sido convencido pelo resultado, eles não fizeram em comprimento abraçar o testemunho do Senhor. Uma vez que, portanto, Peter e Mary, Cleopas e seu companheiro, não foram as primeiras testemunhas da ressurreição, mas apenas subscreveu as palavras de Cristo, segue-se que o resto dos apóstolos derramado desonra para o Senhor, recusando-se a acreditar que seu palavras, apesar de terem já sido provado por seu resultado. Justamente, portanto, são eles repreendeu com dureza de coração, porque, para além da sua lentidão, houve obstinação perversa; como se tivessem intencionalmente desejado para suprimir o que era, evidentemente, true; não a sua intenção de extinguir a glória do seu Mestre, ou a acusá-lo de falsidade, mas porque sua obstinação ficou no caminho, e impediu-os de ser submisso. Em suma, ele não está aqui não condená-los por obstinação voluntária, como eu já disse, mas por indiferença cega, que às vezes endurece homens que de outra forma não são maus ou rebeldes.

 

Verso 16

Marcos 16:16Marcos 16:16 Quem crer e ser batizado, será salvo. Esta promessa foi adicionado a fim de seduzir toda a humanidade a acreditar; como ele é seguido, por outro lado, por uma ameaça de destruição terrível, a fim de aterrorizar os incrédulos . Também não é maravilhoso que a salvação é prometida aos crentes; para, por acreditar no Filho unigênito de Deus, não só eles são contados entre os filhos de Deus, mas se receber o dom da justificação livre e do Espírito de regeneração, eles possuem o que constitui a vida eterna. O batismo é unida à fé do evangelho, a fim de nos informar que a marca da nossa salvação está gravado nele; para se não tivesse servido para testemunhar a graça de Deus, que teria sido imprópria em Cristo ter dito que aqueles que crerem e ser batizado, será salvo. No entanto, ao mesmo tempo, temos de considerar que não é necessário como absolutamente necessário para a salvação, para que todos os que não tenham obtido, deve perecer; para ele não é adicionado à fé, como se fosse a metade da causa da nossa salvação, mas como um testemunho. Eu prontamente reconhecem que os homens são colocados sob a necessidade de não desprezar o sinal da graça de Deus; mas se Deus usa essas ajudas em alojamento para a fraqueza dos homens, eu nego que sua graça é limitado a eles. Desta forma, vamos dizer que não é necessário em si, mas apenas em relação a nossa obediência.

 

Mas aquele que não acreditar será condenado. Por esta segunda cláusula em que Cristo condena aqueles que não acreditam, ele quer dizer que os rebeldes, quando rejeitam a salvação oferecida a eles, atrair sobre si a punição mais severa, e não só estão envolvidos na destruição geral da humanidade, mas suportar a culpa de sua própria ingratidão.

 

Verso 17

17 E estes sinais seguirão aos que crerem. Como o Senhor, enquanto ele ainda vivia com os homens no mundo, tinham ratificado a fé de seu evangelho por meio de milagres, então agora ele estende o mesmo poder para o futuro, para que os discípulos devem imaginar que não poderia ser separada de sua presença corporal. Pois foi de grande importância que esse poder divino de Cristo deve continuar a ser exercida entre os crentes, que poderia ser certamente sabido que ele foi ressuscitado, os mortos, e que, portanto, sua doutrina pode permanecer intacta, e que seu nome poderia ser imortal. Quando ele diz que os crentes receberão este presente, não devemos entender isso como sendo aplicável a cada um deles; pois sabemos que os presentes foram distribuídos diversamente, de modo que o poder de operar milagres estava possuída por poucas pessoas. Mas, como o que foi concedido a alguns era comum a toda a Igreja, e como os milagres realizados por um indivíduo serviu para a confirmação de tudo, Cristo usa corretamente a palavra crentes em um sentido indefinido. O significado, portanto, é que os crentes serão ministros do mesmo poder que tinha admiração anteriormente animado em Cristo, que durante a sua ausência de vedação do evangelho possa ser mais bem apurado, como ele promete

 

que eles vão fazer as mesmas coisas, e maior,

(JoãoJoão 14:12 14:12).

 

Para testemunhar a glória ea divindade de Cristo, foi o suficiente para que alguns dos crentes deve ser dotado com esse poder.

 

Que embora Cristo não expressamente se ele pretende este dom para ser temporária, ou a permanecer perpetuamente na sua Igreja, mas é mais provável que os milagres foram prometidos apenas por um tempo, a fim de dar brilho ao evangelho, enquanto era novo e em um estado de obscuridade. É possível, sem dúvida, que o mundo pode ter sido privado de esta honra por meio da culpa de sua própria ingratidão; mas eu acho que o design verdadeiro para que os milagres foram nomeados era, que nada que era necessário para provar a doutrina do evangelho deve estar querendo no seu início. E, certamente, nós vemos que o uso deles não deixou muito tempo depois, ou, pelo menos, que os casos de lhes eram tão raros como a nós dá direito a concluir que não seria igualmente comum em todas as idades.

 

No entanto, aqueles que vieram depois deles, que eles podem não permitir que ele se supor que eles estavam inteiramente destituído de milagres, eram liderados por avareza ou a ambição tola para forjar para si milagres que não tinham qualquer realidade. Assim foi a porta se abriu para as imposturas de Satanás, não só que os delírios poderiam ser substituídos pela verdade, mas que, sob o pretexto de milagres, a simples pode ser levado além da verdadeira fé. E certamente era apropriado que os homens de curiosidade ansiosa, que, não satisfeito com a prova legal, foram todos os dias pedindo novos milagres, deve ser levado por essas imposturas. Esta é a razão pela qual Cristo, em outra passagem, predisse que o reinado do Anticristo seria cheio de mentir sinais, (Mateus 24:24;) e Paul faz uma declaração semelhante, (2 Tessalonicenses 2: 9).Mateus 24:242 Tessalonicenses 2: 9

 

Que nossa fé seja devidamente confirmada por milagres, que as nossas mentes ser mantidos dentro de que a moderação que eu já mencionei. Daí, também, segue-se que é uma calúnia bobo que é avançado por aqueles que se opõem contra a nossa doutrina, que quer a ajuda de milagres; como se não fosse a mesma doutrina que Cristo há muito tempo tem abundantemente selado. Mas sobre este assunto eu uso maior brevidade, porque eu já tratou mais detalhadamente em muitas passagens.

 

Verso 19

Marcos 16:19Marcos 16:19. E depois que o Senhor tinha dito isso a eles. O evangelista Mateus, tendo exaltado na magnífica linguagem do reinado de Cristo sobre todo o mundo, não diz nada sobre sua ascensão ao céu. Mark, também, não toma conhecimento do local e da forma, ambos os quais são descritos por Lucas; pois ele diz que os discípulos foram levados para Betânia, que desde o Monte das Oliveiras, (Mateus 24: 3), de onde ele havia descido a sofrer a ignomínia da cruz, ele poderia ascender ao trono celestial. Agora, como ele não o fez, depois da sua ressurreição, aparecem indiscriminadamente a todos, para que ele não permitia que todos possam ser testemunhas de sua ascensão ao céu; pois ele pretende que esta mistério da fé deve ser conhecido pela pregação do evangelho ao invés estavam vendo pelos olhos.Mateus 24: 3

 

Verso 20

Marcos 16:19Marcos 16:19. E sentou-se à direita de Deus. Em outras passagens eu expliquei o que se entende por esta expressão, ou seja, que Cristo foi exaltado, para que pudesse ser exaltado acima dos anjos e todas as criaturas; que por sua agência, o Pai pode governar o mundo, e, em suma, que antes dele se dobrará todo joelho poderia arco, (Filipenses 2:10 Ele é o mesmo como se ele foram chamados adjunto de Deus, para representar a pessoa de Deus.); e, portanto, não devemos imaginar a nós mesmos qualquer lugar, uma vez que a mão direita é uma metáfora que denota o poder que está ao lado de Deus. Este foi propositadamente adicionado por Mark, a fim de informar-nos que Cristo foi levado para o céu, não para desfrutar de descanso abençoado a uma distância de nós, mas para governar o mundo para a salvação de todos os crentes.Filipenses 2:10

 

  1. E eles saíram e pregaram. Mark percebe aqui brevemente os eventos dos quais Luke continua a história em seu segundo livro (325) que a voz de uma pequena e dispersa corpo de homens ressoou mesmo para as extremidades do mundo. Para exatamente na proporção em que o fato foi menos credível, tanto mais manifestamente estava lá exibido em um milagre do poder celestial. Cada pessoa teria pensado que, com a morte de cruz, Cristo seria ou ser completamente extinto, ou tão completamente dominado, que ele nunca seria novamente mencionado, mas com vergonha e repugnância. Os apóstolos, que havia escolhido para ser suas testemunhas, tinha vilmente o abandonaram, e haviam subido ao escuridão e encobrimento. Essa era a sua ignorância e falta de educação, e tal era o desprezo em que foram realizadas, que dificilmente se aventurou a dizer uma palavra em público. Seria de se esperar que os homens que eram iletrados, e foram detidos em nenhum estima, e tinha mesmo abandonado o seu Mestre, deve, pelo som de sua voz, reduzir tantas nações espalhadas em sujeição a ele que tinha sido crucificado? Há grande ênfase, portanto, nas palavras, eles saíram e pregaram por toda parte - homens que mas ultimamente se fecham, trêmulos e silenciosos, em sua prisão. Pois era impossível que uma tão súbita mudança deve ser realizado em um momento pelo poder humano; e, portanto, Marcos acrescenta,

 

O Senhor trabalhar com eles; por que ele quer dizer que isto foi realmente uma obra divina. E ainda por este modo de expressão que ele não representa-los como compartilhando seu trabalho ou do trabalho com a graça de Deus, como se eles contribuíram qualquer coisa a ele de si; mas simplesmente significa que eles foram assistidos por Deus, porque, segundo a carne, eles têm tentado em vão o que realmente foi realizado por eles. Os ministros da palavra, eu reconheço, são chamados de companheiros de trabalho com Deus, (1 Coríntios 3: 9,) porque ele faz uso de seu arbítrio; mas devemos entender que eles não têm poder para além do que ele concede, e que por plantar e regar eles fazem não é bom, a menos que o aumento vem da eficácia segredo do Espírito.1 Coríntios 3: 9

 

. E confirmando a palavra aqui, na minha opinião, Mark aponta para uma instância específica de que ele tinha acabado agora declarada em termos gerais; pois havia outros métodos pelos quais o Senhor operou com eles, que a pregação do evangelho pode não ser infrutífera; mas esta foi uma prova impressionante de sua assistência, que confirmaram a sua doutrina por meio de milagres. Agora, esta passagem mostra o que devemos usar para fazer de milagres, se não optar por aplicá-las ao perverso corrupções; ou seja, que eles ajudam o evangelho. Daí segue-se que santa ordem de Deus é subvertida, se os milagres são separados da palavra de Deus, de que são apêndices; e se eles são empregados para decorar doutrinas falsas, ou para disfarçar modos corruptos de culto.

 

 

 

         

Gênesis 9

Introdução

Tanto o mundo ea igreja foram agora novamente reduzido a uma família, a família de Noé, dos assuntos de que este capítulo nos dá conta, de que nós somos o mais preocupado em tomar conhecimento porque desta família somos todos descendentes. Eis, I. O pacto da providência resolvido com Noé e seus filhos, Gênesis 9: 1-11Gênesis 9: 1-11. Neste pacto, 1.

Deus promete-lhes para cuidar de suas vidas, de modo que: (1) Eles devem enchei a terra, Gênesis 9: 1,7. (2.) Devem estar a salvo dos insultos dos irracionais criaturas, que devem permanecer no temor deles, Gênesis 9: 2. (3.) Eles devem ser autorizados a comer carne com o apoio de suas vidas só que eles não devem comer sangue, Gênesis 9: 3,4. (4.)

O mundo nunca deve ser afogado novamente, Gênesis 9: 8-11. 2. Deus requer deles para cuidar de vidas uns dos outros, e de sua própria, Gênesis 9: 5,6. II. O selo desse pacto, ou seja, o arco-íris, Gênesis 9: 12-17. III. Uma passagem em particular da história a respeito de Noé e seus filhos, o que ocasionou algumas profecias que relacionadas com a pós-vezes, 1. pecado e vergonha de Noé, Gênesis 9: 20,21. Impudência e impiedade do 2. Ham, Gênesis 9:22. 3. A modéstia piedosa de Sem e Jafé, Gênesis 9:23. 4. A maldição de Canaã, ea bênção de Sem e Jafé, Gênesis 9: 21-27. EU V. A idade ea morte de Noé, Gênesis 9: 28,29.Gênesis 9: 1, 7Gênesis 9: 2Gênesis 9: 3, 4Gênesis 9: 8-11Gênesis 9: 5, 6Gênesis 9: 12-17Gênesis 9:20, 21Gênesis 9:22 Gênesis 9:23Gênesis 9: 21-27Gênesis 9:28, 29

 

Versículos 1-7

Bênção de Noé e seus filhos.         

1 E Deus abençoou Noé e seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra. 2 E o medo de você eo temor de que você será sobre todos os animais da terra, e sobre todas as aves dos céus, sobre tudo o que se move sobre a terra, e sobre todos os peixes do mar nas vossas mãos são entregues. 3Every movendo coisa que vive deve ser de carne para você mesmo como a erva verde que eu lhe dei todas as coisas. 4 Mas carne com a vida mesma, que é o seu sangue, não comereis. 5 E certamente que o sangue de suas vidas eu o requererei da mão de cada besta vou precisar dela, e na mão do homem na mão do irmão de cada homem vai me exigir a vida do homem. 6 Quem derramar sangue de homem, pelo homem terá o seu sangue derramado: por à imagem de Deus fez o homem. 7 E você, se fordes frutífero, e multiplicar produzir abundantemente na terra, e multiplicai-vos nela.

Lemos, no final do capítulo anterior, as coisas muito amáveis ​​que Deus disse em seu coração, a respeito do resto da humanidade que foi agora deixou de ser a semente de um novo mundo. Agora aqui temos essas coisas gentis ditas a eles. Em geral, Deus abençoou Noé e seus filhos (Gênesis 9: 1), isto é, ele assegurou-lhes de sua boa vontade para com eles e suas intenções graciosas que lhes dizem respeito. Isto segue a partir do que ele disse no seu coração. Nota, todas as promessas de Deus de bom fluxo de seus propósitos de amor e os conselhos de sua própria vontade.

 Ver Efésios 1: 11,3: 11. e compare Jeremias 29:11. Eu sei os pensamentos que eu penso para você. Lemos (Gênesis 8:20) como Noah louvou a Deus, por seu altar e sacrifício. Agora aqui nós encontramos Deus bênção Noah. Observe, Deus vai abençoar graciosamente (isto é, fazer bem para) aqueles que sinceramente te abençoe (isto é, falar bem) dele. Aqueles que são verdadeiramente grato pelas misericórdias que receberam tomar o caminho mais pronto para tê-los confirmado e continuou a eles.Gênesis 9: 1Efésios 1:11, 3:Jeremias 29:11Gênesis 8:20

Agora aqui temos a Carta Magna - o grande charter deste novo reino da natureza que agora estava a ser erguido, e incorporadas, o ex-charter tendo sido confiscados e apreendidos.

  1. As bolsas da presente Carta têm tipo e agradável aos homens. Aqui está,
  2. A concessão de terras de grande extensão, e uma promessa de um grande aumento de homens para ocupar e apreciá-los. A primeira bênção é aqui renovada: Sede fecundos e multiplicai-vos e enchei a terra (Gênesis 9: 1), e repetido (Gênesis 9: 7), para a corrida da humanidade foi, por assim dizer, para começar de novo. Agora, (1) Deus define toda a terra diante deles, lhes diz que é tudo a sua própria, enquanto ele permanece, para eles e seus herdeiros. Note, A terra que Deus deu aos filhos dos homens, para uma posse e habitação, Salmo 115: 16.

 Embora não seja um paraíso, mas um deserto em vez ainda é melhor do que merecemos. Bendito seja Deus, não é o inferno. (2.) Ele dá-lhes uma bênção, pela força e virtude do qual a humanidade deve ser tanto multiplicado e perpetuado sobre a terra, de modo que em pouco tempo todas as partes habitáveis ​​da terra deve ser mais ou menos habitada e, embora um geração deve passar de distância, mais uma geração deve vir, enquanto o mundo está, de modo que o fluxo da raça humana deve ser fornecido com uma sucessão constante, e correm em paralelo com a corrente de tempo, até que ambos devem ser entregues juntos na oceano da eternidade. Embora a morte ainda deve reinar, e que o Senhor ainda seria conhecido por seus juízos, mas a terra deve nunca mais ser dispeopled como agora era, mas ainda reabastecido, Atos 17: 24-26.Gênesis 9: 1Gênesis 9: 7Salmo 115: 16Atos 17: 24-26.

  1. A concessão de poder sobre as criaturas inferiores, Gênesis 9: 2Gênesis 9: 2. Ele concede, (1.) Um título a eles: Em tuas mãos são entregues, para seu uso e benefício. (2.) Um domínio sobre eles, sem que o título iria aproveitar pouco:. O medo de você eo temor de que você será sobre todo animal Esta revive uma antiga concessão Gênesis 1:28(Gênesis 1:28), apenas com a diferença de que homem na inocência governado por amor, regras homem caído pelo medo. Agora, esta concessão, continua em vigor, e, até agora, ainda temos o benefício do mesmo, [1] Que aquelas criaturas que são alguma forma útil para nós são recuperadas, e nós usá-los tanto para o serviço ou alimentos, ou de ambos, como eles são capazes.

 O cavalo eo boi apresentar pacientemente para o freio e jugo, e as ovelhas é muda tanto diante do tosquiador e antes de o açougueiro para o medo e pavor do homem estão em cima deles. [2] Essas criaturas que são alguma forma prejudicial para nós são contidos, de modo que, embora agora e, em seguida, o homem pode ser ferido por alguns deles, eles não combinam para levantar-se em rebelião contra o homem, senão Deus poderia por estes destruir o mundo tão eficazmente como ele fez por um dilúvio é um dos juízos violentos de Deus, Ezequiel 14:21Ezequiel 14:21. O que é que mantém os lobos fora de nossas cidades, e leões fora de nossas ruas, e limita-los para o deserto, mas esse medo e pavor? Nay, alguns têm sido domada, James 9: 7James 9: 7.

  1. A concessão de manutenção e subsistência: Cada coisa que vive em movimento deve ser de carne para você, Gênesis 9: 3Gênesis 9: 3. Até agora, a maioria pensa, o homem tinha sido confinado para alimentar apenas mediante os produtos da terra, frutas, ervas e raízes, e todos os tipos de milho e leite por isso foi a primeira outorga, Gênesis 1:29Gênesis 1:29. Mas o dilúvio tendo talvez lavado afastado muita da força da terra, e assim rendeu seus frutos menos agradável e menos nutritivo, Deus ampliada agora a concessão, e permitiu ao homem comer carne, o que talvez o próprio homem nunca pensei, até agora que Deus dirigiu-se a ele, nem tinha qualquer desejo de mais do que uma ovelha tem para sugar o sangue como um lobo.

 Mas agora o homem é permitido alimentar-se de carne, como livremente e em segurança como sobre a erva verde. Agora aqui ver, (1) Que Deus é um bom mestre, e proporciona, não só para que possamos viver, mas para que possamos viver confortavelmente, em seu serviço não apenas por necessidade, mas por prazer. (2) Que cada criatura de Deus é boa, e nada deve ser rejeitado, 1 Timóteo 4: 41 Timóteo 4: 4. Depois algumas carnes que eram adequada o suficiente para alimentar foram proibidos pela lei cerimonial, mas desde o início, ao que parece, não foi assim, e, portanto, não é tão sob o evangelho.

  1. Os preceitos e ressalvas desta natureza não são menos amável e gracioso, e instâncias de boa-vontade de Deus para o homem. Os médicos judeus falar tantas vezes dos sete preceitos de Noé, ou dos filhos de Noé, que dizem deviam ser observadas por todas as nações, que não pode estar errado para configurá-los para baixo. O primeiro contra a adoração de ídolos. O segundo contra a blasfêmia, e exigindo a abençoar o nome de Deus. O terceiro contra o assassinato.

A quarta contra o incesto e de toda imundícia. O quinto contra roubo e pilhagem. O sexto exigindo a administração da justiça. O sétimo contra comer carne com a vida. Estes judeus necessária a observância dos dos prosélitos da porta. Mas os preceitos aqui dada toda a preocupação a vida do homem.

  1. O homem não deve prejudicar a sua própria vida por comer esse alimento que é insalubre e prejudicial à sua saúde Gênesis 9: 4(Gênesis 9: 4): "Flesh, com sua vida, que é o seu sangue (isto é, carne crua), fareis Não comer, como os animais de rapina fazer. " Foi necessário adicionar essa limitação à concessão de liberdade para comer carne, para que, em vez de nutrir seus corpos por isso, eles devem destruí-los.

Deus decide mostrar, (1) Que se fossem senhores das criaturas, mas eles foram sujeitos ao Criador, e sob as restrições da sua lei. (2) Que eles não deve ser ganancioso e apressado em tirar sua comida, mas fique a fabricação de não gostar soldados de Saul (1 Samuel 14:32), nem os comilões de carne, Provérbios 23:20. (3) Que eles não devem ser bárbaro e cruel para as criaturas inferiores. Eles devem ser os senhores, mas não tiranos eles podem matá-los para seu proveito, mas não atormentá-los para seu prazer, nem rasgar o membro de uma criatura enquanto ele ainda estava vivo, e que comer. (4) Que durante a continuação da lei dos sacrifícios, em que o sangue feito expiação pela alma (Levítico 17:11), significando que a vida de sacrifício foi aceito para a vida do pecador, o sangue não deve ser encarado como uma coisa comum, mas deve ser derramado diante do Senhor (2 Samuel 23:16), quer sobre o seu altar ou sobre a sua terra.

 Mas, agora que o grande e verdadeiro sacrifício foi oferecido, a obrigação da lei cessa com a razão do mesmo.1 Samuel 14:32 Provérbios 23:20Levítico 17:112 Samuel 23:16.

  1. O homem não deve tirar a sua própria vida: o sangue de suas vidas vão me exigir, Gênesis 9: 5Gênesis 9: 5. Nossas vidas não são tão nosso como para que possamos fechá-los em nosso próprio prazer, mas eles são de Deus e devemos resignar-los a seu gosto, se de alguma forma acelerar a nossa própria morte, devemos prestar contas a Deus por isso.
  2. Os animais não devem ser impedidos de ferir a vida do homem:. Ao lado de cada besta vou precisar dela Para mostrar como concurso de Deus era a vida do homem, se ele tivesse feito ultimamente tal destruição de vidas, ele vai tem a besta condenado à morte que mata um homem. Isto foi confirmado pela lei de Moisés Êxodo 21:28(Êxodo 21:28), e eu acho que não seria seguro para observá-lo ainda. Assim, Deus mostrou o seu ódio ao pecado de homicídio, que os homens poderiam odiá-lo o mais, e não só punir, mas impedi-lo. E veja Job 5:23Jó 05:23.

 

  1. assassinos intencionais deve ser condenado à morte. Este é o pecado que está aqui projetado para ser contido pelo terror do castigo (1) Deus vai punir assassinos: Na mão do irmão de cada homem vai me exigir a vida do homem, isto é, "Eu vou vingar o sangue de o assassinado sobre o assassino. 2 Crônicas 24:22"2 Crônicas 24:22. Quando Deus requer a vida de um homem na mão do que levou ele, injustamente, o assassino não pode tornar isso, e, portanto, deve tornar a sua própria, em vez disso, que é a única forma da esquerda de fazer a restituição.

Nota: O Deus justo certamente fará inquisição de sangue, embora os homens não podem ou não fazer. Uma vez ou outra, neste mundo ou no próximo, ele vai descobrir tanto assassinatos escondidos, que estão escondidos do olho do homem, e punir assassinatos declarados e justificados, que são demasiado grandes para a mão do homem. (2.) O magistrado deve punir assassinos Gênesis 9: 6(Gênesis 9: 6): Quem derramar o sangue do homem, se em cima de uma provocação súbita ou ter premeditado-lo (por raiva erupção é coração-assassinato, bem como malícia prepense, Mateus 5: 21,22 ), pelo homem terá o seu sangue derramado, ou seja, pelo magistrado, ou quem quer que seja nomeado ou permissão para ser o vingador do sangue. Há aqueles que são ministros de Deus para este fim, para ser uma proteção para o inocente, por ser um terror para o mal-intencionado e malfeitores, e não devem suportar a espada em vão, Romanos 13: 4.

 Antes do dilúvio, como deve parecer com a história de Caim, Deus levou o castigo por assassinato em suas próprias mãos, mas agora ele cometeu esse julgamento para homens, para chefes de família em primeiro lugar, e depois para os chefes de países, que deveriam para ser fiel à confiança depositada neles. Note, o assassinato intencional deve sempre ser punido com a morte. É um pecado que o Senhor não quis perdoar em um príncipe (2 Reis 24: 3,4), e que, portanto, um príncipe não deve perdoar em um assunto. Para esta lei há uma razão anexa: Para na imagem de Deus fez o homem em primeiro lugar.

O homem é uma criatura querida ao seu Criador e, portanto, deveria ser assim para nós. Deus colocou honra em cima dele, não nos deixa em seguida, colocar o desprezo sobre ele. Tais restos da imagem de Deus ainda estão mesmo em cima do homem caído como que aquele que mata um homem injustamente desfigurar a imagem de Deus e que desonram a ele. Quando Deus permitiu que os homens para matar seus animais, no entanto, ele proibiu-os de matar seus escravos para estas são de natureza muito mais nobre e excelente, não só as criaturas de Deus, mas sua imagem, Tiago 3: 9. Todos os homens têm um pouco da imagem de Deus sobre eles, mas os magistrados tenham, além disso, a imagem de seu poder, e os santos a imagem de sua santidade, e, portanto, aqueles que derramaram o sangue dos príncipes ou santos incorrer em culpa de casal.Mateus 5:21, 22 Romanos 13: 42 Reis 24: 3, 4 James 3: 9

 

Versículos 8-11

Aliança de Deus com Noé.   

8 E falou Deus a Noé, ea seus filhos com ele, dizendo: 9 E eu, eis que estabeleço a minha aliança convosco e com a vossa descendência depois de 10 e com todo ser vivente que é com você, da galinha, do gado, e de todos os animais da terra com você de todos os que saíram da arca, a todos os animais da terra. 11 E eu estabelecerei a minha aliança convosco nem toda carne deve ser cortada em qualquer mais pelas águas de uma inundação e não haverá mais dilúvio para destruir a terra.

Aqui está, I. O estabelecimento geral da aliança de Deus com este novo mundo, ea extensão desse pacto, Gênesis 9: 9,10. Aqui observar, 1.

Que Deus é graciosamente o prazer de lidar com o homem no caminho de uma aliança, em que Deus amplia enormemente seu favor condescendente, e muito incentiva dever e obediência do homem, como um serviço razoável e remunerado. 2. Que convênios tudo de Deus com o homem são de sua própria criação: eu, eis I. É, portanto, expressa tanto para aumentar a nossa admiração - "Eis, e maravilha, que, apesar de Deus ser elevado ainda ele tem essa relação com o homem, "e para confirmar os nossos protestos de a validade do pacto -" Eis aqui e ver, faço-o eu que sou fiel e capaz de torná-lo bom ". 3. Que convênios de Deus são estabelecido com mais firmeza do que os pilares do céu ou os fundamentos da terra, e não pode ser anulado. 4. Que convênios de Deus são feitos com os covenanters e com a sua semente a promessa é para eles e seus filhos. 5. Que aqueles podem ser tomadas em aliança com Deus, e receber os benefícios da mesma, que ainda não são capazes de restipulating, ou dar seu próprio consentimento. Por esta aliança é feita com todos os seres vivos, todos os animais da terra.Gênesis 9: 9, 10

  1. A intenção particular desta aliança. Ele foi projetado para proteger o mundo de outro dilúvio: Hoje não se há qualquer ser mais uma inundação. Deus tinha afogou o mundo uma vez, e ainda assim foi como imundo e provocando como sempre, e Deus previu a maldade dele, e ainda prometeu que nunca iria afogá-lo mais para que ele não nos trata segundo os nossos pecados. É devido a bondade e fidelidade de Deus, não para qualquer reforma do mundo, que muitas vezes não tem sido inundado e que não é inundada agora. Como diz o velho mundo foi arruinado para ser um monumento de justiça, de modo que este mundo permanece até hoje, um monumento de misericórdia, de acordo com o juramento de Deus, para que as águas de Noé não deve mais voltar a cobrir a terra, Isaías 54: 9Isaías 54: 9.

Essa promessa de Deus mantém o mar e as nuvens em seu lugar decretada, e define-los portas e ferrolhos até agora elas virão, Job 38:10, 11Jó 38: 10,11. Se o mar deve fluir mas por alguns dias, uma vez que faz duas vezes por dia durante algumas horas, o que faria desolação! E quão destrutiva seria as nuvens, se tais chuveiros como temos visto algumas vezes foram continuou por muito tempo! Mas Deus, que flui por mares e chuvas arrebatadoras, mostra o que ele poderia fazer com furor e ainda assim, preservando a terra de ser inundada entre ambos, mostra que ele pode fazer em misericórdia e vai fazer em verdade. Vamos dar-lhe a glória de sua misericórdia em promissor e de sua verdade na execução. Esta promessa não impede, 1.

Mas que Deus pode trazer outros julgamentos desperdiçando sobre a humanidade para, embora ele tenha aqui se comprometeu a não usar este arrow mais, mas ele tem outras flechas em sua aljava. 2. Também não, mas que ele pode destruir lugares e países específicos pelas inundações do mar ou rios. 3. Nem a destruição do mundo no último dia pelo fogo ser qualquer violação de sua promessa. Pecado que afogou o velho mundo vai queimar esta.

 

Versículos 12-17

12 E Deus disse: Este é o sinal da aliança que faço entre mim e vós e todo ser vivente que está convosco, por gerações perpétuas: 13 Eu faço o meu arco nas nuvens, e ele será por sinal de haver um aliança entre mim ea terra. 14 E ela deve vir a passar, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, que o arco deve ser visto na nuvem: 15 E eu me lembrarei da minha aliança, que é entre mim e vós e todo ser vivente de toda a carne e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a carne. 16 E o arco deve estar na nuvem, e eu vou olhar para ele, para que eu me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todo ser vivente de toda carne que está sobre a terra. 17 Então disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança, que eu estabeleci entre mim e toda a carne que está sobre a terra.

Artigos do acordo entre os homens são geralmente selado, que os convênios pode ser o mais solene, e as performances dos convênios que o mais certo, a satisfação mútua. Deus, portanto, estar disposto mais abundantemente mostrar aos herdeiros da promessa a imutabilidade de seus conselhos, confirmou seu pacto por um selo Hebreus 6:17(Hebreus 6:17), o que torna as bases que construímos no carrinho certeza, 2 Timóteo 2:192 Timóteo 2:19. O selo do pacto da natureza foi bastante natural foi o arco-íris, que, é provável, foi visto nas nuvens antes, quando causas secundárias concordou, mas nunca foi um selo da aliança até agora que ela foi feita de forma por um instituição divina. Agora, a respeito deste selo do pacto, observar, 1.

Este selo é afixado com a reiteração da verdade do que a promessa de que ele foi projetado para ser a ratificação: eu faço o meu arco nas nuvens (Gênesis 09:13) ele deve ser visto na nuvem (Gênesis 9:14), que o olho pode afetar o coração e confirmar a fé e será o sinal da aliança (Gênesis 9: 12,13), e me lembrarei da minha aliança, que as águas não se tornarão mais um dilúvio, Gênesis 9:15. Não, como se a mente Eterno precisava de um memorando, eu vou olhar para ele, para que eu possa lembrar da aliança eterna, Gênesis 9:16. Assim, aqui é a linha sobre linha, para que possamos ter certeza de consolo e forte que lançaram mão dessa esperança. 2. O arco-íris aparece quando as nuvens estão mais dispostos a molhado, e retorna após a chuva quando temos mais razão para temer a chuva predominante, então Deus mostra este selo da promessa de que não deve prevalecer. Assim, Deus elimina os nossos medos com tais incentivos como são ambos adequado e oportuno. 3.

 Quanto mais espessa nuvem mais brilhante o arco nas nuvens. Assim, como as aflições ameaçadoras abundam, incentivando consolações muito mais abundam, 2 Coríntios 1: 5. 4. O arco-íris aparece quando uma parte do céu é claro, o que dá a entender a misericórdia lembrado no meio da ira e as nuvens estão cercados por assim dizer, com o arco-íris, que eles não podem se espalharam pelos céus, porque o arco é colorido chuva ou das bordas de uma nuvem dourada. 5. O arco-íris é o reflexo dos raios de sol, o que dá a entender que toda a glória e significância dos selos do pacto são derivados de Cristo, o Sol da Justiça, que também é descrito com um arco-íris sobre o seu trono (Apocalipse 4 : 3), e um arco-íris sobre a cabeça dele (Apocalipse 10: 1), o que dá a entender, não só a sua majestade, mas a sua mediação. 6.

O arco-íris tem cores impetuosas em que, para significar que se Deus não voltará a afogar o mundo, no entanto, quando o mistério de Deus deve ser terminado, o mundo será consumido pelo fogo. 7. Um arco bespeaks terror, mas este arco não tem nem corda, nem seta, como o arco ordenado contra os perseguidores tem (Salmo 7: 12,13), e um arco sozinho fará pouco execução. É um laço, mas é direcionado para cima, não para a terra para os selos do pacto foram destinados para o conforto, não para aterrorizar. 8. Como Deus olha para o arco, para que ele possa lembrar da aliança, assim se nós, para que possamos também estar sempre atentos do pacto, com fé e gratidão.Gênesis 9:13Gênesis 9:14Gênesis 9:12, 13 Gênesis 9:15 Gênesis 9:162 Coríntios 1: 5Apocalipse 4: 3Apocalipse 10: 1Salmo 07:12, 13.

Fonte Comentario bíblico, Mathew Henry, antigo testamento        

 

 

 

 

                   SUBSIDIO (1) LIÇÕES  JOVENS

                    INVEJA DOS IRMÃOS DE JOSÉ

                        Gênesis 37: 1-4.LIÇÃO N.7

 

Jacó habitava na terra onde seu pai era um estranho - ou seja, "um estrangeiro"; "Pai" usado coletivamente. O patriarca foi neste momento em Mamre, no vale de Hebron (compare Gênesis 35:27); ea sua morada lá foi continuado da mesma maneira e solicitado pelos mesmos motivos como a de Abraão e Isaac (Hebreus 11:13).

 

Verso 2

gerações - ocorrências que conduzem, na história interna de Jacob, como mostrado na narrativa prestes a ser iniciado.

 

Joseph ... apascentava as ovelhas - literalmente, "Joseph aos dezessete anos de idade era um pastor sobre o rebanho" - ele um rapaz, com os filhos de Bila e Zilpa. Supervisão ou superintendência é evidentemente implícita. Este cargo de pastor-chefe do partido pode ser atribuído a ele, quer de ele ser o filho de uma esposa principal ou a partir de suas próprias qualidades superiores de caráter; e se investiu com este escritório, ele não agiu como um revelador fofocando, mas como um "mordomo fiel" ao relatar a conduta escandalosa de seus irmãos.

 

Versículo 3

filho da sua velhice - Benjamin sendo mais jovem, era mais o filho de sua velhice e, consequentemente, por esse motivo poderia ter sido esperado para ser o favorito. Literalmente prestados, é "filho de velhice com ele" - frase em hebraico, para "um filho sábio" - aquele que possuía observação e sabedoria acima de seus anos - uma velha cabeça sobre ombros jovens.

 

fez-lhe uma túnica de várias cores - formada nos primeiros dias por costura retalhos de pano colorido, e considerado um vestido de distinção (Juízes 5:30; 2 Samuel 13:18). A paixão por várias cores ainda reina entre os árabes e outros povos do Oriente, que gostam de vestir seus filhos com este traje berrante. Mas desde que a arte de entrelaçar vários padrões foi introduzido, "as camadas de cores" são diferentes agora do que eles parecem ter sido em tempos patriarcais, e levam a uma estreita semelhança com as variedades de tartan.

 

Versículo 4

não podia falar com ele pacificamente - não disse "que a paz esteja contigo" [Gênesis 43:23, etc.], a expressão usual de bons votos entre amigos e conhecidos. Considera-se o sagrado dever de dar toda esta forma de saudação; e a retenção de que é um sinal inequívoco de aversão ou hostilidade secreta. A recusa habitual dos irmãos de José, portanto, para encontrá-lo com o "salaam," mostrou como mal disposto eram para ele. É muito natural nos pais a amar o mais novo, e sentir parcial para aqueles que se destacam em talentos ou amabilidade. Mas, em uma família constituída como Jacob - muitas crianças por mães diferentes - ele mostrou grande e criminal indiscrição.

 

Versículo 5

Gênesis 37: 5-36. Os sonhos de Joseph.

 

José teve um sonho - Dreams em tempos antigos eram muito atendidos, e, portanto, o sonho de José, embora, mas um mero menino, contratado a consideração séria de sua família. Mas este sonho era evidentemente simbólica. O significado foi facilmente percebida, e, a partir de seu ser repetido em diferentes emblemas, o cumprimento foi considerado certo (compare Gênesis 41:32), donde era que "seus irmãos o invejavam, mas seu pai guardava o ditado" [Gênesis 37: 11].

 

Verso 12

seus irmãos foram apascentar o rebanho de seu pai, em Siquém - O vale de Siquém foi, desde a primeira menção de Canaã, abençoado com extraordinária abundância de água. Por isso os filhos de Jacob ir de Hebron para este lugar, porém, deve ter custado perto de vinte horas de viagem '- isto é, à taxa pastor, um pouco mais de cinquenta milhas. Mas a forragem não foi tão rico e nutritivo que eles pensaram que vale a pena as dores de uma viagem tão longa, para a negligência do distrito de pastoreio de Hebron [Van De Velde].

 

Versículos 13-17

? Israel disse: ... Não apascentam teus irmãos o rebanho em Siquém - Ansioso para saber como seus filhos faziam em seu acampamento distante, Jacob despachado Joseph; e os jovens, de aceitar a missão com entusiasmo, à esquerda do vale de Hebrom, procurou-los em Siquém, ouviu falar deles de um homem em "campo" (a grande e ricamente cultivada planície de Esdraelon), e descobriu que eles haviam deixado que bairro de Dothan, provavelmente sendo compelido pelo ódio em que, desde o massacre horrível, seu nome foi realizada.

 

Verso 17

Joseph foi após seus irmãos, e os achou em Dothan - hebraico, {(Dothaim}, ou "dois poços", recentemente descobertas) na moderna "Dothan", situado à distância de algumas horas de Siquém.

 

Verso 18

quando eles o viram de longe - no campo de grama nível, onde eles estavam assistindo o seu gado. Eles poderiam percebê-lo se aproximando na distância do lado de Siquém, ou melhor, Samaria.

 

Verso 19

Eis que lá vem o sonhador - literalmente, "mestre dos sonhos" - um sorriso de escárnio amargamente irônico. Sonhos sendo consideradas sugestões de cima, para fazer falsas pretensões de ter recebido uma era detestado como uma espécie de blasfêmia, e nesta luz Joseph foi considerado por seus irmãos como um pretendente astuta. Eles já começaram a formar uma trama para o assassinato de José, a partir do qual ele foi resgatado somente pelo endereço de Rúben, que sugeriu que ele deve, antes, ser convertido em um dos poços, que são, e provavelmente eram, completamente seco no verão.

 

O versículo 23

de muitas cores - imaginá-lo a avançar em toda a franqueza que não desconfia de afeto fraternal. Como espantado e aterrorizado que ele deve ter sido na recepção fria, o aspecto feroz, o uso áspero dos assaltantes não naturais! Uma imagem vívida de seu estado de agonia e desespero depois foi desenhado por si (compare Gênesis 42:21).

Verso 25

sentaram-se para comer pão - O que uma vista faz esta exposição desses libertinos endurecidos! Sua ação ordinária nesta conspiração não é a única característica sombrio na história. A rapidez, a forma quase instantânea em que a proposta foi seguido por sua resolução conjunta, ea indiferença legal, ou melhor, a satisfação diabólica, com a qual eles se sentaram para deliciar-se, é surpreendente. É impossível que a mera inveja em seus sonhos, seu vestido berrante, ou a parcialidade amoroso de seu pai comum, poderia ter incitado-los sobre a tal ponto de ressentimento frenético ou confirmado de tal maldade consumada. Seu ódio para Joseph deve ter tido um assento muito mais profundo. Deve ter sido produzido por antipatia à sua piedade e outras excelências, que fez o seu caráter e conduta uma censura constante em cima deles, e por conta de que eles descobriram que eles nunca poderiam estar à vontade até que tivessem livrar-se de sua presença odiado. Esta foi a verdadeira solução do mistério, assim como foi no caso de Caim (1 João 3:12).

 

eles levantaram os seus olhos, ... e eis que uma companhia de ismaelitas - Eles são chamados midianitas (Gênesis 37:28), e Medanites, em hebraico (Gênesis 37:36), sendo uma caravana itinerante composta por uma associação mista de árabes . Essas tribos do norte da Arábia já tinha viciado-se ao comércio e tempo eles desfrutar de um monopólio, o comércio transportando sendo inteiramente em suas mãos. Sua abordagem poderia facilmente ser visto; pois, como a sua estrada, depois de atravessar a vau do distrito de trans-Jordanic, levou ao longo do lado sul das montanhas de Gilboa, um partido sentado na planície de Dothan poderia rastreá-las e sua seqüência de camelos na distância em que procedeu através do vale largo e ligeiramente inclinada que intervém. A negociação na produção da Arábia e Índia, eles estavam no curso regular de tráfego em seu caminho para o Egito; e os principais artigos de comércio em que este clã foram tratados

 

especiarias da Índia, isto é, uma espécie de goma resinosa, chamado estoraque, bálsamo - "bálsamo de Gileade", o suco da árvore de bálsamo, um nativo da Arábia, Felix, e mirra - uma goma arábica de um odor forte e perfumado . Para esses artigos, deve ter havido uma enorme demanda no Egito, como eles eram constantemente utilizados no processo de embalsamamento.

 

Versículos 26-28

Judá disse: ... Que proveito haverá que matemos a nosso irmão? - A visão desses comerciantes viajando deu uma guinada súbita para os pontos de vista dos conspiradores; por não ter desejo de cometer um maior grau de crime do que era necessário para a realização de seu fim, eles prontamente aprovou a sugestão de Judá, para dispor de seu irmão detestável como um escravo. A proposta, é claro, foi fundada no seu conhecimento que os mercadores árabes tráfico de escravos; e há a evidência mais clara fornecida pelos monumentos do Egito que os comerciantes que tinham o hábito de trazer escravos dos países por onde passavam, encontrado um mercado pronto nas cidades do Nilo.

 

... eles alçaram a José da cova, e venderam-no - Agir impulsivamente no conselho de Judá, eles tiveram a sua pobre vítima pronto quando os comerciantes chegaram a eles; e dinheiro não sendo parte de seu objeto, eles venderam-no por

 

vinte moedas de prata - O dinheiro foi, provavelmente, em anéis ou peças (siclos), e prata é sempre mencionado nos registros de que a idade precoce, antes ouro, devido à sua raridade. Toda a soma, se em peso shekel, não exceder $ 20.

 

eles levaram José para o Egito - Havia duas rotas para Egito: um era terrestre por Hebron, onde Jacó habitava, e tendo que, o destino de seu filho infeliz provavelmente teria chegado aos ouvidos paternos; o outro foi diretamente para o oeste em todo o país a partir de Dothan para a costa marítima, e nesse sentido, a forma mais segura e mais rápida, os comerciantes realizado José para o Egito. Assim fizeram uma vantagem providência este conclave assassino de irmãos, assim como os mercadores de escravos, tanto seguindo seus próprios cursos gratuitos - para ser partes em um ato pelo qual ele foi trabalhar para fora, de uma forma maravilhosa, grandes propósitos da Sua sabedoria e bondade para com a Sua Igreja antiga e pessoas.

 

Versículo 29-30

Rúben voltou à cova - Ele parece ter designedly tomado um caminho tortuoso, com vista para secretamente resgatar o pobre rapaz de uma morte lenta por inanição. Suas intenções eram excelentes, e seus sentimentos, sem dúvida, dolorosamente dilacerado quando descobriu o que tinha sido feito em sua ausência. Mas a coisa era de Deus, que havia projetado que a libertação de Joseph deve ser realizada por outros meios que não o seu.

 

Versículos 31-33

eles tomaram a túnica de José - A comissão de um pecado necessariamente leva a outra para escondê-lo; eo esquema de fraude que os filhos de Jacó planejada e praticada em seu velho pai era uma conseqüência necessária do crime atroz que haviam perpetrado. Que maravilha que seu desprezo cruel ", a túnica de teu filho", e seus esforços forçados para confortá-lo, não despertar suspeita! Mas dor extrema, como qualquer outra paixão, é cego, e Jacob, grande como era sua aflição, se permitiu entregar seu pesar mais do que se tornou um que acreditava no governo de um supremo e todo-sábio Disposer.

 

Verso 34

Jacob rasgou as suas vestes, e pôs saco sobre os seus lombos - os sinais comuns de luto Oriental. A renda é feita na saia mais ou menos longo de acordo com os sentimentos aflitos do enlutado, e um pedaço de pano de saco grosseiro áspero preto ou pano de camelo cabelo é enrolado em volta da cintura.

 

Verso 35

e ele disse: Porque eu ir para baixo na sepultura até meu filho - e não a Terra, por Joseph era para ser dilacerado, mas o lugar desconhecido - o lugar das almas dos mortos, onde Jacob esperados na morte de conhecer sua amada filho. 

 

     

            Comentario bíblico de  Gênesis 37 

                    SUBSIDIO  (2)    LIÇÃO N.7

               LIÇÕES JOVENS   4 TRIMESTRE

               A INVEJA DOS IRMÃOS DE JOSE

 

                               Introdução

 

Jacob continua a peregrinar na terra de Canaã, Gênesis 37: 1. José, aos dezessete anos de idade, é utilizada na alimentação dos rebanhos de seu pai, Gênesis 37: 2. É amado por seu pai mais do que o resto de seus irmãos, Genesis 37: 3. Seus irmãos inveja dele, Gênesis 37: 4. Seu sonho dos feixes, Gênesis 37: 5-7. Seus irmãos interpretá-lo e odiá-lo na conta, Genesis 37: 8. Seu sonho do sol, lua, e onze estrelas, Gênesis 37: 9-12. Jacob envia-lo para visitar seus irmãos, que estavam com o rebanho em Siquém, Gênesis 37:13, Gênesis 37:14. Ele vagueia no campo, e é direcionado para ir para Dothan, para onde os seus irmãos tinham retirado os rebanhos, Gênesis 37: 15-17. Ao vê-lo chegando eles conspiram para destruí-lo, Gênesis 37: 18-20. Reuben, secretamente com a intenção de entregá-lo, aconselha seus irmãos não para matar, mas para colocá-lo em um poço, Gênesis 37:21, Gênesis 37:22. Eles tira da sua túnica de muitas cores, e colocá-lo em um poço, Gênesis 37:23, Gênesis 37:24. Eles depois tirá-lo, e vendê-lo a um grupo de comerciantes ismaelitas por vinte moedas de prata, que o transportam para o Egito, Gênesis 37: 25-28. Reuben retorna à cova, e não encontrar Joseph, é grandemente afetada, Gênesis 37:29, Gênesis 37:30. Os irmãos de José mergulhar o casaco em sangue de cabra para convencer seu pai de que ele tinha sido devorado por um animal selvagem, Gênesis 37: 31-33. Jacob é muito angustiado, Gênesis 37:34, Gênesis 37:35. Joseph é vendido no Egito a Potifar, capitão da guarda do Faraó, Gênesis 37:36.

 

Versículo 1

 

Em que seu pai era um estranho - אביו מגורי megurey abiv, Jacó habitava na terra de peregrinações de seu pai, como a margem de lê-lo muito bem. O lugar foi provavelmente o vale de Hebrom, ver Gênesis 37:14.

 

Verso 2

 

Estas são as gerações - תלדות toledoth, a história das vidas e ações de Jacó e seus filhos; para neste sentido geral deve ser tomada o original, como em toda a história que se seguiu não há nenhuma conta particular de qualquer sucessão genealógica. No entanto, as palavras podem ser entendidas como referências às tabelas ou listas genealógicas em capítulo anterior; e se assim for, o original deve ser entendido em sua acepção comum.

 

O rapaz estava com os filhos de Bila - Supõe-se que o nosso rapaz palavra vem do hebraico ילד yeled, um filho, um filho; e que moça é uma contração de ladess, a fêmea do rapaz, uma menina, uma mulher jovem. Alguns supõem que o rei James desejado os tradutores para inserir esta palavra; mas isso deve ser um erro, já que a palavra ocorre neste lugar na Bíblia de Edmund Bec, impresso em 1549; e ainda mais cedo em que de Coverdale, impresso em 1535.

 

Trazido a seu pai más notícias deles - Conjectura foi ocupada empregada para descobrir o que este relatório pode ser mal; mas é desnecessário para saber o que era, como sobre este assunto o texto sagrado é perfeitamente silencioso. Tudo o que podemos fazer uso desta informação é, que era uma das causas do crescente ódio de seus irmãos para ele, que estava animado pela primeira vez por parcialidade de seu pai, e em segundo lugar por seus próprios sonhos.

 

Versículo 3

 

Um casaco de muitas cores - פסים כתנת kethoneth passim, um casaco feito de tiras de pano de cor diferente. Semelhante a esta era a toga praetexta do jovem romano, que era branco, listrado ou com franjas roxo; este usavam até que eles eram dezessete anos de idade, quando eles mudaram para a toga virilis, ou toga pura, que era todo branco. Tais vestimentas como roupas de distinção são usados ​​por toda a Pérsia, Índia e China até os dias atuais. Não é de admirar que seus irmãos devem invejá-lo, quando seu pai tinha, assim, fez dele um tal objeto distinto do seu amor parcial. Nós já vimos alguns dos males produzidos por este comportamento injustificável dos pais em preferir uma criança para todo o resto. A velha fábula do macaco e seu filhote favorito, que ela abraçou a morte através da bondade, foi dirigido contra tais fondnesses parentais tolas como estas.

 

Versículo 4

 

E não podiam falar com ele pacificamente - Isso não implica, em nosso uso do termo, que eles estavam brigando constantemente com ele? mas isto não é significado do original: לשלם דברו יכלו ולא velo yachelu dabbero leshalom, eles não podiam falar de paz com ele, ou seja, eles não iria abordá-lo de uma forma amigável. Eles nem sequer lhe desejamos boa sorte. O método oriental de saudação é, Paz seja contigo! לך שלום lecha shalom, entre os hebreus, e salam, paz, ou salam kebibi, paz para ti, meu amigo, entre os árabes. Agora, como a paz entre as nações compreende todos os tipos de bênçãos espirituais e temporais, para que eles sejam cuidadosos para não dizer isso para as pessoas que elas não desejam o bem cordialmente.

 

Não é uma coisa incomum para um árabe ou um turco para hesitaria em voltar a salam, se for dada por um cristão ou por um dos quais ele não tem um parecer favorável; e este, no seu próprio país, pode ser já considerado como uma marca de hostilidade; não apenas como uma prova de que eles não te quero bem, mas que, se tiverem uma oportunidade eles vão fazer você uma lesão. Este foi exatamente o caso no que diz respeito aos irmãos de José: eles não queriam dar-lhe o salam, e, portanto, sentiam-se em liberdade para tomar a primeira oportunidade de prejudicá-lo.

 

O versículo 7

 

Estávamos nós atando molhos no campo - Embora nestes primeiros tempos lemos pouco de plantio direto, no entanto, é evidente a partir desta circunstância que foi praticado por Jacob e seus filhos. Todo este sonho é tão simples que não precisa de comentário, a menos que nós poderíamos supor que os feixes de grãos pode ter alguma referência à abundância no Egito sob a superintendência de José, ea escassez na terra de Canaã, que obrigou os irmãos para ir para baixo para o Egito para o milho, onde o sonho foi mais literalmente cumprida, com seus irmãos há curvando-se da maneira mais abjeta diante dele.

 

O versículo 9

 

Ele sonhou contudo um outro sonho - Isto é tão claro como o anterior. Mas como poderia Jacob diga, eu e tua mãe, etc., quando Raquel, sua mãe estava morta algum tempo antes disso? Talvez Jacob pode sugerir, por esta explicação, a impossibilidade de tal sonho sendo cumprida, porque uma das pessoas que devem ser um ator principal em que já estava morto. Mas qualquer uma esposa ou concubina de Jacó era suficiente para cumprir esta parte do sonho. É possível, alguns pensam, que Joseph podem ter tido esses sonhos antes de sua mãe Raquel morreu; mas foram mesmo este o caso, ela certamente não ao vivo para cumprir a parte que parece referir-se a si mesma.

 

O sol, a lua e as onze estrelas - Por que onze estrelas? Era meramente para significar que seus irmãos pode ser representado por estrelas? Ou ele não bastante lá aludem com o zodíaco, seus onze irmãos respondendo a onze dos sinais celestes, e ele próprio para o décimo segundo? Esta não é certamente um pensamento não-natural, pois é muito provável que os céus se, assim, medido nos dias de Joseph; para as constelações zodiacais foram distinguidas entre as nações orientais desde tempos imemoriais. Veja Clarke em Gênesis 49:33; (Nota).

 

Verso 14

 

Ir - vê se vão bem teus irmãos - Literalmente, ir, peço-te, e ver a paz de teus irmãos, ea paz do rebanho. Vá e veja se eles estão todos em prosperidade. Veja Clarke em Gênesis 37: 4; (Nota). Como filhos de Jacó foram ido agora para alimentar o rebanho sobre a parcela de terreno que tinha comprado a partir do siquemitas, (ver Gênesis 33:19;), e onde eles tinham cometido um massacre tão horrível, seu pai pode se sentir mais solícito sobre seu bem-estar , para que as tribos vizinhas se levantasse contra eles, e vingar o assassinato do siquemitas.

 

Como Jacob parece ter sido neste momento no vale de Hebron, supõe-se que Siquém tinha cerca de 60 milhas distante de Inglês, e que Dothan tinha cerca de oito milhas mais. Mas eu devo novamente anunciar meus leitores que todos esses cálculos são muito duvidosa; para nós nem sequer sabem que o mesmo lugar destina-se, como há muitas provas de que diferentes lugares passaram pelos mesmos nomes.

 

Verso 19

 

Eis que lá vem o sonhador - החלמות בעל hachalomoth baal, este mestre dos sonhos, este mestre sonhador. Uma forma de expressão que transmite grande desprezo.

 

Verso 20

 

Venha agora e vamos matá-lo - Que selvagens sem princípios estes devem ter sido para falar assim friamente sobre imbruing suas mãos no sangue de um irmão inocente! Como é necessário uma revelação divina, para mostrar ao homem o que Deus odeia e que ele ama! Crueldade feroz é a principal característica das nações e tribos que não recebem a lei em sua boca.

 

Verso 21

 

Rúben, ouvindo isso - Embora Reuben parece ter sido um transgressor de nenhuma magnitude comum, se levarmos Gênesis 35:22; de acordo com a carta, mas seu seio não era a morada de crueldade. Ele determinou, se possível, para salvar seu irmão da morte, e entregá-lo com segurança para seu pai, com cuja afeição por ele, ele estava suficientemente familiarizado. Josefo, em sua forma habitual, coloca um discurso longo florescendo na boca de Rúben na ocasião, falado, a fim de dissuadir os seus irmãos de sua finalidade bárbara; mas como ele é totalmente infundado, é digno de nenhum respeito.

 

Verso 23

 

Tiraram de José fora de seu casaco - Isso provavelmente foi feito para que, se alguma vez encontrado, ele não pode ser discernido para ser uma pessoa de distinção e, por conseguinte, nenhuma pergunta feita a respeito dele.

 

Verso 25

 

Sentaram-se para comer pão - Todo ato é perfeitamente no personagem, e descreve à força da natureza brutal e diabólica de suas almas cruéis.

 

A companhia de ismaelitas - Podemos naturalmente supor que essa foi uma caravana, composta de diferentes tribos que, para sua maior segurança, estavam viajando juntos, e dos quais ismaelitas e midianitas feitas ao chefe. No Chaldee eles são chamados árabes, que, a partir de ערב árabe, para reunir-se, com toda a probabilidade foi usado pelo Targumist como a palavra é usada árabes entre nós, que compreende um vasto número de clãs, ou tribos de pessoas. O Targum de Jerusalém chama-los סרקין Sarkin, o que denominamos sarracenos. No persa, a cláusula fica assim: karavanee iskmaaleem araban Aya. "Uma caravana de ismaelitas árabes vieram." Isto parece dar o verdadeiro sentido.

 

Verso 28

 

Por vinte moedas de prata - No anglo-saxão é de trinta pence. Isso, penso eu, é a primeira instância no registro de venda de um homem para um escravo; mas a prática certamente não começou agora, tinha sido, sem dúvida, muito antes de utilizar. Em vez de peças, que os nossos tradutores de abastecimento, o persa tem miskal, o que provavelmente foi destinado para significar um shekel; e se shekels ser planeada, tendo-los em três xelins cada, Joseph foi vendido por cerca de três libras esterlinas. Eu conheci toda uma carga de escravos, no valor de 813, comprada por um capitão de escravos no rio Bonny, na África, em média, por seis libras cada; e esse pagamento foi feito em armas, pólvora, e bugigangas! Como havia apenas nove dos irmãos presentes, e eles venderam José por vinte siclos, cada um tinha mais de dois shekels como a sua parte nesta operação mais infame.

 

Verso 29

 

Ruben voltou à cova - Parece que ele estava ausente quando a caravana passava, a quem os outros irmãos tinha vendido Joseph.

 

Verso 30

 

A criança não é; e eu, aonde irei? - As palavras no original são muito melancólica, בא אני אנה ואני איננו הילד haiyeled einennu, vaani anah, ani ba!

 

Verso 32

 

Enviaram a túnica de muitas cores - para seu pai - Que crueldade deliberada para torturar os sentimentos de seu pai idoso, e, portanto, exacerbar sua alma!

 

Verso 33

 

Joseph é sem dúvida aluguel em pedaços! - É provável que ele se inferir isso do estado dilacerada do casaco, que, a fim de melhor para cobrir a sua maldade, eles não só tinham besmeared com o sangue do bode, mas é provável reduzida a farrapos. E o que tem de coração de um pai ter se sentido em tal caso! Como este casaco é aluguel, por isso é o corpo do meu filho amado alugar em pedaços! e Jacob rasgou as suas roupas.

 

Verso 35

 

Todos os seus filhos e todas as suas filhas - Ele teve apenas uma filha, Diná; mas mulheres de seus filhos pode ser aqui incluída. Mas o que a hipocrisia em seus filhos para tentar confortá-lo a respeito da morte de um filho que eles sabiam que estava vivo; e que a crueldade para colocar seu velho pai a tal tortura, quando, propriamente falando, não havia motivo para ele!

 

Verso 36

 

Potifar, oficial de Faraó - A palavra סריס saris, oficial traduzido, significa um eunuco; e que nenhuma pessoa deve imaginar que porque este Potifar tinha uma esposa, portanto, é absurdo supor que ele tenha sido um eunuco, deixar essas pessoas sabem que não é raro no leste de eunucos para ter esposas, ou melhor, alguns deles têm ainda um harém ou harém onde eles guardam muitas mulheres, embora não pareça que eles têm toda a descendência; e, provavelmente, o descontentamento com este fundamento pode ter contribuído tanto para a infidelidade da esposa de Potifar, como esse motivo menos de princípios através dos quais ele é comumente acreditava agiu.

 

Capitão da guarda - הטבחים שר sar kattabbachim, chefe dos açougueiros; um nome mais apropriado para os guardas de um déspota oriental. Se uma pessoa ofender um dos príncipes orientais despóticos, a fim de um dos guardas-vida é, Vá e traga-me a cabeça; e este comando é imediatamente obedeceu, sem juiz, júri, ou qualquer forma de lei. Potifar, podemos, portanto, suponho, era o capitão dos guardas cujo negócio era para cuidar da pessoa real, e executar sua vontade soberana em todos os objetos de seu descontentamento. Leitor, se tens a felicidade de viver sob a Constituição britânica, ser grato a Deus. Aqui, a vontade, o poder, e maior influência do rei, fosse ele mesmo assim eliminados, não pode privar o assunto o mais médio de sua propriedade, sua liberdade ou sua vida. Todas as formas jurídicas solenes de justiça deve ser consultado; o culpado, no entanto acusado, ser ouvido por ele próprio e seu conselho; E no fim de doze homens honestos, imparciais, escolhidos entre os seus companheiros, decidirá sobre a validade das provas apresentadas pelo acusador. Para o julgamento por júri, bem como para políticos bênçãos inumeráveis, que Deus o fazem os habitantes da Grã-Bretanha grato!

 

Com este capítulo da história de Joseph começa, e conjuntos diante de nossos olhos como uma cena de maravilhas operadas pela Divina Providência, em uma tal variedade de situações surpreendentes, como não pode deixar de confirmar a nossa fé em Deus, mostram a propriedade de renúncia à sua vontade, e confiança em suas dispensas, e provar que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que o amam. Joseph tem sido muitas vezes considerado como um tipo de Cristo, e este assunto nas mãos de pessoas diferentes tem assumido uma grande variedade de coloração.

 Os seguintes paralelos aparecem o mais provável; mas eu não me comprometo para a adequação de qualquer deles: "Jesus Cristo, prefigurado por Joseph, o amado de seu pai, e por ele enviados para visitar seus irmãos, é a pessoa inocente a quem seus irmãos vendido por algumas peças de prata, o negócio proposto por seu irmão Judá, (grego Judas), o próprio homônimo desse discípulo e irmão (por assim Cristo vouchsafes a chamá-lo) que vendeu seu Senhor e Mestre, e que por este meio se tornou seu Senhor e Salvador; . nay, o Salvador de estranhos, e de todo o mundo, o que não tinha acontecido, mas para este lote de destruí-lo, o ato de rejeitar, e expondo-o a venda em ambos os exemplos, encontramos a mesma sorte ea mesma inocência: Joseph . na prisão entre dois criminosos; Jesus na cruz entre dois ladrões Joseph prediz a libertação de um de seus companheiros e da morte para o outro, a partir dos mesmos presságios: dos dois ladrões, um insulta Cristo, e perece em seus crimes; o outra acredita, e tem a garantia de uma entrada rápida para o paraíso. Joseph solicita a pessoa que deve ser entregue a estar atento a ele em sua glória; a pessoa salvos por Jesus Cristo suplica seu libertador para se lembrar dele quando ele entrou em seu reino. "-.

 

 Veja Pensamentos de Pascal Parallels e coincidências desse tipo devem sempre ser recebida com cautela, para onde o Espírito de Deus não marcou uma semelhança direta, e, obviamente, a que se refere a ele como tal em alguma outra parte de sua palavra, é corajoso, se não perigoso, a dizer "coisas e tais e tais pessoas são tipos de Cristo." Temos casos suficientemente numerosos, legitimamente atestada, sem recorrer para aqueles que são de importação duvidosa e aplicação precária Veja a observação sobre o Gênesis 40.. (Gênesis 40:23; (nota)).

 

 foi definido, "dor sentida, e malignidade concebido, com a visão de excelência ou a felicidade em outro." Sob essa paixão detestável fez os irmãos de José de trabalho; e se Deus não tivesse interposto particularmente, teria destruído seus dois sujeitos e seu objeto, Talvez não haja vício que Filiates si tão diretamente sobre Satanás, como este faz. Em oposição à afirmação de que não podemos invejar aquele pelo qual nós o lucro, pode ser respondeu com segurança que podemos invejar sabedoria de nosso vizinho, embora ele nos dá bons conselhos; suas riquezas, embora ele supre nossas necessidades; ea sua grandeza, embora ele emprega-lo para a nossa proteção.

 

Como ruinosa são distrações da família! Uma casa dividida contra si mesma não pode subsistir. Os pais devem tomar bom cuidado para que sua própria conduta não seja a primeira e mais poderosa causa de tais dissensões, pela inveja emocionante em alguns de seus filhos através de parcialidade indevida aos outros; mas é em vão falar com a maioria dos pais sobre o assunto; eles vão dar lugar a preferências tolas, até que, nas distrações prevalecentes de suas famílias, eles se encontram com o castigo da sua imprudência, quando arrependimentos são inúteis, e o remédio passado mal.

 

FONTE Adam Clarke Comentário bíblico do antigo testamento

 

 

 

 

PAZ DO SENHOR VEJAM 3 SUBSIDIOS PARA AS

       LIÇOES JOVENS CPAD AOS PROFESSORES 

 

                  ROMANOS 1.18-36 SUBSIDIO  (N.1)

           JOVENS LIÇÃO N.6 CPAD 4 TRIMESTRE

A ira de Deus se revela do céu, .... O apóstolo ter insinuado a doutrina da justificação pela fé na justiça de Cristo; e que projetou mais em grande parte em insistir nesta epístola, e para provar que não pode haver nenhuma justificação de um pecador diante de Deus pelas obras da lei, a fim de definir esta questão de uma forma clara, a partir daí , até o fim do capítulo, e nos seguintes, representa o triste estado e condição dos gentios com a lei da natureza, e dos judeus com a lei de Moisés; pelo qual ele aparece mais claramente, que nenhum dos dois poderia ser justificada pela sua obediência às respectivas leis sob as quais eles estavam, mas que ambos tinham necessidade da justiça de Deus. Por "a ira de Deus" se entende o displicency e indignação de Deus pelo pecado e dos pecadores; a sua justiça punitiva, e terrível vingança; os juízos que ele executa neste mundo; e que descontentamento eterno dele, e ira vindoura em outro mundo, que todos através do pecado são merecedores de, alguns são nomeados para, eleitos de Deus são entregues a partir de, por meio de Cristo sustentá-lo, em seu quarto e lugar, e que vem e permanece em todas as pessoas impenitentes e incrédulos. Isto é dito ser "revelado", onde? não no Evangelho, no qual a justiça de Deus é revelada; a menos que o Evangelho seja levado para os livros dos quatro Evangelistas, ou para a dispensação do Evangelho, ou para essa parte do ministério de um pregador do Evangelho, que representa a ira de Deus como o deserto do pecado, o pavor dela, e o maneira de escapar; por causa do Evangelho, feita estritamente, é a graça, uma boa notícia, notícias contentes, e não a ira e condenação; embora de fato nos sofrimentos de Cristo para os pecados de seu povo, que o Evangelho nos dá uma conta de, há uma grande exibição da ira de Deus e da sua indignação contra o pecado: mas isso ira de Deus é revelada na lei, é conhecido pela luz da natureza, e de ser percebido na lei de Moisés, e pode ser observado nas Escrituras, onde são muitos casos e exemplos da ira divina e desprazer; como na total destruição do velho mundo por um dilúvio mundial, a queima de Sodoma e Gomorra, transformando a mulher de Ló em uma estátua de sal, as pragas do Egito, e os vários casos mencionados neste capítulo. Esta ira é dito ser a ira de Deus "do céu", pela escuridão terrível que cobre os céus, as tormentas e tempestades levantadas neles, e por caindo água ou fogo de uma maneira surpreendente, sobre os habitantes do mundo; ou "do céu", isto é, abertamente, manifestamente, à vista de todos; ou de Deus que está no céu, e não das causas secundárias; e mais especialmente ele será revelado do céu, quando Cristo descerá dali no dia do julgamento: o assunto ou objeto do mesmo,

 

contra, ou "sobre" o que é revelado, são,

 

toda a impiedade e injustiça dos homens; isto é, todos os homens ímpios e injustos; ou todos os homens que são culpados de impiedade, a violação da primeira tábua da lei, que respeite a adoração de Deus e da injustiça, a violação da segunda tábua da lei, que considera boas dos nossos vizinhos; e estas pessoas são ainda descritos como tal,

 

que detêm a verdade em injustiça: significando tanto tal que conhecem o Evangelho, que é "a verdade", e não professam abertamente, mas segurar e aprisioná-lo em suas mentes, o que é uma grande peça de injustiça; ou se eles fazem professá-la, não viver até ele em suas vidas: ou melhor, os filósofos gentios são projetados, que são faladas no verso seguinte; Veja comentários sobre Romanos 1:22; que tinha algum conhecimento da verdade do Ser divino, e suas perfeições, e de a diferença entre o bem eo mal moral; mas não gostava de manter por si próprios, nem comunicar tudo o que sabiam para os outros, nem eles vivem de acordo com o conhecimento que eles tinham.

 

Verso 19

Porquanto, o que pode ser conhecido de Deus, .... Há algumas coisas que não poderiam ser conhecidas de Deus pela luz da natureza; como uma trindade de pessoas na Divindade; o conhecimento de Deus em Cristo como Mediador; o Deus-homem e Mediador Jesus Cristo; sua encarnação, sofrimentos, morte e ressurreição; a vontade de Deus para salvar os pecadores por Jesus crucificado; as várias doutrinas peculiares do Evangelho, especialmente a ressurreição dos mortos, ea maneira de adorar a Deus com a aceitação, mas, em seguida, há algumas coisas que podem ser conhecidas de Deus, sem uma revelação. Adam tinha um perfeito conhecimento dele; e seus filhos, embora caído, até mesmo os pagãos têm alguma noção de ele, como que existe um Deus; e pela luz da natureza que poderia ser conhecido que há um só Deus, que é glorioso, cheio de majestade, e possuidor de todas as perfeições, como que ele é todo-poderoso, sábio, bom e justo, e esta

 

é manifesto entre eles, ou "a eles"; pela luz que lhes é dado: é luz pela qual aquilo que pode ser conhecido de Deus se manifesta; e esta é a luz da natureza, que todo homem tem que vem ao mundo; e isso é interno, é nele, em sua mente e consciência, e é comunicada a ele por Deus, e que por infusão ou inspiração; ver Jó 32: 8;

 

para Deus mostrou-lo-lhes; o que pode ser conhecido dele por que a luz; e que é assistido e pode ser melhorada através de uma consideração das obras da criação e providência.

 

Verso 20

Porque as suas coisas invisíveis,, .... Nem os anjos, os habitantes invisíveis do céu: nem as glórias invisíveis do outro mundo; nem os decretos de Deus; nem as pessoas na Divindade; mas as perfeições de Deus, ou suas "propriedades", como a versão árabe lê-lo; e que são explicados por "seu sempiterno poder e Divindade": estes,

 

a partir da criação do mundo são claramente vistas; esta não é uma nova descoberta, mas o que os homens tiveram, e pode, pela luz da natureza, têm desfrutado desde que o mundo foi criado; estes

 

sendo entendido, de uma forma intelectual, pela faculdade discursiva do entendimento,

 

pelas coisas que estão criadas; as várias obras da criação; tudo que proclamam ser, unidade e perfeições de Deus seu Criador,

 

de modo que eles fiquem inescusáveis; os próprios pagãos, que têm apenas a luz da natureza, e estão destituídos de uma revelação, não têm cor ou pretexto para as suas práticas idólatras, e vidas viciosas; nem têm, nem terão nada a opor-se justo juízo de Deus contra eles, ou por que eles não devem ser condenados.

 

Verso 21

Porque que tendo conhecido a Deus, .... Embora eles tivessem tal conhecimento do ser e perfeições de Deus, ainda

 

não o glorificaram como Deus. Eles não pensaram nem falou honradamente dele; nem eles atribuem essas perfeições a ele, que pertenciam a ele; eles não aderir a ele como o único Deus, nem honrá-lo como o Criador de todas as coisas do nada, e como o único Governador do universo; eles não glorificá-lo pelo exercício interno de medo dele, o amor a ele, ou confia nele, nem por qualquer culto externo adequado à sua natureza, e suas próprias noções de ele, Seneca é um exemplo deste, dos quais AustinF6 diz,

 

"que ele adorava o que ele encontrou a falha com, fez o que ele reprovou, e adorava que ele culpou.

 

Nem lhe deram graças; nem para o conhecimento das coisas que eles tinham, que eles atribuíam a si próprios; nem pelas suas misericórdias, que eles imputados a causas secundárias:

 

mas tornaram-se vãos em suas imaginações; a vaidade ou suas mentes era a primavera e fonte de sua má conduta; que pode projetar a maldade de seus corações, e as imaginações dos mesmos, que estavam mal, e isto continuamente; o orgulho de suas naturezas a carnalidade e fraqueza de seus raciocínios, e todo o sistema de sua vã filosofia; e, portanto, eles correram para o politeísmo ou a adoração de muitos deuses:

 

eo seu coração insensato se obscureceu; onde eles achavam que sua grande sabedoria leigos: a escuridão é natural para os corações e entendimentos de todos os homens, o que é um aumento de iniqüidade pessoal; Satanás está preocupado em melhorar isso, e Deus às vezes dá-se o coração de pessoas a cegueira judicial, o que foi o caso desses homens.

 

Verso 22

Dizendo-se sábios, .... Os homens doutos entre os gentios primeiro se chamavam σοφοι, "Sophi", homens sábios, e depois, para cobrir o seu orgulho e vaidade miserável, φιλοσοφοι, "Filósofos", amantes da sabedoria; mas apesar de toda a sua arrogância, suas grandes pretensões à sabedoria, e gabar-se de que

 

tornaram-se loucos; eles pareciam ser assim; eles mostraram-se tão em essas mesmas coisas que eles se orgulhavam com o conhecimento de: como, por exemplo, Sócrates, depois de ter afirmado a unidade de Deus, e é dito para morrer como um mártir pela verdade; ainda uma das últimas ações de sua vida foi sacrificar um galo a Esculápio, pelo menos ele desejava seu amigo Críton para fazê-lo.

 

Verso 23

E mudaram a glória do Deus incorruptível, .... Deus é incorruptível e imortal em sua natureza, e assim se opõe a todas as criaturas e coisas corruptíveis: ele tem uma glória que lhe é essencial, e um manifestativa nas criaturas , e que é relativo, e de direito pertence a ele: sua glória essencial absoluta não pode ser alterado, não pode ser levado para longe dele, nem dado a outro; mas seu parente glória pode ser dito para ser mudado, quando outro é adorado em seu lugar, e chamado pelo seu nome. Então Philo o judeuF7 fala de

 

"alguns, que, deixando o verdadeiro Deus, faça a si mesmos falsos, e impor o nome do eterno e incorruptível sobre os seres criados e corruptíveis.

 

Em semelhança da imagem de homem corruptível; que era adorado em diferentes formas pelas várias nações do mundo:

 

e para as aves; como a pomba pelos samaritanos, o falcão, o íbis, e outros pelos egípcios:

 

e de quadrúpedes; como o boi, e outras criaturas:

 

e répteis; tais como besouros, serpentes e outros, pela mesma.

 

Verso 24

Pelo que também Deus os entregou à imundícia, .... Não pondo em qualquer deles, mas por deixá-los para a poluição da sua natureza; retirando suas restrições providenciais a partir deles, e dando-lhes até dureza judicial:

 

nas concupiscências de seus corações. O coração do homem é a fonte de toda a maldade; os desejos que habitam há muitos, e estes tendem a imundícia de um tipo ou outro: por que aqui se entende impureza particularmente corporal, uma vez que é dito que eles foram abandonadas

 

para desonrarem seus corpos entre si; isoladamente ou com os outros; para que, como eles mudaram a glória de Deus, e desonrado, ele os deixou para desonrar-se, ao fazer essas coisas que eram de reprovação e escandalosa à natureza humana.

 

Verso 25

Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, .... Não é a verdade do Evangelho, que eles não estavam familiarizados com; mas o que pode ser conhecido de Deus como verdade, e era conhecido deles pela luz da natureza; ou o verdadeiro Deus mesmo, que eles "transformado em uma mentira"; atribuindo a falsas divindades, que eram falsas vaidades, essas coisas que eram conhecidos de Deus; e adorando-os em vez de dele, porque

 

honraram e serviram mais a criatura do que o Criador; ou "acima dele" ou "contra ele", em oposição a ele, ou "além dele", outros junto com ele; ou negligenciando-o, e não adorá-lo em tudo; o que é agravado pelo facto de que eles adoravam era uma criatura, quer da sua própria, ou de tomada de Deus, e quem eles negligenciado foi o Criador delas:

 

que é bendito para sempre, Amém; é abençoado em si mesmo, ea fonte de toda a bem-aventurança de suas criaturas; que é tão gritante uma verdade, que toda a gente devia dizer e pôs o seu "Amém" a ele.

 

Verso 26

Pelo que Deus os entregou a paixões infames, .... Por causa de suas práticas idólatras, Deus deixou-os a ações muito desonrosos, os sodomitas, tanto entre os homens e mulheres:

 

para até as mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; quer por prostituindo-se, e em conformidade com os abraços "sodomitas" de homens, de uma forma que é contra a naturezaF8; ou fazendo uso de tais meios e métodos com eles mesmos, ou outras mulheres, para satisfazer seus desejos, que nunca foram projetados pela natureza para tal uso: destas mulheres cruéis, e suas práticas, SenecaF9 fala, quando diz:

 

"Libidine nec veto Maribus quidem cedunt, pati natae; Dii illas Deoeque, perdant masculino; adeo perversum commentae, gênero impudicitiae, viros ineunt: '

 

Também Clemente de AlexandriaF11 tem relação a tal, dizendo:

 

"gunaikev andrizontai parágrafo fusina, homens gamou ai te kai γαμουσαι γυναικες. '

 

e tal, havia entre os judeus, a quem chamam חמסוללות זו בזו televisão Roupas Women F12E quem foram proibidos os sacerdotes a se casar.

 

Verso 27

E semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, .... O próprio pecado de "sodomia" é aqui concebido, chamado de Sodoma, o lugar em que primeiro ouvir dele, Gênesis 19: 5, os homens de que lugar, porque eles

 

se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, uma vez que estas nações são disse para fazer, Deus fez chover sobre eles fogo e enxofre do céu: um grande pecado superior a este é, contrário à natureza, desonrosa à natureza humana, e escandaloso para um povo e nação entre quem prevalece, como fez muito no mundo gentio, e entre seus maiores filósofos; mesmo aqueles que foram mais conhecido por virtude moral são cobrados com ele, como Sócrates, Platão, Zenão, e outrosF13: É um pecado que geralmente prevalece onde idolatria e infidelidade fazer, como entre os pagãos da antiguidade, e entre os papistas e maometanos empresa; e nunca foi tão abundante nesta nação como uma vez que os regimes de deísmo e infidelidade ter encontrado uma tal recepção entre nós. Assim, Deus, porque os homens desonrá-lo com os seus princípios e práticas do mal, deixa-los a censurar sua própria natureza, e desonrarem seus corpos:

 

homens com os homens que trabalham aquele que é impróprio; e de que nada como ele está a ser observado no mundo brutal:

 

recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro, que foi atender: Deus castiga o pecado com o pecado; para dizer como os judeusF14, Como

 

"um mandamento baseia-se em outro, então uma transgressão baseia-se em outro, porque a recompensa do mandamento é o mandamento, ושכר עבירה עבירה ea recompensa da transgressão é transgressão".

 

Verso 28

E, como eles não gostavam, .... Isso explica a justeza do procedimento divino em deixá-los a cometer tais iniqüidades escandalosas; que desde que eles tinham algum conhecimento de Deus pela luz da natureza, e ainda não me importei

 

para reter Deus em seu conhecimento; ou ao próprio e reconhecê-lo como Deus, para adorar e glorificá-lo como tal; mas levou todos os métodos para apagar esse conhecimento fora de suas mentes, e mantê-lo de outros:

 

Deus os entregou a um sentimento perverso; uma mente vazia vão, sem valor, bom para nada desprovido de todo verdadeiro conhecimento e julgamento; incapaz de aprovar o que é verdadeiramente bom, ou de desaprovação que é mau; uma mente que perdeu toda a consciência das coisas, e é desaprovado por Deus, e todos os homens de bem:

 

para fazerem coisas que não convêm; que não são nem agradavelmente com a luz da natureza, nem conveniente, ou tornar-se a honra da natureza humana; coisas que os próprios brutos, que são destituídos de razão, não faça.

 

Verso 29

Estando cheios de toda injustiça, .... A partir daí, até o fim do capítulo, segue uma lista e catálogo grande e preto dos personagens tristes dos gentios, e dos melhores homens que tinham entre eles; para o apóstolo é o tempo todo falando, não das pessoas comuns, mas de seus professores sábios, e instrutores morais; de que nunca houve um conjunto mais perverso dos homens que já viveram sobre a face da terra; que, sob o pretexto da moralidade eram culpados de o maior orgulho e cobiça, e dos deboches mais sujas imagináveis: eles estavam "cheios de toda injustiça". Esta palavra inclui nele todo tipo de pecado e maldade em geral; expressa adequadamente a condição dos homens caídos, destituídos de uma justiça; projeta toda a violação da lei com respeito ao nosso próximo; e opõe-se a que por vaidade de justiça que estes homens tinham: ramos particulares de ele seguir; Como,

 

prostituição; que às vezes inclui adultério e uma falta de castidade; fornicação simples não foi contado um pecado entre os gentios:

 

perversidade; ou mal, o que não tem a intenção tanto a maldade interna do coração, como o vice-particular, pelo qual um homem é inclinado e estudos para se machucar, para os outros, como Satanás faz:

 

avareza; este pode ter a intenção cada desejo insaciável e, particularmente, o pecado que vai por este nome, e é a raiz de todo o mal, e era um pecado que reina entre os gentios. Seneca, o famoso moralista, era notoriamente culpados deste vício, sendo um dos maiores agiotas que já viveu:

 

malícia; a palavra denota tanto a iniqüidade de natureza em que os homens são concebidos e nascidos; ou que o desejo de vingança nos homens, para que alguns são muito notório:

 

inveja; no conhecimento superior e aprendizagem, riqueza e bens, felicidade e prosperidade exterior dos outros:

 

assassinato: o que às vezes surgiu de inveja, portanto eles estão juntos. Há um "paranomasia" elegante no texto grego:

 

debater; contendas de palavras, que mais do que coisas, e mais para a glória vã, e um desejo de vitória, do que pela verdade:

 

engano; através de suas noções vazias de filosofia; portanto, "filosofias e vãs sutilezas" andam juntos, Colossenses 2: 8; fazendo grandes pretextos para a moralidade, quando estavam a mais vil das criaturas:

 

malignidade; morosidade; não tendo nenhuma cortesia nem agrado neles, culpado de maneiras muito doentes; como particularmente eram os que eram da seita dos cínicos. Agora eles estão a ser dito "cheio", e "cheia de", estas coisas; não preenchido por Deus, mas por Satanás ea si mesmos; e denota os aboundings da maldade neles, e que era insaciável. O apóstolo passa a descrever-los, como

 

whisperers; que fez travessuras entre amigos, sugerindo privada e, secretamente, insinuando coisas na mente de um em prejuízo de outro.

 

Verso 30

Caluniadores, .... Quem mais difamado publicamente os personagens de seus vizinhos, e ferir o seu bom nome, de crédito e reputação, embora nas suas costas:

 

aborrecedores de Deus; alguns lê-lo ", odiava de Deus"; como todos os que praticam a iniqüidade são; mas isso expressa o seu pecado, que eram negadores do ser e da providência de Deus, e se mostraram inimigos a ele por suas más obras:

 

despiteful; tanto por palavras opprobrious e ações prejudiciais:

 

orgulhosos; de seu conhecimento natural, aprendizado, eloqüência e vã filosofia:

 

presunçosos: de suas partes, capacidades, sabedoria e obras; tudo que eles atribuem a si mesmos, e para a nitidez de sua sagacidade, sua sagacidade e indústria:

 

inventores de males; de esquemas malignos da moralidade e da filosofia, e de más práticas, bem como princípios:

 

desobedientes aos pais; que estava agindo contrário à luz da natureza.

 

Verso 31

Sem entender, .... de Deus, de sua natureza e de culto, das coisas divinas e até mesmo moral, a ser dada até a um sentimento perverso:

 

disjuntores do convênio; não teve em conta a contratos privados ou públicos:

 

sem afeição natural; aos seus pais, filhos, parentes e amigos:

 

implacável; quando uma vez ofendido não houve conciliação deles:

 

impiedoso; não teve piedade e compaixão para pessoas em perigo.

 

Verso 32

Quem, conhecendo a justiça de Deus, .... Ou da lei de Deus, a lei ea luz da natureza, por que eles poderiam em alguma medida, saber a diferença entre o bem eo mal, e que era certo e errado; ou a sentença judicial de Deus contra o pecado:

 

que os que cometem tais coisas são dignos de morte; pelo menos de morte corporal:

 

não somente as fazem, mas também consentem aos que os fazem; tudo o que muito agravada a sua maldade, uma vez que eles pecaram contra a luz e conhecimento, com aprovação e bom gosto de seus próprios pecados, e teve o prazer de os pecados dos outros. Os judeus têm um ditadoF16,

 

"que nenhum homem é suspeito de uma coisa, mas ele fez isso, e se ele não tem feito toda ela, ele fez parte dela, e se ele não tem feito parte dela, ele pensou em seu coração fazê-lo, e se ele não pensou em seu coração para fazê-lo, ראה אחרים שעשו ושמח ", outros que viu fazê-lo, e se alegra".

 

E se um homem é um homem mau, quanto mais perversos são tais que cometem pecado si mesmos, e deliciar-se com os pecados dos outros? Agora, a partir de toda esta conta, vemos a insuficiência da luz da natureza para orientar as pessoas no caminho da salvação; o que precisa lá era de uma revelação divina; e como é impossível que esses homens deveriam sempre ser justificado diante de Deus, por quaisquer obras de justiça parecendo feito por eles; qual o apóstolo tinha em vista, em dar essa conta da natureza depravada e conduta dos gentios, e dos que entre eles que professou ser, e foram os mais sábios e mais conhecedor deles.

FONTE comentário bíblico antigo testamento Adam Klark

 

Comentário Completo de Matthew Henry sobre a

       Bíblia subsidio n.2 lições jovens cpad

                             1 Coríntios 6

 

Introdução

Neste capítulo, o apóstolo, I. repreende-los para ir à lei uns com os outros sobre questões pequenas, e trazendo a causa perante juízes pagãos (1 Coríntios 6: 1-8). II. Ele aproveita a ocasião, portanto, para avisá-los contra muitos pecados graves, ao qual tinha sido anteriormente viciado (1 Coríntios 6: 9-11). III. E, tendo advertiu-os contra o abuso de sua liberdade, ele veementemente dehorts-los da prostituição, por vários argumentos (1 Coríntios 6:12 para o fim).

 

Versículos 1-8

Aqui o apóstolo reprova por ir a lei com o outro perante juízes pagãos para pouco importa; e é aí que culpa todos os lei-ternos vexatórias. No capítulo anterior, ele lhes tinha dirigido para castigar os pecados hediondos entre si pela igreja-censuras. Aqui ele direciona-los para determinar controvérsias com uma outra igreja-por conselhos e advertências a respeito da qual observamos,

 

  1. A culpa ele culpa-los para: que ia lei. Não, mas que. A lei é boa, se alguém dela usa legitimamente Mas, 1. irmão foi a juízo com o irmão (1 Coríntios 6: 6), um membro da igreja com o outro. A relação perto não poderia preservar a paz ea boa compreensão. Os laços de amor fraternal foram quebrados por meio. E um irmão ofendido, como diz Salomão, é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; as contendas são como os ferrolhos de um castelo, Provérbios 18:19. Nota, os cristãos não devem lutar um com o outro, pois eles são irmãos. Este, devidamente atendidos, impediria lei-ternos, e pôr fim a disputas e litígios. 2. Eles trouxeram o assunto perante os magistrados pagãos: eles foram para a juízo perante os injustos, e não perante os santos (1 Coríntios 6: 1), trouxe a controvérsia antes descrentes (1 Coríntios 6: 6), e não compôs-lo entre eles mesmos, os cristãos e os santos, pelo menos na profissão. Esta tendência tanto para o opróbrio do cristianismo. É publicada ao mesmo tempo a sua loucura e unpeaceableness; Considerando que eles fingiram ser os filhos da sabedoria, e os seguidores do Cordeiro, o manso e humilde Jesus, o Príncipe da Paz. E, portanto, diz o apóstolo, ldblquote Ousa algum de vós, tendo uma controvérsia com outro, ir a juízo , implead ele, levar a questão a uma audiência perante os injustos? Nota dblquote, os cristãos não devem se atrevem a fazer qualquer coisa que tende a a reprovação de seu nome e profissão de fé cristã. 3. Aqui está, pelo menos, uma insinuação de que eles foram para a lei para assuntos triviais, coisas de pouco valor; pois o apóstolo culpa deles que eles não sofrem de errado, em vez de ir a juízo (1 Coríntios 6: 7), que deve ser entendida a questões não muito importantes. Em matéria de grande dano a nós mesmos ou famílias, podemos usar meios legais para nos corrigir. Nós não somos obrigados a sentar-se e sofrer a lesão mansamente, sem mexer para o nosso próprio alívio; mas, em questões de pouca importância, é melhor colocar-se com o errado. Os cristãos devem ser de um temperamento indulgente. E é mais pela sua facilidade e honra sofrer pequenas lesões e inconvenientes do que parece ser controversa.

 

  1. Ele coloca diante deles os agravos de sua culpa: Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo (1 Coríntios 6: 2), de julgar os anjos? 1 Coríntios 6: 3. E eles são indignos de julgar as coisas mínimas, as coisas desta vida? Era uma desonra para o seu caráter cristão, um esquecimento de sua dignidade real, como santos, para que eles carregam pequenas questões, sobre as coisas da vida, antes pagãos magistrados. Quando eles foram para julgar o mundo, ou melhor, a julgar, é inexplicável que não podiam determinar pequenas controvérsias entre si. Ao julgar o mundo e os anjos, alguns pensam, é para ser entendido, seus assessores ser a Cristo no grande dia do julgamento; isto sendo dito dos discípulos de nosso Salvador que eles deveriam naquele dia se sentar em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel, Mateus 19:28. E em outro lugar lemos de nosso Senhor está vindo com dez mil de seus santos para executar julgamento sobre todos, etc., Juízes 1:14, Juízes 1:15. Ele virá a juízo com todos os seus santos, 1 Tessalonicenses 3:13. Eles mesmos são de fato para ser julgado (ver Mateus 25: 31-41), mas eles podem ser absolvido primeiro, e depois avançou para o banco, para aprovar e aplaudir o justo juízo de Cristo, tanto em homens e anjos. Em nenhum outro sentido, eles podem ser juízes. Eles não são parceiros na comissão de seu Senhor, mas eles têm a honra de se sentar junto e ver o seu processo contra o mundo perverso, e aprová-la. Outros entendem este julgamento do mundo a ser significou quando o império deve tornar-se cristão. Mas não parece que o Corinthians teve conhecimento do império tornar-se cristão; e, se eles tinham, em que sentido poderia imperadores cristãos ser dito para julgar os anjos? Outros entendem que da sua condenando o mundo por sua fé e prática, e expulsando os anjos maus por poder miraculoso, que não se limita às primeiras idades, nem aos apóstolos. O primeiro sentido parece ser mais natural; e, ao mesmo tempo que dá a máxima força ao argumento. ldblquote Shall cristãos têm a honra de sentar-se com o juiz soberano no último dia, enquanto ele passa o julgamento em homens pecadores e anjos maus, e eles não são dignos de juiz das ninharias sobre o qual você lutar antes magistrados pagãos? Eles não podem fazer-se suas diferenças mútuas? Por que você deve levá-los perante juízes pagãos? Quando você está para julgá-los, uma vez que se encaixam para apelar ao seu juiz? Deve você, sobre os negócios desta vida, definir aqueles julgar que são de menos estima na igreja? Dblquote (por isso alguns leitura, e talvez mais apropriadamente, 1 Coríntios 6: 4), pagãos magistrados, exouthenemenous, as coisas que são não, 1 Coríntios 1:28. ldblquote Deve aqueles ser chamado para julgar em suas controvérsias de quem você deve entreter tão baixo uma opinião? Não é este vergonhoso? dblquote 1 Coríntios 6: 5. Alguns que lê-lo como nossos tradutores torná-lo um discurso irônico: ldblquote Se você tiver tais controvérsias, dependendo, definir aqueles para julgar quem são de menos estima entre vós. O mais vil de seus próprios membros são capazes de determinar com certeza essas disputas. Consulte as questões em desacordo com qualquer, em vez de ir a juízo sobre eles antes juízes pagãos. Eles são ninharias não vale alegando aproximadamente, e pode facilmente ser decidida, se você conquistou primeiro seus próprios espíritos, e os levei um temperamento verdadeiramente cristã. Urso e cale, e os homens de mais malvada habilidade entre você pode terminar suas querelas. I falá-lo para sua vergonha, dblquote 1 Coríntios 6: 5. Nota: É uma pena que pequenas querelas deve crescer a tal cabeça entre os cristãos, que não pode ser resolvida por arbitragem dos irmãos.

 

III. Ele coloca-los em um método para corrigir esta falha. E este duplo: - 1. Ao referir-lo para algum de fazer as pazes: ldblquote É por isso que não há entre vós sábios, ninguém capaz de julgar entre seus irmãos? 1 Coríntios 6: 5. Você que valorizam-se muito sobre a sua sabedoria e conhecimento, que estão tão inchados em seus dons e dotes extraordinários, há ninguém entre você se encaixa para este escritório, ninguém que tem sabedoria suficiente para julgar nessas diferenças? Deve irmãos briga, eo juiz magistrado nações, em uma igreja tão famoso quanto o seu para o conhecimento e sabedoria? É uma vergonha para você que querelas deve ser executado tão alto, e nenhum dos seus homens sábios interpor para impedi-los. Nota dblquote, os cristãos nunca devem se envolver em lei-ternos até todos os outros remédios foram tentados em vão. Cristãos prudentes devem evitar, se possível, as suas disputas, e não tribunais de juiz decidir-los, especialmente em assuntos sem grande importância. 2. Em sofrendo errado em vez de tomar esse método para endireitar-se: É realmente uma falta entre você ir para a lei nesta matéria: é sempre uma falha de um lado para ir a juízo, exceto em um caso em que o título é na verdade duvidosa, e não há um acordo amigável de ambas as partes a recorrer ao julgamento daqueles aprendido na lei para decidir isso. E isso está se referindo, em vez de contender sobre isso, que é a coisa o apóstolo aqui parece principalmente para condenar: Se você não antes a injustiça, em vez sofrer-vos a ser defraudado? Note, Um cristão deve, antes, colocar-se com um pouco de lesão de provocá-se, e provocar os outros, por um concurso litigioso. A paz de sua própria mente, ea calma do seu bairro, são mais valor do que a vitória em tal competição, ou recuperando seu próprio direito, especialmente quando a discussão deve ser decidido por aqueles que são inimigos da religião. Mas o apóstolo diz que eles eram tão longe de rolamento lesões que eles realmente fez de errado, e defraudados, e que os seus irmãos. Nota: É realmente uma falta de errado e fraudar qualquer; mas é um agravamento desta falha para defraudar os nossos irmãos cristãos. Os laços de amor mútuo deve ser mais forte entre eles do que entre outros. E o amor não faz mal ao seu próximo, Romanos 13:10. Aqueles que amam a irmandade não pode nunca, sob a influência deste princípio, magoar ou ferir-los

 

Versículos 9-11

Aqui, ele aproveita a ocasião para adverti-los contra muitos males hediondos, a que tinha sido anteriormente viciado.

 

  1. Ele coloca para eles como uma pura verdade, da qual eles não poderiam ser ignorantes, que tais pecadores não deve herdar o reino de Deus. O mais vil entre eles deve saber, portanto, muito, que os injustos não herdarão o reino de Deus (1 Coríntios 6: 9), não devem ser propriedade como verdadeiros membros de sua igreja na terra, nem admitido como gloriosos membros da igreja no céu . Toda injustiça é pecado; e todo o pecado que reina, ou melhor, todo pecado real cometida deliberadamente, e não se arrependeu de, fecha fora do reino dos céus. Ele especifica vários tipos de pecados: contra o primeiro e segundo mandamentos, como os idólatras; contra o sétimo, como os adúlteros, fornicadores, efeminado, e sodomitas; contra o oitavo, como ladrões e roubadores, que por força ou fraude errado seus vizinhos; contra o nono, como maldizentes; e contra o décimo, como avarentos e bêbados, como aqueles que estão no bom caminho para quebrar todo o resto. Aqueles que sabiam qualquer coisa de religião deve saber que o céu nunca poderia ser destinado para estes. A escória da terra há meios aptos a preencher as mansões celestiais. Aqueles que fazem o trabalho do diabo nunca pode receber salários de Deus, pelo menos, nenhum outro do que a morte, o justo salário do pecado, Romanos 6:23.

 

  1. No entanto, ele adverte contra enganando a si mesmos:. Não vos enganeis Aqueles que não pode deixar de conhecer a verdade supracitados são muito apt mas não para atendê-la. Os homens são muito inclinados para lisonjear-se de que Deus é esse tal como a si mesmos, e que eles possam viver em pecado e ainda morrem em Cristo, podem levar a vida dos filhos do diabo e ainda ir para o céu com os filhos de Deus. Mas tudo isso é uma fraude grosseira. Nota: É muito a preocupação da humanidade que eles não enganar-se em assuntos de suas almas. Não podemos esperar para semear para a carne e ainda colher vida eterna.

 

III. Ele coloca-los em mente que uma mudança do evangelho e da graça de Deus tinha feito neles: Tais foram alguns de vocês (1 Coríntios 06:11), tais pecadores notórios, como tinha sido imputando-se. A palavra grega é tauta - tais coisas eram alguns de vocês, muito monstros do que aos homens. Nota, alguns que são eminentemente bom após a sua conversão ter sido tão extraordinariamente má diante. Quantum mutatus ab illocf0! Como glorioso uma mudança a graça faça! Isso muda o mais vil dos homens em santos e os filhos de Deus. Tais foram alguns de vocês, mas você não é o que você era. Você são lavados, fostes santificados, fostes justificados em o nome de Cristo e pelo Espírito do nosso Deus. Note, A maldade dos homens antes da conversão é nenhum bar a sua regeneração e reconciliação com Deus. O sangue de Cristo, e pela lavagem da regeneração, pode limpar afastado toda a culpa e impureza. Aqui está uma mudança retórica da ordem natural: Você está santificado, você é justificada. A santificação é mencionado antes da justificação, e ainda o nome de Cristo, pelo qual somos justificados, é colocado antes do Espírito de Deus, no qual somos santificados . Nossa justificação é devido ao mérito de Cristo; nossa santificação para a operação do Espírito: mas ambos caminham juntos. Nota, None são purificados da culpa do pecado, e reconciliados com Deus por meio de Cristo, mas também aqueles que são santificados pelo seu Espírito. Todos os que são feitos justos aos olhos de Deus são santificados pela graça de Deus

 

Versículos 12-20

O décimo segundo verso e ex-parte do décimo terceiro parecem se relacionar com que disputa antecipada entre os cristãos sobre a distinção de carnes, e ainda ser preambular para a cautela que se segue contra a fornicação. A conexão parece simples o suficiente, se estamos a assistir ao famoso determinação dos apóstolos, Atos 15, em que a proibição de determinados alimentos foi juntado com o da fornicação. Agora, alguns entre os coríntios parecem ter imaginado que eles eram o máximo em liberdade no ponto de prostituição como de carnes, especialmente porque não era um pecado condenado pelas leis do seu país. Eles estavam prontos para dizer, mesmo no caso de fornicação,. Todas as coisas me são lícitas Esta presunção perniciosa Paulo aqui se coloca a opor-se: ele diz que muitas coisas legais em si mesmos não eram expediente em certos momentos, e em circunstâncias especiais ; e os cristãos não devem apenas considerar o que é em si mesma legal a ser feito, mas o que é adequado para eles fazerem, considerando sua profissão, caráter, relações e esperanças: eles devem ser muito cuidadosos que levando este maxim muito longe não ser feito escravo, seja para um enganador astuto ou uma inclinação carnal. Todas as coisas me são lícitas, diz ele, mas eu não vou ser trazido sob o poder de qualquer, {cf11ul 1Co 6:12}. Mesmo em coisas lícitas, ele não estaria sujeita às imposições de uma autoridade usurpada: até agora era ele que a partir de apreender nas coisas de Deus era lícito para qualquer na terra poder para impor os seus próprios sentimentos. Note, Há uma liberdade com que Cristo nos libertou, em que temos de permanecer firmes. Mas, certamente, ele nunca iria levar esta liberdade ao ponto de colocar-se em poder de qualquer apetite corporal. Apesar de todas as carnes foram supostamente legal, ele não se tornaria um glutão nem um bêbado. E muito menos que ele iria abusar a máxima da liberdade lícito tolerar o pecado de fornicação, que, embora possa ser permitido pelas leis de Corinto, era uma transgressão sobre a lei da natureza, e totalmente imprópria cristão. Ele não iria abusar esta máxima sobre comer e beber para incentivar qualquer intemperança, nem saciar o apetite carnal um: ldblquote Embora carnes são para o ventre e do estômago para os alimentos (1Co 06:13 cf11ul {}), embora a barriga foi feito para receber comida, e comida foi originalmente ordenado para encher a barriga, mas, se não for conveniente para mim, e muito mais se for inconveniente, e é provável que me escravizar, se eu estou em perigo de ser submetido a minha barriga e apetite, I vai abster-se. Mas Deus destruirá tanto um como os outros, pelo menos quanto à sua relação mútua. Há um tempo virá em que o corpo humano necessita Nada mais recrutas de alimentos. dblquote Alguns dos antigos supor que isto é para ser entendido de abolir a barriga, bem como a comida; e que, embora o mesmo corpo será levantado no grande dia, mas não com todos os mesmos membros, alguns sendo totalmente desnecessário em um estado futuro, como a barriga por exemplo, quando o homem nunca é a fome, nem sede, nem comer , nem beber mais. Mas, se isto é verdade ou não, há um tempo vem, quando a necessidade ea utilização de alimentos devem ser abolidos. Note, A expectativa que temos de estar sem apetites do corpo em uma vida futura é muito bom argumento contra a estar sob o seu poder na vida presente. Isto parece-me a sensação de argumento do apóstolo; e que essa passagem é claramente para ser conectado com sua cautela contra a fornicação, embora alguns torná-lo uma parte do antigo argumento contra litigiosos lei-ternos, especialmente antes de magistrados pagãos e os inimigos da verdadeira religião. Estes supor que o apóstolo argumenta que embora possa ser legítimo para reivindicar nossos direitos, no entanto, não é sempre conveniente, e é totalmente impróprio para os cristãos a se colocar no poder dos juízes infiéis, advogados e solicitadores, sobre essas contas. Mas esta ligação não parece tão natural. A transição para seus argumentos contra a prostituição, como eu coloquei ele, parece muito natural: Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, eo Senhor para o corpo, {cf11ul 1Co 6:13}. Carnes e da barriga são um para o outro; não tão fornicação e do corpo.

 

  1. O corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor. Este é o primeiro argumento que ele usa contra este pecado, para que os habitantes pagãos de Corinto eram infame, e os convertidos ao cristianismo manteve também um parecer favorável do mesmo. Ele está fazendo coisas para atravessar a sua intenção e usar. O corpo não é para a prostituição; ele nunca foi formada para tal finalidade, mas para o Senhor, para o serviço ea honra de Deus. É para ser um instrumento de justiça para a santidade ({Rm 6:19} cf11ul), e, portanto, nunca é para ser feito um instrumento de impureza. É para ser um membro de Cristo e, portanto, não deve ser feita o membro de uma prostituta, {cf11ul 1Co 6:15}. E o Senhor é para o corpo, que é, como alguns pensam, Cristo é para ser Senhor do corpo, para ter a propriedade na mesma e domínio sobre ela, tendo assumido um corpo e foi feito para participar da nossa natureza, para que pudesse ser o cabeça de sua igreja, e cabeça sobre todas as coisas, {cf11ul Hb 2: 5}, {cf11ul Heb 2:18}. Note, Temos de tomar cuidado para que não usamos o que pertence a Cristo como se fosse o nosso próprio, e muito menos a sua desonra.

 

  1. Alguns entendem esta última passagem, O Senhor é para o corpo, assim: Ele é para a sua ressurreição e glorificação, de acordo com o que se segue, {cf11ul 1Co 6:14}, que é um segundo argumento contra este pecado, a honra pretende ser colocar em nossos corpos: Deus não somente ressuscitou nosso Senhor, e nos ressuscitará a nós pelo seu poder ({cf11ul 1Co 06:14}), pelo poder daquele que transformará o nosso corpo vil, e torná-lo como a sua gloriosa corpo por que o poder pelo qual ele é capaz de subjugar todas as coisas para si mesmo, {cf11ul Phi 03:21}. É uma honra feito para o corpo que Jesus Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, e será uma honra para nossos corpos que eles vão ser levantadas. Não vamos abusar dessas entidades pelo pecado, e torná-los vil, que, se eles ser mantido puro, deve, não obstante a sua vileza presente, fosse feito semelhante ao corpo glorioso. De Cristo nota, a esperança de uma ressurreição para a glória deve conter os cristãos de desonrando seus corpos por concupiscências carnais.

 

III. Um terceiro argumento é a honra já colocar sobre eles: Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? {Cf11ul 1Co 6:15}. Se a alma unida a Cristo pela fé, todo o homem se tornou um membro de seu corpo místico. O corpo está em união com Cristo, assim como a alma. Como honrado é esta para o cristão! Sua própria carne é uma parte do corpo místico de Cristo. Nota: É bom saber em que as relações honrosa estamos firmes, para que possamos esforçar-se para tornar-se-lhes. Mas agora, diz o apóstolo, devo levar os membros de Cristo, e torná-los os membros de uma meretriz? Deus me livre. Ou, tirar os membros de Cristo? Este não seria um abuso grosseiro, e as lesões mais notório? Não seria desonrar Cristo, e desonrar-nos ao último grau? O que, certifique-membros um de Cristo os membros de uma prostituta, prostituir-los para um propósito tão vil! O pensamento deve ser abominado. Deus me livre. Não sabeis que o que se une a uma prostituta é um corpo com o dela? Para dois, diz ele, serão uma só carne. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito, {cf11ul 1Co 6:16}, {cf11ul 1Co 6:17}. Nada pode ficar na maior oposição às relações honrosas e alianças de um homem cristão que este pecado. Ele se une ao Senhor em união com Cristo, e feito participante pela fé do seu Espírito. Um espírito vive e respira e se move na cabeça e membros. Cristo e seus discípulos fiéis são um, {cf11ul Joh 17:21}, {cf11ul Joh 17:22}. Mas o que se une a uma prostituta é um corpo, para dois serão uma só carne, por conjunção carnal, que foi ordenado de Deus apenas para estar em um estado de casado. Agora é um em tão perto que uma união com Cristo quanto a ser um só espírito com ele ainda ser tão unida a uma prostituta que se tornam uma só carne com ela? Não era este uma tentativa vil de fazer uma união entre Cristo e prostitutas? E pode um maior indignidade que ele ofereceu a ele ou a nós mesmos? Pode qualquer coisa ser mais inconsistente com a nossa profissão ou relação? Note, O pecado de fornicação é uma grande lesão em um cristão para a cabeça e senhor, e um grande reprovação e blot em sua profissão. Não é de admirar, portanto, que o apóstolo deveria dizer, ldblquote Fugi da prostituição ({cf11ul 1Co 06:18}), evitá-lo, mantenha fora do alcance das tentações a ele, de provocar objetos. Dirigir os olhos ea mente para outras coisas e pensamentos. dblquote Alia vitia pugnando, sola libido fugiendo vinciturcf0 - Outros vícios pode ser conquistada em luta, isso só por voo; por isso falam muitos dos pais.

 

EU V. . Um quarto argumento é que ele é um pecado contra nossos próprios corpos Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo; o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo (1Co 06:18 cf11ul {}); cada pecado, isto é, todos os outros pecados, todo ato externo do pecado, além disso, é fora do corpo. Não é tanto um abuso do corpo como de um pouco mais, como de vinho por o bêbado, comida pelo glutão, etc. Também não dar o poder do corpo de outra pessoa. Nem tanto tendem a a reprovação do corpo e torná-lo vil. Este pecado está em uma impureza maneira peculiar estilo, poluição, porque nenhum pecado tem muito torpeza externo nele, especialmente em um cristão. Ele peca contra o seu próprio corpo; ele contamina-la, ele degrada-lo, tornando-se um com o corpo daquela criatura vil com quem ele peca. Ele lança censura vil sobre o que ele Redentor tem dignifica até o último grau por tê-la em união com ele. Nota, não devemos fazer nossos atuais corpos vis mais vil por pecar contra eles.

 

  1. O quinto argumento contra este pecado é que os corpos dos cristãos são o templo do Espírito Santo, que há neles, e que eles têm de Deus, {cf11ul 1Co 6:19}. Aquele que se une a Cristo é um só espírito. Ele é rendido até ele, é consagrado assim, e separado para seu uso, e é hereupon possuía, e ocupada, e habitada, pelo seu Espírito Santo. Esta é a própria noção de um templo - um lugar onde Deus habita, e sagrado para o seu uso, por sua própria reivindicação e rendição de sua criatura. Esses templos cristãos reais são do Espírito Santo. Ele não deve, portanto, ser Deus? Mas a inferência é claro que, portanto, não somos o nosso próprio. Estamos rendeu-se a Deus, e possuído por Deus e para Deus; nay, e esta é a virtude de uma compra feita de nós:. Você está comprado com um preço Em suma, nossos corpos foram feitos para Deus, eles foram comprados por ele. Se somos cristãos de fato eles estão rendeu a ele, e que ele habita e ocupa-los pelo seu Espírito, de modo que nossos corpos não são nossos, mas o seu. E vamos profanar o templo, contaminá-lo, prostituir-lo e oferecê-lo ao uso e serviço de uma prostituta? Sacrilégio horrendo! Isto é roubar a Deus no pior sentido. Nota, O templo do Espírito Santo deve ser santificado. Nossos corpos devem ser mantidos como seu cuja eles são, e apto para seu uso e de residência.

 

  1. O apóstolo argumenta da obrigação estamos sob a glorificar a Deus tanto com o nosso corpo e espírito, que é seu, {cf11ul 1Co 6:20}. Ele fez tanto, ele comprou dois, e, portanto, ambos pertencem a ele e deve ser usada e empregada por ele, e, portanto, não deve ser contaminado, alienado dele, e prostituída por nós. Não, eles devem ser mantidos como navios equipados para o uso de nosso Mestre. Temos de olhar para os nossos eus inteiros como consagrado ao Senhor, e deve usar nossos corpos como propriedade que pertence a ele e é sagrado para o seu uso e serviço. Devemos honrar dele com os nossos corpos e espíritos, que são seus; e, por isso, com certeza, deve abster-se de fornicação; e não apenas a partir do ato externo, mas a partir do adultério do coração, como nosso Senhor o chama, {Mat cf11ul 05:28}. Corpo e espírito devem ser mantidos limpos, para que Deus possa ser honrado por ambos. Mas Deus é desonrado quando um está contaminado por tão bestial um pecado. Portanto fugir da fornicação, ou melhor, e todo pecado. Use seus corpos para a glória e serviço de seu Senhor e Criador. Nota: Nós não somos proprietários de nós mesmos, nem tem poder sobre nós mesmos e, portanto, não deve usar-nos de acordo com nosso próprio prazer, mas de acordo com sua vontade, e para a sua glória, quem somos, e quem devemos servir, {cf11ul Act 27:23}

Fonte comentário bíblico Mathew Hernry antigo tstamento 

 

 

                       SUBSIDIO JOVENS N.3

                        CORINTIOS 13.1-13

Introdução

Caridade, ou amor a Deus e ao homem, a soma ea substância de toda a verdadeira religião; de modo que, sem ela, a eloquência mais esplêndida, o dom da profecia, o conhecimento mais profundo, fé pela qual os milagres mais estupendas pode ser forjado, a benevolência a mais ilimitada, e zelo pela verdade, até ao martírio, tudo seria inútil para a salvação, 1 Coríntios 13: 1-3. A descrição e louvor desta graça, 1 Coríntios 13: 4-7. Sua durableness; embora línguas, profecias e conhecimento cessa, mas este nunca falhará, 1 Coríntios 13: 8-10. Descrição do atual estado imperfeito do homem, 1 Coríntios 13:11, 1 Coríntios 13:12. De todas as graças de Deus no homem, caridade, ou amor, é o maior, 1 Coríntios 13:13.

 

Versículo 1

Ainda que eu falasse, etc. - Na conclusão do capítulo anterior, o apóstolo prometeu mostrar o Corinthians um caminho mais excelente do que a em que foram agora prosseguir. Eles estavam tão distraídos com contendas, dividido por partes, e com inveja de cada um dos outros presentes, que a unidade foi quase destruída. Esta foi uma prova plena de que o amor a Deus eo homem estava querendo; e que, sem isso, seus dons e inúmeras outras graças eram nada aos olhos de Deus; pois era evidente que eles não amar um ao outro, o que é uma prova de que eles não amam a Deus; e, consequentemente, de que eles não tinham a verdadeira religião. Tendo, por seus conselhos e orientações, corrigiu muitos abusos, e de ter mostrado a eles como em coisas externas que devem andar, de modo a agradar a Deus, agora ele mostra-lhes o espírito, temperamento e disposição em que isso deve ser feito, e sem a qual todo o resto deve ser ineficaz.

 

Antes de prosseguir com a consideração das diferentes partes deste capítulo, pode ser necessário verificar se a palavra αγαπη ser melhor traduzido por caridade ou amor. Wiclif, traduzindo a partir da Vulgata, tem a palavra caridade; e ele a nossa versão autorizada segue. Mas Coverdale, Matthews, Cranmer, ea Bíblia de Genebra, tem amor; que é aprovado pelos tradutores recentes e comentaristas em geral; entre os quais o chefe são Dodd, Pearce, Purver, Wakefield, e Wesley; todos estes tenazmente defendem que a palavra caridade, que agora se limita a esmola, é totalmente imprópria; e que a palavra amor, por si só expressa sentido do apóstolo. Como a palavra caridade parece agora para expressar pouco mais do que a esmola, que, realizado mesmo ao extremo de poder de um homem, não é nada se ele não têm o que os termos apóstolo αγαπη, e que aqui traduzir a caridade; é melhor omitir o uso de uma palavra neste lugar que, considerados em sua significação comum, faz com que o apóstolo contradizer a si mesmo; veja 1 Coríntios 13: 3; : Embora eu der todos os meus bens para sustento dos pobres, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. Isto é: "Ainda que eu tenho o maior caridade, e agir em todos os aspectos de acordo com seus ditames, ainda, se eu não tivesse amor, o meu melhor caridade é inútil." Portanto, para evitar esta contradição, e ao desvio provável do termo, o amor era melhor ser substituído para a caridade!

 

A palavra αγαπη, amor, eu já considerado em geral na nota sobre Mateus 22:37; e para aquele lugar peço licença para referir-se o leitor para a sua derivação e importação. Nosso Inglês amor da palavra que temos do leben Teutonic para viver, porque o amor é o meio, dispenser, e preservador da vida; e sem ela a vida não teria nada desejável, nem mesmo qualquer coisa até mesmo suportável: ou ele pode ser levado imediatamente a partir do Lofa e lufa amor anglo-saxão, de lufan e lufian, ao desejo, ao amor, a favor. Seria ridículo a olhar para o φιλειν verbo grego para sua derivação.

 

Tendo dito tanto sobre o amor da palavra, devemos dizer algo da palavra caridade, que é suposto ser inadequada neste lugar. Caridade vem a nós imediatamente do charite francês, que tomou emprestado de Charitas Latina, o que provavelmente é emprestado do χαρις grego, significando graça ou favor, ou χαρα, alegria, como um benefício concedido é um favor que lhe inspira quem o recebe com alegria; e até agora contribui para a sua felicidade. O sentido próprio da palavra Charus, é caro, dispendioso; e Charitas, é escassez, escassez, um preço elevado, ou dearness. Assim, como em tempos de escassez ou de escassez, muitos, especialmente os pobres, deve estar em falta, eo benevolente será animado para aliviá-los; o termo que expressa a causa dessa falta foi aplicada a disposição que estava animado em nome do sofredor. Agora, como o que alivia uma pessoa em perigo, e preserva a sua vida, ao comunicar uma parte de sua propriedade para ele, vai se sentir uma espécie de interesse na pessoa assim preservadas; Por isso, ele é dito ser caro para ele: ou seja, ele custou-lhe algo; e ele valoriza-lo na proporção do problema ou despesa que ele lhe custou. Assim, a caridade devidamente expressa que apego afetivo podemos sentir a uma pessoa cuja desejos que foram habilitados para aliviar; mas originalmente significava que falta de as necessidades da vida que produziu escassez ou dearness desses necessaries; e trouxe o pobre homem para aquele estado em que ele estava tão necessitado da benevolência ativa de seu vizinho mais rico. Se a palavra ser aplicado a benevolência de Deus para com o homem, ele vem em com toda a propriedade e força: somos queridos de Deus, para que não tenham sido adquiridos com prata ou ouro, mas com o precioso (τιμιῳ αἱματι, caro) sangue de Cristo , que nos amou assim como para dar a sua vida em resgate de nossos.

 

Como cristãos, em geral, reconhecem que este capítulo é o mais importante em todo o Novo Testamento, darei aqui a primeira tradução para o idioma Inglês, que é conhecida por existir, extraído de um antigas e nobres MS. na minha própria posse, que parece apresentar tanto um texto e linguagem, se não antes da hora de Wiclif, mas certamente não posterior a seus dias. O leitor vai agradar a observar que não há divisões de versos em MS.

 

O XIII. Capítulo de 1 Coríntios, a partir de uma antiga MS.

 

GYF I speke com tungis de homens e aungels sotheli eu não charitee: Estou Maad como sounynge brasse, ou um tynking symbale. E eu gif Schal prophecie habe e habe knowen mistérios alle e hunynge alle ou ciência. e eu gif Schal têm al Feith, para que eu oder colinas bere fro lugar oo a um outro. gif forsothe eu não Schal tem charite: Eu sou nada. E eu gif Schal deperte al minha goodid em Metis dos homens dos poros. E eu gif Schal bitake meu corpo para que eu Brenne forsothe gif Eu não tenho Schal charite ele profitith para mim nenhuma coisa. Charite é paciente ou sofrimento. É benyngne ou de boa wille. Charite não envyeth. Não Acaso gyle não é inblowen com orgulho que não é ambyciouse ou coveitouse de wirschippis. Ele não busca a thingis que ben seu owne. Não é stirid para a ira não thinkith yvil. não joyeth em wickidnesse forsothe que joyeth para gydre para treuthe. Ele suffreth todos thingis. ele bileeveth alle thingis. ele hopith alle thingis que as coisas alle susteeneth. Charite fallith não doun. Se profecias schuln ser bolde eyther langagis schuln ceese: eyther ciência schul ser distruyed. Forsothe do partido que proibir knowen: e de partye prophecien. Forsothe whenne que schal cum a que é Perfit: que coisa que é de partye schal ser avoydid. Whenne eu era um chiilde litil: Eu falava como chiilde litil. I understode como um chiilde litil: Eu thougte como um chiild litil. Forsothe whenne eu era um maad um mam: Eu avoydid tho thingis que não eram de um chiild litil. Forsothe temos visto agora BI a moror em dercness: thanne forsothe face a face. Nowe eu sei de partye: thanne forsothe I Schal saber e como eu estou knowen. Nowe forsothe dwellen Feith hoope charite. Estes três: forsothe a mais de hem é charite.

 

Esta é toda a capítulo, tal como existe nas MS., Com todos os seus pontos peculiares, ortografia, e linhas. As palavras com linhas sob podem ser consideradas leituras marginais do tradutor; para, embora incorporada com o texto, que se distinguem dos que por essas linhas.

 

Eu tinha pensado uma vez de dar uma tradução literal do capítulo inteiro de todas as versões antigas. Isso seria curioso e útil; mas o leitor pode pensar que iria ocupar muito do seu tempo, eo escritor não tem nada a perder.

 

As línguas dos homens - Todos os idiomas humanos, com toda a eloqüência do orador mais realizado.

 

E dos anjos - ou seja, se alguém sabia a língua do mundo eterno tão bem que ele poderia manter uma conversa com os seus habitantes, e descobrir os segredos de seu reino. Ou, provavelmente, o apóstolo se refere a uma noção de que era comum entre os judeus, que havia uma linguagem pela qual os anjos pode ser invocado, esconjurou, recolhidos e dispersos; e por meio do qual muitos segredos pode ser encontrado para fora, e artes mágicas e ciências conhecido.

 

Há muito deste tipo a ser encontrados em seus livros cabalistical, e nos livros de muitos chamados cristãos. Filosofia oculta de Cornélio Agripa abunda neste; e foi o principal objeto de ações do Dr. Dee com espíritos para obter um vocabulário completo desta língua. Veja o que foi publicado de seu trabalho pelo Dr. Casaubon; e as partes restantes do manuscrito na biblioteca Sloane, no Museu Britânico.

 

Em Bava Bathra, fol. 134, é feita referência a um famoso rabino, Jochanan ben Zacai, que entendia a linguagem dos demônios, árvores e anjos.

 

Alguns pensam que o apóstolo significa apenas o mais esplêndida eloquência; como nós, por vezes, aplicar a palavra angelical para significar qualquer coisa sublime, grande, bonito, etc .; mas é mais provável que ele fala aqui, à maneira de seus compatriotas, que imaginavam que havia uma linguagem angelical que foi a chave para muitos mistérios; uma linguagem que pode ser adquirido, e que, segundo eles, tinha sido aprendida por vários.

 

O bronze que soa - Χαλκος ηχων · Isto é, como uma trombeta feita de bronze; pois embora; χαλκος significa bronze, e aes significa o mesmo, mas sabemos que o último é frequentemente empregado para significar a trombeta, porque geralmente feitas deste metal. Assim Virgílio, quando ele representa Misenus esforçando ao susto afastado as harpias com o som de sua trombeta: -

 

Ergo, ubi delapsae sonitum per curva dedere

 

Littora, dat signum espéculos Misenus ab Alta

 

Aere cavo: invadunt socii, et nova praelia tentant,

 

Obscoenas pelagi ferro faedare volucres.

 

Eneida, lib. iii. ver. 238.

 

Então, como as harpias das colinas mais uma vez

 

Derramado gritando para baixo, e cercaram a costa,

 

Em seu estande alta Misenus sons de longe

 

O trunfo de bronze, o sinal da guerra.

 

Com luta desacostumado, voamos para matar

 

As formas obscenas, temor monstros do mar.

 

Pitt.

 

O metal do qual o instrumento foi feito é usado novamente para o próprio instrumento, na medida em que fino passagem do mesmo poeta, Eneida, lib. ix. ver. 603, onde representa os troianos que apressam-se para a batalha contra o Volsciane: -

 

No tuba terribilem sonitum procul aere Canoro

 

Increpuit: sequitur clamor, remugit caelumque.

 

E agora os trompetes, terríveis de longe,

 

Com chocalhar clangor rouse a guerra sonolento.

 

Gritos dos soldados suceder os sons de bronze

 

E o céu de pólo a pólo seu ruído rebotes.

 

Dryden.

 

E, novamente, em sua batalha das abelhas, Geor., Lib. eu v. ver. 70: -

 

- Namque morantes

 

Martius ille aeris rauci Canor increpat, et vox

 

Auditur fractos sonitus imitata tubarum.

 

Com gritos coragem dos covardes que excita,

 

E clangours marciais chamá-los para lutar;

 

Com alarmes roucos os rebotes acampamento ocos,

 

Que imitar sons raivosos do trompete.

 

Dryden.

 

Exemplos do mesmo número pode ser multiplicado; mas estes são suficientes.

 

Tilintar dos pratos - "O prato era um prato côncavo-convexo de bronze, o lado côncavo do que ser golpeado contra uma outra placa do mesmo tipo produzido um tilintar, som desarmônico." Podemos entender o apóstolo assim: "Mesmo que eu possuísse o conhecimento de todas as línguas, e poderia entregar até mesmo a verdade de Deus em-los da maneira mais eloquente, e não tinha um coração cheio de amor a Deus e ao homem, produzindo devoção e obediência Àquele, e benevolência e beneficência para o outro, fazendo a todos como eu gostaria que eles façam para mim foram as nossas situações invertidas, minha religião não é mais a minha salvação do que os sons emitidos pelo trompete de bronze, ou o tilintar de os pratos poderia contribuir prazer intelectual para os instrumentos que os produzem;. e, aos olhos de Deus, eu sou de nenhum valor mais moral do que os sons são o que tenho, é verdade, uma profissão, mas, destituída de um coração cheio com amor a Deus e do homem, produzindo mansidão, gentileza, longanimidade, etc., estou sem a alma e essência da religião. "

 

Citei vários trechos de pagãos das mentes mais cultivadas na Grécia e em Roma para ilustrar passagens dos escritores sagrados. Vou agora citar um de um mineiro analfabeto de Paulton, em Somerset; e, como eu já chamado Homer, Horácio, Virgílio, e outros, vou citar Josias Gregory, cuja mente pode ser comparado a um diamante de primeira água, cujo esplendor nativo quebrou em vários lugares através de suas incrustações, mas cujo brilho não foi interposto fora por falta de mão do lapidário. Entre vários provérbios energéticas deste grande homem, iletrado, eu me lembro de ter ouvido o seguinte: "As pessoas de pouca religião são sempre barulhento, e quem não tem o amor de Deus e homem que enche seu coração é como um vagão vazio vindo violentamente por um colina: faz um grande barulho, porque não há nada nele ".

 

Verso 2

E ainda que tivesse o dom de profecia - Embora eu deveria ter recebido de Deus o conhecimento de eventos futuros, para que eu pudesse prever corretamente o que está vindo a passar no mundo e na Igreja: -

 

E conhecesse todos os mistérios - O significado de todos os tipos e figuras do Antigo Testamento, e todos os segredos inexplorados da natureza; e todo o conhecimento - todas as artes e ciências humanas; e ainda que tivesse toda a fé - uma fé tão milagroso como me permitiria ainda que transportasse os montes; ou teve tão poderosa discernimento nas coisas sagradas que eu poderia resolver as maiores dificuldades, ver a nota sobre Mateus 21:21, e não tivesse amor - esse amor a Deus e ao homem, como o princípio e motivo de toda a minha conduta, as características de que são dadas nos versos seguintes; Eu não sou nada - nada em mim mesmo, nada aos olhos de Deus, nada na Igreja, e serve para nada para a humanidade. Balaão, e vários outros não estão sob a influência deste amor de Deus, profetizou; e nós diariamente ver muitos homens, que são estudiosos profundos e bem qualificados em artes e ciências, e ainda assim não só descuidado sobre religião, mas infiéis francamente! Ele não requer a língua do inspirado para dizer que estes homens, aos olhos de Deus, não são nada; nem podem suas aquisições literárias ou científicas dar-lhes um passaporte para a glória.

 

Versículo 3

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres - Esta é uma prova de que a caridade, em nosso sentido da palavra, não é o que significa o apóstolo; pois certamente a esmola pode ir mais longe do que a desistir de tudo o que um homem possui, a fim de aliviar as necessidades dos outros. A palavra ψωμιζω, que traduzimos para alimentar os pobres, significa dividir em pedaços e coloque na boca; o que implica cuidado e ternura na aplicação da generosidade, assim, dado livremente.

 

E ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado - Ἱνα καυθησομαι · Mr. Wakefield torna esta cláusula assim:

 

E ainda que entregasse o meu corpo, de modo a ter motivos de gloriar-me: em defesa de que, em primeiro lugar, refere-se a Daniel 3:28; Atos 15:26; Romanos 8:32; Philemon 1:20.

Ele diz que não há nenhuma palavra como καυθησωμαι.

Isso καυχησωμαι, para que eu possa vangloriar-se, é a leitura do etíope e copta, e ele poderia ter acrescentado do Códice Alexandrino; vários grego e latim MSS. referida por São Jerônimo; de Efraim; e do próprio São Jerônimo, que traduz a passagem assim: Si tradidero corpus meum ut glorier: ie ". Se eu entregar o meu corpo e me glorie, ou ter motivos de gloriar-me"

Ele acrescenta que a queima, embora uma punição comum em tempos depois, não era predominante quando esta carta foi escrita.

Alguns dos críticos estrangeiros, particularmente Schulzius, traduzi-lo assim: Si traderem corpus, mihi ut estigma inureretur: "Se eu entregar o meu corpo para receber um estigma com um ferro quente"; o que pode significar, Se eu, a fim de resgatar um outro, de bom grado dar-se-me a escravidão, e receber a marca do meu dono, por ter a minha carne carimbados com um ferro quente, e não tivesse amor, como antes especificado, ele lucra me nada. Isto dá um bom senso; mas a passagem suportá-lo? No MSS. há várias leituras diferentes, que mostram claramente os copistas originais mal sabia o que fazer com a palavra καυθησωμαι, que se encontravam no texto geral. As várias leituras são, καυθησομαι, que Griesbach parece preferir; καυθησεται; e καυθῃ; todos os quais dão pouca variação de significado. Qual deverá ser o preferido mal posso aventurar a dizer. Se tomarmos a palavra comumente recebidos, indica um possível caso; um homem pode ser tão obstinadamente apegados a uma opinião particular, comprovadamente falsa em si, como a desistir do seu corpo para ser queimado em sua defesa, como era literalmente o caso com Vanini, que, por seu ateísmo obstinado, foi queimado vivo em Paris , February 19th, ad 1619. Em tal causa, o que dá a seu corpo para ser queimado, certamente, ele lucrou nada.

"Podemos observar," diz o Dr. Lightfoot, "nos casos em que são comparados com caridade, e são tão bons como se nada caridade estar ausente, que o apóstolo menciona aqueles que eram da estima mais nobre do povo judeu, e também que as coisas mais preciosas que poderiam ser nomeados por eles foram comparados com isso mais precioso, e eram de nenhuma conta em comparação dele.

 

"

Para falar com as línguas dos homens, entre os intérpretes judeus, significa, para falar as línguas das nações setenta. Para o louvor de Mordecai, que dizem que ele entendia todas as línguas; e eles exigem que os pais do Sinédrio deve ser hábil em muitas línguas que eles não podem ser obrigadas a ouvir qualquer coisa por um intérprete. Mutilar. em Sanh., c. 2.

"

Para falar com a língua dos anjos, eles pensado para ser não só um excelente presente, mas para ser possível; e altamente exaltar Jochanan ben Zacai porque ele entendia: ver a nota em 1 Coríntios 13: 1.

"

Para conhecer todos os mistérios e toda a ciência, não só foi valorizada, mas afetado por elas. De Hillel, o mais velho, dizem que ele tinha oitenta discípulos: trinta que eram dignos de ter o Espírito Santo habita em cima deles, como fez com Moisés; trinta que eram dignos que o sol deve parar seu curso para eles, como aconteceu com Josué; e havia vinte entre ambos. O maior de todos foi Jonathan ben Uziel; a menos foi Jochanan ben Zacai. Ele não omitido (isto é perfeitamente entendido) a Escritura, a Mishná, Guemará, os idiotisms da lei, e os escribas, tradições, ilustrações, comparações, igualdades, gematries, parábolas, etc.

"

O movimento ou torcendo-se de montanhas, que entre eles significava a remoção das maiores dificuldades, especialmente a partir do texto sagrado, consideraram também a realização elevada e gloriosa: veja a nota sobre Mateus 21:21. E de sua salvação, que tinha, eles não poderiam ter formado a menor dúvida. Mas o apóstolo diz, um homem pode ter e desfrutar de todos os presentes, etc., e não ser nada em si mesmo, e não ser nada lucrou com eles. "

O leitor irá considerar que a caridade ou o amor, sobre o qual o apóstolo fala, é o que é descrito a partir de 1 Coríntios 13: 4-7, inclusive: não é deixado para as conjecturas de homens para encontrá-lo fora. O que o apóstolo significa geralmente é permitido para ser verdadeira religião; mas se ele não tinha descrito, esta verdadeira religião teria sido tão variadas como as partes são suponho que eles têm. Que o leitor também observar que, não só as coisas que estão na mais alta reputação entre os judeus, mas as coisas que são de reconhecida reputação entre os cristãos e gentios são aqueles que o apóstolo mostra-se inútil, se o futuro amor descrito estar querendo. E, no entanto, que se pode supor que o homem já descrito pode ser destituído da verdadeira religião, como ele deve estar sob uma influência especial de Deus; outra coisa, como,

Primeiro, que ele pudesse falar todas as línguas dos homens? para isso foi autorizado a ser um dos dons extraordinários do Espírito de Deus.

Ele deve ter ensino Divino de saber a língua dos anjos, e, portanto, para se familiarizar com a economia do mundo invisível.

Sem influência imediata de Deus, ele não poderia ser um profeta, e prever eventos futuros.

Sem isso ele não conseguia entender todos os mistérios do Verbo Divino, nem as de Providence.

Todo o conhecimento, suponho que isso seja confinado às artes e ciências humanas, não poderia ser adquirido sem ajuda especial.

E sem a assistência mais poderosa e extraordinária, que não podia ter uma fé que transportasse os montes, ou fé milagrosa de qualquer tipo: eo apóstolo supõe que um homem pode ter todas essas seis coisas, e não possuir aquela religião que poderia salvar sua alma! E nós não podemos dizer que, se tudo isso não poderia valer para a salvação, mil vezes menos certamente não pode. Como cegamente, portanto, são multidões de pessoas confiando no que é quase infinitamente menos do que aquilo que o apóstolo diz lucraria nada lhes!

A caridade ou amor que Deus recomenda, o apóstolo descreve em dezesseis indicações, que são os seguintes: -

Versículo 4

(1)

 

O amor é sofredor - Μακροθυμει, tem uma mente muito tempo; ao final do qual nem os ensaios, as adversidades, perseguições, nem provocações, pode alcançar. O amor de Deus, e do nosso próximo por amor de Deus, é paciente para com todos os homens: ele sofre toda a fraqueza, ignorância, erros e fraquezas dos filhos de Deus; e toda a malícia e maldade dos filhos deste mundo; e tudo isso, e não apenas por um tempo, mas por muito tempo, sem fim; por isso ainda é uma mente ou disposição, ao final do qual provações, dificuldades, etc., não pode nunca chegar. Ele também espera tempo de realizar seus propósitos graciosos ou providenciais, sem murmurar ou murmuração de Deus; e carrega suas próprias enfermidades, assim como os dos outros, com humilde submissão à vontade de Deus.

 

(2.)

 

É amável - Χρηστευεται · É terno e compassivo, por si só, e gentil e prestativo aos outros; é leve, suave e benigno; e, se chamados a sofrer, inspira o sofredor com a doçura mais amável, ea mais terna afeição. Também é submisso a todas as dispensações de Deus; e cria problemas para ninguém.

 

(3.)

 

Caridade não é invejosa - Ου ζηλοι · Não é triste porque outro possui uma parcela maior das bênçãos terrena, intelectuais ou espirituais.

 

Aqueles que têm esse amor puro alegrar tanto na felicidade, a honra, e conforto dos outros, como eles podem fazer em seu próprio país. Eles estão sempre dispostos que os outros devem ser preferidos antes deles.

 

(4.)

 

Amor não se vangloria - Ου περπερευεται · Esta palavra é traduzido de diversas maneiras; age de não precipitadamente, com insolência; não é inconstante, etc. Não é acordado por homens instruídos seja grego, latim ou árabe. Bispo Pearce derivada deste uma língua; e traduz, não é inconstante. Há uma frase em nossa própria linguagem que expressa o que eu penso ser o significado do original, não fixou-se para a frente - não deseja ser notado ou aplaudido; mas deseja que Deus seja tudo em todos.

 

(5.)

 

Não se ensoberbece - Ου φυσιουται · não é inflado com um sentido de sua própria importância; para ele sabe que não tem nada, mas o que recebeu; e que merece nada que ele tem. Todo homem, cujo coração está cheio de amor de Deus, está cheio de humildade; pois não há homem tão humilde como aquele cujo coração é limpa de todo o pecado. Tem sido dito que o pecado interior nos humilha; nunca houve uma maior falsidade: Pride é a própria essência do pecado; aquele que tem pecado tem orgulho, e orgulho também em proporção ao seu pecado: esta é uma mera doutrina papista; e, por estranho que dizer, a doutrina em que a sua doutrina do mérito é fundada! Dizem que Deus deixa concupiscência no coração de cada cristão, que, na luta com e superá-la de vez em quando, ele pode ter um acúmulo de atos meritórios: Alguns protestantes dizem, é um verdadeiro sinal de um estado muito gracioso quando um homem sente e lamenta suas corrupções puras. Como próximo que estes vêm para os papistas, cuja doutrina que professam a detestar e abominam! A verdade é, não é sinal de graça o que quer; só argumenta, como usá-lo, que o homem tem luz para mostrar a ele seus corrupções; mas ele ainda não tem graça para destruí-los. Ele está convencido de que ele deve ter a mente de Cristo, mas ele sente que ele tem a mente de Satanás; ele lamenta-lo, e, se sua má doutrina não impedi-lo, ele não vai descansar até que ele se sente o sangue de Cristo a limpeza de todo o pecado.

 

A verdadeira humildade surge de uma sensação de plenitude de Deus na alma; rebaixamento de um sentimento de corrupção é uma coisa muito diferente; mas este foi colocado no lugar de humildade, e até mesmo chamado graça; muitos, muitos mesmo, verifique a palavra do poeta: -

 

"Estou orgulhoso de ver meus desejos;

 

Orgulhoso da minha humildade. "

 

Versículo 5

(6.)

 

Não se porta com indecência - Ουκ ασχημονει, de α, negativo, e σχημα, figura, semblante; o amor nunca atua fora do seu lugar ou caráter; observa devido decoro e boas maneiras; Nunca é rude, grosseiro ou brutal; e está sempre disposto a se tornar todas as coisas a todos os homens, que podem agradá-los para o seu bom para edificação. Nenhum homem mal-educado, ou o que é chamado de rude ou grosseiro, é cristão. Um homem pode ter uma franqueza natural ou ser um palhaço, e ainda não ser nada grosseiro ou hoggish em sua maneira. Eu devo pedir desculpas por usar tais palavras; que melhor expressam o mal contra o qual eu desejo tanto poderosamente e com sucesso para declamar. Eu nunca gostaria de se encontrar com aqueles que afetam a ser chamados de "homens honestos, sem corte;" que se sentem acima de todas as formas de respeito e civilidade, e cuidar não quantos eles colocam à dor, ou quantos eles desagradar. Mas não me deixe ser mal interpretado; Eu não lutar para cerimônias ridículas, e elogios ocos; há certamente um meio: e um homem cristão sensato não vai demorar muito em uma perda para encontrá-lo fora. Mesmo que as pessoas que professam estar acima de todas as formas mundanas, e são geralmente dura o suficiente, no entanto, raramente são encontrados para ser rude, grosseiro, ou mal-educado.

 

(7.)

 

Não busca os seus próprios - Ου ζητει τα ἑαυτης · Não é desejoso de seu próprio bem-estar espiritual apenas, mas de seu vizinho do também: para os escritores do Antigo e do Novo Testamento fazer, quase todos os lugares, agradavelmente ao seu idioma hebraico, expressar uma preferência dada a uma coisa antes que outro por uma afirmação daquilo que é o preferido, e um negativo do que o que é contrário a ele. Veja Bispo Pearce, e veja as notas em 1 Coríntios 1:17; 1 Coríntios 10:24; (nota), e 1 Coríntios 10:33; (Nota). O amor nunca está satisfeito, mas no bem-estar, conforto e salvação de todos. Que o homem não é cristão que está ansioso para sua própria felicidade por si só; e não se importa como o mundo vai, assim que o próprio ser confortável.

 

(8.)

 

Não se irrita - Ου παροξυνεται · não se irrita, não se irrita, não é feita azedo ou amargo. Como a palavra facilmente entrou em nossa tradução é difícil dizer; mas, no entanto, ele entrou, ele é totalmente inadequado, e não tem nada no original a tolerar isso. . Pela transcrição dos meus velhos MS, o que certamente contém a primeira tradução já feita em Inglês, descobrimos que a palavra não existia lá, o tradutor consciencioso tornando-o assim: - Não é stirid à ira.

 

O Novo Testamento, impresso em 1547, 4to., O primeiro ano de Edward VI., Em Inglês e Latim, simplesmente, não é provokeed para angre. A edição publicada em Inglês, no ano seguinte, 1548, tem a mesma prestação, mas a ortografia melhor: não é provocado à ira. A Bíblia em folio, com notas, publicado no ano seguinte, 1549, por Edmund Bec, preserva quase a mesma leitura, não se provoca a ira. O grande fólio impresso por Richard Cardmarden, em Rouen, 1566, tem a mesma leitura. . A tradução feita e impressa pelo comando do rei James I., fol, 1611, etc. se afasta de tudo isso, e de forma inadequada insere a palavra facilmente, o que poderia ter sido próprio de sua majestade; e ainda esta tradução não foi seguido por algumas edições posteriores; para o 4to. Bíblia impressa em Londres, quatro anos depois, 1615, não só mantém essa leitura original e correta, não é provocado à ira, mas tem a palavra amor em todos os lugares neste capítulo em vez de caridade, em que todas as versões anteriores e edições concordar. Em suma, esta é a leitura de Coverdale, Matthews, Cranmer, de Genebra, e outros; e nossa própria versão autorizada é a única que eu tenho visto onde esta falsa leitura aparece.

 

Como para as versões antigas, todos eles, Vulgata, siríaca, árabe, Etíope, copta, e Itala, seguir rigorosamente o texto grego; e fornecer nenhuma palavra que tende a diminuir a significação do ου παροξυνεται do apóstolo, não se irrita; nem há uma variedade de leitura aqui em toda a numerosos MSS. É de importância para fazer essas observações, porque a versão comum desse lugar destrói o significado do apóstolo, e faz com que ele fala muito de forma inadequada. Se o amor é provocada em tudo; Em seguida, ele deixa de ser amor; e se não se irrita facilmente, esta subvenções, como quase todos os comentaristas dizem, que, em casos especiais, pode ser provocada; e isso eles exemplo, no caso de Paulo e Barnabé, Atos 15:39; mas eu tenho suficientemente justificado esta passagem em minha nota sobre esse lugar, e dada a grande o significado da palavra παροξυνω; e para aquele lugar peço licença para se referir ao leitor. As próprias palavras do Apóstolo, em 1 Coríntios 13: 7, são uma prova suficiente de que o amor de que fala nunca pode ser provocado. Quando o homem que possui este amor dá lugar a provocação, ele perde o equilíbrio de sua alma, e entristece o Espírito de Deus. Nesse instante ele deixa de amar a Deus com toda a sua alma, mente e força; e, certamente, se ele ficar amargurado contra o seu próximo, ele não amá-lo como a si mesmo. Geralmente se diz que, se um homem pode sentir-se muito irritado contra o pecado, ele pode se sentir preocupação concurso para o pecador.

Fonte comentário bíblico Beason, antigo testamento

 

 

   

             SUBSIDIO(N.2) LIÇÃO JOVENS  lição n.5 

Verso 10 comentario biblico de 1 Samuel 18.7-30

                 A INVEJA DE SUL CONTRA DAVI

E sucedeu que, no dia seguinte, .... Depois que as mulheres ele havia se encontrado com sua música e dança, e quando voltou para casa: 

que o espírito maligno da parte de Deus se apoderou de Saul; pensando nas coisas do alto que se passaram, ele se tornou melancólica:

 

e ele profetizou no meio da casa; quer realmente, entregando para fora canções divinas, como os profetas fizeram; de acordo com Abarbinel, ele previu que Davi seria rei, eo reino seria tirado dele, e dado a ele; ou ele fingiu-se um profeta, imitando seus movimentos e gestos; ou, como o Targum, agiu como um louco ou um tolo, proferindo palavras tolas, e usando gestos ridículos, que parece mais agradável para o espírito maligno nele:

 

e David tocava com a sua mão, como em outras vezes; sobre a sua harpa, para remover o espírito maligno, ou disposição melancólica de Saul; pois embora ele agora estava avançado na corte, e um oficial do exército, e no alto das afeições e aplausos do povo, ainda que ele não achava que abaixo dele para agir como um músico, para fazer o serviço para seu príncipe; de uma disposição tão humilde, gentil e ingênua era ele:

 

e havia uma lança na mão de Saul; uma espécie de lança, ou metade pique, que ele tinha tomado em sua mão com o propósito de matar Davi enquanto joga; para as pessoas em tais circunstâncias, como a dele, como eles são muito travesso, de modo muito sutil no maquinando.

 

Verso 11

E Saul arremessou a lança, .... Fora de sua mão em David:

 

pois ele disse; em seu coração, determinando em sua mente:

 

Ferirei a Davi na parede com ele; ele decidiu lançá-lo com tanta força e violência, que deve perfurar David, e entrar na mesma parede, ao lado de David, que foi:

 

e Davi se desviou dele por duas vezes; para escapar do elenco lança contra ele; ou ele saiu no primeiro tempo do seu ser lançada, e depois veio outra vez, quando ele jogou uma segunda vez para ele, sobre o qual ele também se retirou; ou esta foi uma das vezes, eo outro algum tempo depois, de que ver um Samuel 19: 9. Abarbinel pensa, que David, enquanto ele estava jogando, seus olhos estavam tão fixos em suas próprias mãos, que ele não estava ciente do dardo, e virou-se de Saul sem intenção ambas as vezes, e assim escapou sem conhecimento dele; tal era a boa providência de Deus em relação a ele, e que, quando Saul percebida, é feito em cima dele, como se segue.

 

Verso 12

E Saul tinha medo de Davi, porque o Senhor estava com ele, .... Proteger e preservar ele, prosperando e sucedendo-lo, dando-lhe a vitória sobre seus inimigos e favor entre o povo; o Targum é, "a Palavra do Senhor era para seu help.'Procopius Gazaeus interpreta do Espírito Santo, cuja graça foi concedida a ele: ele pode estar com medo em seus acessos de melancolia, que, como ele tinha tentado tirar a vida de Davi, este iria inventar e procurar uma oportunidade, e tirar-lhe a vida, e tomará o reino que Deus lhe tinha dado, e seu estar com ele reforçou esses medos:

 

e se tinha retirado de Saul; de modo que ele era desprovido de coragem e grandeza de espírito e de sabedoria e prudência, e tornou-se média e abjeta, e se expôs ao desprezo de seus súditos.

 

O versículo 13

Por isso Saul o afastou de si, .... De tribunal, em parte, de que ele poderia estar fora de sua vista, tendo tal ódio de sua pessoa que não podia suportar vê-lo, e em parte de que ele poderia ser mais seguro de todos os projetos de sua sobre sua vida, que ele poderia temer, por causa de seu tratamento dele:

 

e fez dele seu comandante de mil; não por respeito a ele, e em homenagem a ele, mas, em parte, para cobrir a sua malícia, e agradar as pessoas, e em parte na esperança de que ele poderia ser morto pelo inimigo na cabeça de sua tropa:

 

e ele saía e entrava diante do povo; ou na cabeça deles, como o Targum; ele levou-os para a guerra, e voltou com eles em segurança, com vitória e em triunfo, com grande honra, e altamente respeitado por eles; bastante contrariamente à intenção e esperança de Saul.

 

Verso 14

E David era bem sucedido em todos os seus caminhos, .... tanto na quadra e no campo, em qualquer serviço, ele foi contratado; ou "prosperou"F21, Como a palavra também significa; para, em geral, aqueles que se comportar com sabedoria sucesso bem; neste ele era um tipo de Cristo, Isaías 52:13; a razão de se segue:

 

eo Senhor era com ele; de quem teve sua sabedoria e sucesso; o Targum é, "a Palavra do Senhor foi por sua ajuda."

 

Verso 15

Então, vendo Saul que ele se comportou muito sabiamente, .... Então que ele poderia obter nenhuma vantagem contra ele, e ele conseguiu e foi próspera em todos os seus empreendimentos, e foi mais e mais em favor com o povo:

 

ele estava com medo dele; para que o tempo estava se aproximando de que o reino deve ser alugar a partir dele, e dado a David.

 

Verso 16

E todo o Israel e Judá amavam a David, .... O verbo é singular, e denota que cada um deles amava em todas as tribos de Israel, bem como em sua própria tribo de Judá; em tal estima geral era ele, e tanto ele tinha obtido os corações e as afeições do povo:

 

porquanto saía e entrava diante deles; as pessoas, como em 1 Samuel 18:13; assim a versão Septuaginta, em que, de acordo com a cópia do Vaticano, os versos 1 Samuel 18:17 está querendo.

 

Verso 17

E disse Saul a Davi, .... Não em amizade e boa vontade para com ele, mas projetar para colocar uma armadilha para ele:

 

eis que a minha filha mais velha Merabe, ela te darei por mulher; a maioria dos intérpretes compreendê-lo, que ele foi obrigado a isso por promessa, por conta do assassinato de David Goliath, 1 Samuel 17:25; mas Abarbinel é de outro espírito, e ele observa, com razão, que as palavras referidas não são as palavras de Saul, mas os homens de Israel, que poderia supor o que o rei faria; ou se eles ouviram nada parecido falado por Saul, foi apenas em uma maneira hiperbólica, significando que ele não se importava com o que ele deu, eo que ele dividia com, para o homem que matou o filisteu, mas não estava estritamente ligada a este particular deste modo; nem David nunca reivindicar essa promessa, nem Saul acha-se obrigado a fazê-lo, mas propõe como uma instância de sua grande bondade e favor, como pretendia, e, portanto, esperar grandes retornos para ele, como se segue:

 

única sejas filho valoroso para mim, e lutar as batalhas do Senhor: ele sabia que ele era um homem valente, e pronto o suficiente para lutar; mas ele esperava que, em consideração de tal favor, e tão alta honra como esta, que ele iria se esforçar de uma maneira extraordinária, e se envolver em tentativas perigosas, e mostrar-se digno de ser o filho de um rei, na defesa dos ele e de seu país, e para a glória do Deus de Israel; tudo isso ele sugere, quando sua visão era, que ele deve expor sua vida a tal perigo, para que se esperava que fosse ser tirado:

 

para Saul disse; não de forma aberta e verbalmente, mas em seu coração; ele pensou consigo mesmo:

 

deixe não a minha mão sobre ele; ele havia tentado prendê-lo, ou matá-lo com suas próprias mãos, mas agora ele pensou melhor, e consultou o seu crédito entre as pessoas:

 

mas deixar a mão dos filisteus esteja com ele; ele esperava por esses meios que ele cairia em suas mãos na cabeça da sua tropa, enquanto ele estava exibindo seu valor, e arriscando a sua vida para o bem de seu rei e do país; o que Saul artificial provou seu próprio caso, ele morreu em batalha com os filisteus, 1 Samuel 31: 4.

 

Verso 18

E disse Davi a Saul, .... Surpreso com a oferta Saul fez, ainda não recusar-lo, mas se expressar com grande modéstia e humildade:

 

quem sou eu? quanto à sua pessoa, de parentesco, e do emprego, média e desprezível, pelo menos em seus próprios olhos, um tipo de Jesus humilde, Mateus 11:29,

 

e qual é a minha vida? a apascentar gado, para dali ele estava tomada e avançado; embora alguns pensem seu significado é que, para arriscar sua vida, como Saul proposta, não era equivalente a uma honra que ele quis dizer a conferir a ele, e que ele estava pronto para fazê-lo em todos os momentos:

 

ou a família do meu pai em Israel; embora em uma tribo honrada, e era uma família honrada, ainda não parece ser muito grande, pelo menos não estava na estima de David digno de tão alta avanço, como aquele de que deve ser quase tão relacionado com o rei; Ben Gerson pensa David tem referência ao original de sua família, Rute, a moabita:

 

que eu deveria ser genro do rei? como ele seria ao se casar com sua filha.

 

Verso 19

Mas aconteceu que, no momento em que Merabe, filha de Saul,

 

deveria ter sido dada a Davi, .... Ou quando a doação dela para ele foi falado de, ou quando o tempo fixado para seu casamento chegou:

 

que ela foi dada a Adriel, meolatita a esposa: Saul quer ter, na realidade, jamais desejou que ela deve ser dada a Davi, única propõe-se a agradar o povo, ou para afrontar David, e expô-lo a vergonha e confusão, o passo que ele quis dizer para tomar, ou no entanto, ele logo mudou de idéia; A noção de que Abarbinel é, que a jovem tivesse alienado de si mesma a essa pessoa sem o conhecimento de seu pai, o que parece pouco provável; a pessoa que ela foi dada a era filho de Barzilai, meolatita, 2 Samuel 21: 8; e alguns têm observado, como a maldição de Deus sobre este jogo, que todos os seus filhos foram entregues aos gibeonitas, e enforcou-se, como é relatado no mesmo lugar; para que estes filhos são disse a ser levantada por Michal, eles eram furo por Merab a ele.

 

Verso 20

E Mical, filha de Saul, amava a Davi, .... Sua filha mais jovem se apaixonou por ele, por causa da beleza de sua pessoa, seu comportamento galante, sua conduta sábios, ea estima geral e reputação que ele se fez, como Pode-se supor:

 

e eles anunciaram a Saul, ea coisa lhe agradava; Não que sua filha amava David, ou que ele deveria ser seu filho-de-lei, mas que ele deve ter uma oportunidade, como ele esperava, de destruir Davi, que ele tinha perdido, dando sua filha mais velha para outro; como também de recuperar o seu crédito com o povo, que foi muito afundados usando David da maneira que ele fez, que havia se tornado a queridinha do povo.

 

Verso 21

E Saul disse: Eu lha darei, para que ela pode ser uma armadilha para ele, .... A causa e ocasião de sua queda e ruína, por meio do que ele deve propor a ele como a condição de casamento; mas ao invés de provar uma cilada para ele, como ele esperava, ela foi a meio de sua libertação, quando Saul enviou mensageiros para matá-lo, 1 Samuel 19:11,

 

e que a mão dos filisteus venha a ser contra ele; provocado pelo que ele deve colocá-lo em cima de fazer a eles. O esquema que ele tinha em sua cabeça depois de aparecer, eo que ele agora disse que não era abertamente disse diante dos seus servos e cortesãos, a quem ele não confiar com seus segredos, mas este disse consigo, concebeu e planejou-lo em sua própria mente:

 

Pelo que Saul disse a Davi; que estava ainda na corte, ou a quem ele enviou para nesta ocasião:

 

tu hoje meu genro em um de TWAIN; casando-se com uma de suas duas filhas; significando, que ele não iria adiar o casamento, ou colocá-lo fora para um longo tempo, como tinha feito antes, mas que ele deveria se casar imediatamente a uma ou outra das suas filhas; e vendo que não podia ter o mais velho, ela está sendo descartado, ele deve ter o mais novo, e assim ser igualmente seu filho-de-lei. Se lermos as palavras sem o suplemento ", serás meu filho-de-lei em dois", ou em ambos, o sentido é que ele deve ter os dois; e assim os judeus dizemF23, Que casou-se com os dois, primeiro Merab, e depois de sua morte Michal; ou que ele deveria ser seu filho-de-lei em duas contas, um por betrothing Merab, embora ele não era casado com ela, eo outro por ser casada com Michal, de modo que ele seria duplamente seu genro; mas o sentido, de acordo com o suplemento, é o melhor.

 

Verso 22

E Saul deu ordem aos seus servos, dizendo, comuna em segredo a Davi, .... e convencê-lo a se casar com Mical, e garantir-lhe o verdadeiro respeito de Saul para ele, e boa intenção para com ele; pois parece que David está sendo mal utilizada no caso de sua filha mais velha, não deu ouvidos às propostas de Saul como para os mais jovens, e, portanto, Saul tomou esse método para trazê-lo para eles:

 

e dizer: eis que o rei tem um prazer em ti; tinha uma boa vontade para com ele, tinha uma opinião elevada dele, e seria um prazer para ele que ele deveria ele seu filho-de-lei:

 

e todos os seus servos te amam; o que pode ser verdade em geral, com exceção de alguns poucos; o que não era pequena mortificação para Saul, embora aqui ele pede, e coloca seus servos em fazer uso dela para ganhar o seu propósito atual:

 

Agora, pois, filho do rei em lei; aceitar a proposta que ele fez, e se casar com sua filha mais nova.

 

Verso 23

E os servos de Saul falaram estas palavras aos ouvidos de Davi, antes de .... Aqueles relacionados, que Saul ordenou-lhes para falar, que eles entregues exatamente de acordo com as suas ordens, com uma voz audível, claramente, claramente, e distintamente, para que David pode ouvir e entendê-los:

 

e disse Davi: Parece-vos a luz coisa de ser filho de um rei em lei; uma pequena uma questão insignificante, uma coisa fácil de entrar em, cada coisa necessária para isso:

 

vendo que eu sou um homem pobre; e não é capaz de dar um dote adequado para a filha de um rei; sendo habitual naqueles tempos para um homem para dar um dote para, e não receber uma parcela com uma mulher; e que também era o costume dos alemães, como TácitoF24refere-se; e este era para ser de acordo com a posição e qualidade da pessoa casada, e que neste caso David não era igual a:

 

e desprezou? não pelo povo de Israel e Judá, que o amava, como ele era amado até pelos servos de Saul, pelo menos na profissão; mas pelo próprio Saul, que o havia menosprezado em dar sua filha mais velha para outro homem, quando ele havia prometido a ela a ele, que foi desencorajar a Davi, e se ressentia por ele.

 

Verso 24

E os servos de Saul disse a ele, dizendo, nesta maneira falou David. Tais e tais palavras foram ditas por ele, para este fim; a soma ea substância deles foram expressivas de sua indignidade de ser um rei filho-de-lei, e de sua incapacidade de trazer um dote adequado à sua qualidade.

 

Verso 25

E Saul disse: Assim direis a David, .... Em resposta às suas objecções, e, a fim de removê-los, e, especialmente, o que causa o dote:

 

o rei não deseja dote, senão cem prepúcios de filisteus, para que seja vingado dos inimigos do rei; isto é, ele necessário ou desejado nenhum outro dote de David, mas que ele iria matar cem filisteus, e trazer seus prepúcios a ele; pelo qual ele seria capaz de saber que eles eram filisteus ele matou, não israelitas que foram circuncidados; embora não possa ser bem pensado que Saul deve ter qualquer suspeita de que, ou tomar um tal método para impedi-lo; mas como esses eram quase, se não totalmente, as únicas pessoas que não circuncidados eram vizinhos árabes desde a, edomitas, Midiã, & c. recebeu a circuncisão de seus ancestrais, seria um caso claro para ele que estes eram os homens que ele matou; e quem a armou um pouco em cima, porque eles eram seus inimigos, e os inimigos de Israel, e abominou do Senhor; que realizou nela uma demonstração de zelo pela glória de Deus, e para o bem de seu povo, e porque ele esperava que David iria cair por eles na empresa, ou no entanto tornar-se muito odioso para eles, e eles iriam carregá-lo má vontade e buscar a sua ruína. EstrabãoF25relatórios das pessoas em Carmania, que nenhum homem entre eles se casa com uma mulher antes que ele corta a cabeça de um inimigo, e traz para o rei; eo rei coloca-se os crânios em um tesouro, e ele é o mais famoso que tem a maioria dos cabeças-lhe apresentado. Saul escolheu não cabeças, mas foreskins, pelas razões antes de dado:

 

mas Saul tentava fazer David cair pela mão dos filisteus; ele esperava na empresa filisteus seria demasiado poderosa para ele, e matá-lo.

 

Verso 26

E quando seus servos disse David estas palavras, .... Que o rei desejado nenhum outro dote de cem prepúcios dos filisteus;

 

aprouve David bem para ser o filho do rei em lei; em tais condições; em parte devido à honra dele, e em parte por causa de seu amor por Michal; e principalmente porque ele iria dar-lhe uma oportunidade de destruir os inimigos de Deus e de seu povo, bem como um tal jogo iria liderar o caminho e ser um passo na Providência para ascender ao trono projetado para ele na hora certa:

 

e os dias não se haviam cumprido; nem para a propositura nos dos prepúcios, nem para a consumação do casamento.

 

Verso 27

Pelo que Davi se levantou, partiu com os seus homens, e matou dentre os filisteus duzentos homens, .... Isso ele fez a si mesmo, para o verbo é singular, e que foram cento mais do que o necessário; ele fez isso para mostrar seu respeito às ordens de Saul, e sua obediência a ele, e para testemunhar a sinceridade de suas aflições à sua filha, por quem ele arriscou sua vida nesta expedição, bem como a expressar o seu zelo por Deus, e ao seu país, contra os seus inimigos declarados; a versão grega tem apenas cem homens, veja 2 Samuel 3:14,

 

e David trouxe os prepúcios deles; junto com ele à corte de Saul, depois de ter tomado-los fora quando foi morto. Josefo dizF26ele cortou suas cabeças, e os trouxe para ele, e ele faz com que o número a ser seiscentos; nem são de acordo com o texto, mas para fazer a sua história mais agradável para os gentios, consulte 1 Samuel 18:21; um escritor árabeF1 faz menção de um povo, que cortam as partes genitais de homens, e deu-lhes a suas esposas para seu dote:

 

e deram-lhes integralmente conto com o rei; os mensageiros David enviadas com eles, até mesmo o conto cheio de duzentos, que eram tantos quanto foram exigidos:

 

que ele poderia ser o filho do rei em lei; sendo agora como desejoso de que como o rei foi:

 

e Saul lhe deu por mulher sua filha; que ele não poderia em honra se recusam a fazer, vendo que ele tinha executado a condição de que ele havia exigido. O casamento de David da irmã mais nova, quando em cima de várias considerações que se poderia esperar que ele deveria ter se casado com a mais velha, pode ser um emblema de Cristo defendendo a igreja gentia, quando a igreja judaica, sua irmã mais velha, é negligenciada por ele, ela tendo rejeitado ele.

 

Verso 28

E Saul viu e compreendeu que o Senhor era com David, .... Isso ele percebido pelo favor que ele lhe deu entre os homens, por ignorar todos os passos Saul tomou para lhe fazer doer, para o seu bem, e em dar-lhe sucesso em tudo o que ele praticada; o Targum é, "que a Palavra do Senhor foi para a ajuda de David:"

 

e que Mical, filha de Saul, o amava; e, portanto, poderia entreter nenhuma esperança de fazer uso dela como um instrumento de sua ruína, mas, pelo contrário, seria, fora de sua grande afeição a seu marido, trair os desígnios de seu pai contra ele, e fazer tudo o que podia para preservá-lo.

 

Verso 29

E Saul foi ainda mais medo de Davi, .... Porque o Senhor estava com ele, e sua esposa o amava; de modo que ele temia que ele nunca deve ser capaz de realizar seus projetos, e que esse casamento, que ele pretende ser o meio de sua ruína, abriria o caminho para a sua ascensão ao trono:

 

e Saul tornou-se inimigo de Davi; era todo dia dando novas evidências de sua inimizade contra ele; antes que fosse por ajustes, e em certos momentos, houve alguns intervalos; mas agora inimizade estava enraizada e habituados, e foi constante e continuamente mostrando-se.

 

Verso 30

Então os príncipes dos filisteus saiu, .... Fora de suas cidades em tropas, à vingança e estragar a terra de Israel, sendo furioso com a derrota Golias quando seu campeão estava morto, e no ferimento e desonra feita por eles David muito ultimamente em matando duzentos deles, e tirando os prepúcios; e, como os judeus dizemF2, Depois de ter ouvido falar do casamento de David, e compreender os israelitas tinham uma lei, que um homem recém-casado pode não ir para a guerra no primeiro ano, aproveitou a oportunidade de invadir e mimá-los; Considerando David entendeu que a lei melhor do que eles, e sabia que não se referia a uma guerra voluntária, mas para o que era o mandamento de Deus contra os sete nações; e mesmo nesse caso, como alguns pensam, ele não obrigar essas pessoas a permanecer em casa, mas deixou para a sua escolha para fazer o que quisessem:

 

e sucedeu que depois que eles saíram; e foram atendidas e oposição dos israelitas, pelas tropas de Saul, sob diferentes comandantes:

 

que Davi era mais bem sucedido do que todos os servos de Saul; mostrou-se mais perito na arte da guerra, e formou projetos com grande sabedoria e prudência, e que ele, como sabiamente executado, bem como com grande coragem e valor, para o aborrecimento ea derrota do inimigo, e para a vantagem , defesa e segurança do povo de Israel; ou ele era mais "prósperos" do que eles, como o Targum, e assim outros interpretá-lo; ele foi mais bem sucedido em seus ataques contra os filisteus, e em suas escaramuças com eles:

 

de modo que seu nome era muito estimado; ele estava em alta estima com as pessoas; seu nome era "precioso"F3a eles, como a palavra significa; eles fizeram menção a ele, como, Ben Gerson interpreta, com grande honra e glória; de modo que Saul falhou muito, e ficou muito decepcionado com o esquema que tinha formado contra ele.

 

 FONTE    Adam Clarke Comentário

 GENSIS 37.1-8 SUBSIDIO(N.2) LIÇÕES JOVENS

 

Introdução

Jacob continua a peregrinar na terra de Canaã, Gênesis 37: 1. José, aos dezessete anos de idade, é utilizada na alimentação dos rebanhos de seu pai, Gênesis 37: 2. É amado por seu pai mais do que o resto de seus irmãos, Genesis 37: 3. Seus irmãos inveja dele, Gênesis 37: 4. Seu sonho dos feixes, Gênesis 37: 5-7. Seus irmãos interpretá-lo e odiá-lo na conta, Genesis 37: 8. Seu sonho do sol, lua, e onze estrelas, Gênesis 37: 9-12. Jacob envia-lo para visitar seus irmãos, que estavam com o rebanho em Siquém, Gênesis 37:13, Gênesis 37:14. Ele vagueia no campo, e é direcionado para ir para Dothan, para onde os seus irmãos tinham retirado os rebanhos, Gênesis 37: 15-17. Ao vê-lo chegando eles conspiram para destruí-lo, Gênesis 37: 18-20. Reuben, secretamente com a intenção de entregá-lo, aconselha seus irmãos não para matar, mas para colocá-lo em um poço, Gênesis 37:21, Gênesis 37:22. Eles tira da sua túnica de muitas cores, e colocá-lo em um poço, Gênesis 37:23, Gênesis 37:24. Eles depois tirá-lo, e vendê-lo a um grupo de comerciantes ismaelitas por vinte moedas de prata, que o transportam para o Egito, Gênesis 37: 25-28. Reuben retorna à cova, e não encontrar Joseph, é grandemente afetada, Gênesis 37:29, Gênesis 37:30. Os irmãos de José mergulhar o casaco em sangue de cabra para convencer seu pai de que ele tinha sido devorado por um animal selvagem, Gênesis 37: 31-33. Jacob é muito angustiado, Gênesis 37:34, Gênesis 37:35. Joseph é vendido no Egito a Potifar, capitão da guarda do Faraó, Gênesis 37:36.

 

Versículo 1

Em que seu pai era um estranho - אביו מגורי megurey abiv, Jacó habitava na terra de peregrinações de seu pai, como a margem de lê-lo muito bem. O lugar foi provavelmente o vale de Hebrom, ver Gênesis 37:14.

 

Verso 2

Estas são as gerações - תלדות toledoth, a história das vidas e ações de Jacó e seus filhos; para neste sentido geral deve ser tomada o original, como em toda a história que se seguiu não há nenhuma conta particular de qualquer sucessão genealógica. No entanto, as palavras podem ser entendidas como referências às tabelas ou listas genealógicas em capítulo anterior; e se assim for, o original deve ser entendido em sua acepção comum.

 

O rapaz estava com os filhos de Bila - Supõe-se que o nosso rapaz palavra vem do hebraico ילד yeled, um filho, um filho; e que moça é uma contração de ladess, a fêmea do rapaz, uma menina, uma mulher jovem. Alguns supõem que o rei James desejado os tradutores para inserir esta palavra; mas isso deve ser um erro, já que a palavra ocorre neste lugar na Bíblia de Edmund Bec, impresso em 1549; e ainda mais cedo em que de Coverdale, impresso em 1535.

 

Trazido a seu pai más notícias deles - Conjectura foi ocupada empregada para descobrir o que este relatório pode ser mal; mas é desnecessário para saber o que era, como sobre este assunto o texto sagrado é perfeitamente silencioso. Tudo o que podemos fazer uso desta informação é, que era uma das causas do crescente ódio de seus irmãos para ele, que estava animado pela primeira vez por parcialidade de seu pai, e em segundo lugar por seus próprios sonhos.

 

Versículo 3

Um casaco de muitas cores - פסים כתנת kethoneth passim, um casaco feito de tiras de pano de cor diferente. Semelhante a esta era a toga praetexta do jovem romano, que era branco, listrado ou com franjas roxo; este usavam até que eles eram dezessete anos de idade, quando eles mudaram para a toga virilis, ou toga pura, que era todo branco. Tais vestimentas como roupas de distinção são usados ​​por toda a Pérsia, Índia e China até os dias atuais. Não é de admirar que seus irmãos devem invejá-lo, quando seu pai tinha, assim, fez dele um tal objeto distinto do seu amor parcial. Nós já vimos alguns dos males produzidos por este comportamento injustificável dos pais em preferir uma criança para todo o resto. A velha fábula do macaco e seu filhote favorito, que ela abraçou a morte através da bondade, foi dirigido contra tais fondnesses parentais tolas como estas.

 

Versículo 4

E não podiam falar com ele pacificamente - Isso não implica, em nosso uso do termo, que eles estavam brigando constantemente com ele? mas isto não é significado do original: לשלם דברו יכלו ולא velo yachelu dabbero leshalom, eles não podiam falar de paz com ele, ou seja, eles não iria abordá-lo de uma forma amigável. Eles nem sequer lhe desejamos boa sorte. O método oriental de saudação é, Paz seja contigo! לך שלום lecha shalom, entre os hebreus, e salam, paz, ou salam kebibi, paz para ti, meu amigo, entre os árabes. Agora, como a paz entre as nações compreende todos os tipos de bênçãos espirituais e temporais, para que eles sejam cuidadosos para não dizer isso para as pessoas que elas não desejam o bem cordialmente. Não é uma coisa incomum para um árabe ou um turco para hesitaria em voltar a salam, se for dada por um cristão ou por um dos quais ele não tem um parecer favorável; e este, no seu próprio país, pode ser já considerado como uma marca de hostilidade; não apenas como uma prova de que eles não te quero bem, mas que, se tiverem uma oportunidade eles vão fazer você uma lesão. Este foi exatamente o caso no que diz respeito aos irmãos de José: eles não queriam dar-lhe o salam, e, portanto, sentiam-se em liberdade para tomar a primeira oportunidade de prejudicá-lo.

 

O versículo 7

Estávamos nós atando molhos no campo - Embora nestes primeiros tempos lemos pouco de plantio direto, no entanto, é evidente a partir desta circunstância que foi praticado por Jacob e seus filhos. Todo este sonho é tão simples que não precisa de comentário, a menos que nós poderíamos supor que os feixes de grãos pode ter alguma referência à abundância no Egito sob a superintendência de José, ea escassez na terra de Canaã, que obrigou os irmãos para ir para baixo para o Egito para o milho, onde o sonho foi mais literalmente cumprida, com seus irmãos há curvando-se da maneira mais abjeta diante dele. 

 

 

 

     SUBSUDIO (1) JOVENS 2 SAMUEL 1.25-27

             CPAD  Versículos 17-27,lição n.4

Quando David tinha rasgou as suas vestes, lamentou, chorou e jejuou, pela morte de Saul, e fez justiça sobre ele que fez a si mesmo culpados por isso, alguém poderia pensar que ele tinha feito o pagamento integral da dívida de honra que devia ao seu memória; no entanto, esta não é tudo: temos aqui um poema que ele escreveu na ocasião; pois ele era um grande mestre de sua pena, bem como de sua espada. Por essa elegia ele concebido tanto para expressar a sua própria tristeza por esta grande calamidade e para impressionar a como nas mentes dos outros, que devemos dar a isso o vosso coração. A colocação de lamentações em poemas fez, 1. O mais comovente e tocante. A paixão do poeta, ou cantor, é, desta forma, maravilhosamente comunicado aos leitores e ouvintes. 2. Quanto mais duradoura. Assim que foram feitas, não só para espalhar longe, mas para continuar por muito tempo, de geração em geração. Aqueles pode obter informações por poemas que não iria ler a história. Aqui nós temos,

  1. As ordens de David deu com essa elegia (2 Samuel 1:18): Dizendo ele que ensinassem aos filhos de Judá (sua própria tribo, o que quer que outros o fizeram) o uso do arco, também. 1. O arco usado na guerra. Não, mas que os filhos de Judá sabia como usar o arco (foi tão comumente usados ​​na guerra, muito antes disso, que a espada e arco foram colocados para todas as armas de guerra, Gênesis 48:22), mas talvez eles tinham de tarde fez mais uso de slings, como David em matar Golias, porque mais barato, e David teria eles agora para ver o inconveniente destes (pois era os arqueiros dos filisteus, que traziam tanta força sobre Saul, 1 Samuel 21: 3) e depois voltar mais geral, o uso do arco, exercitar-se nesta arma, que pode estar em uma capacidade de vingar a morte de seu príncipe contra os filisteus, e para superá-los em sua própria arma. Foi uma pena, mas aqueles que tinham tão boas cabeças e corações, como os filhos de Judá deve ser bem armados. David decide mostrou a sua autoridade sobre e preocupação para os exércitos de Israel, e pôs-se a corrigir os erros do antigo reinado. Mas nós achamos que as empresas que já tinha vindo a David a Ziclague estavam armados com arcos (1 Crônicas 12: 2); portanto, 2. Alguns entendem que seja de algum instrumento musical chamado de arco (para a qual ele teria as cantigas melancólicas cantada) ou do próprio elegia: Dizendo ele que ensinassem aos filhos de Judá Kesheth, o arco, ou seja, esta canção , que foi assim intitulada por causa da curva de Jonathan, as realizações de que são aqui celebrado. Moisés tinha ordenado a Israel para aprender sua canção (Deuteronômio 31:19), para que Davi, seu. Provavelmente, ele pediu aos levitas ensiná-los. Está escrito no livro de Jasar, não foi mantido em cima do registro, e daí transcritos para esta história. Esse livro foi provavelmente uma coleção de estado-poemas; o que é dito ser escrito nesse livro (Josué 10:13) também é poética, um fragmento de um poema histórico. Mesmo canções seria esquecido e perdido se eles não estavam comprometidos com a escrita, que melhor conservatório do conhecimento.
  2. A elegia-se. Não é um hino divino, nem dada por inspiração de Deus para ser usado no serviço divino, nem há qualquer menção de Deus nele; mas é uma composição humana, e, portanto, foi inserido, não no livro dos Salmos (que, sendo de origem divina, é preservada), mas no livro de Jasar, que, sendo apenas uma coleção de poemas comuns, é desde há muito perdido. Esta elegia prova David ter sido,
  3. Um homem de um espírito excelente, em quatro coisas: -

(1.) Ele era muito generoso para Saul, seu inimigo jurado. Saul era seu pai-de-lei, seu soberano, e o ungido do Senhor; e, portanto, embora ele lhe havia feito uma grande quantidade de errado, David não causar sua vingança em sua memória quando ele está em seu túmulo; mas como um bom homem, e um homem de honra, [1] Ele esconde seus defeitos; e, embora não houvesse impedindo a sua aparição em sua história, no entanto, não deve aparecer nesta elegia. Caridade ensina-nos a fazer o melhor que pudermos de cada corpo e para não falar daqueles de quem podemos dizer nada de bom, especialmente quando eles sumiram. De mortuis nil nisi bonum - Não diga nada mas bom a respeito dos mortos. Nós devemos nos negar a satisfação de fazer reflexões pessoais sobre aqueles que têm sido prejudicial para nós, muito mais chamando a sua dali personagem, como se cada homem tem necessidade de ser um homem mau que fez mal por nós. Deixe a parte corrupta da memória ser enterrado com a parte corrupta do homem - terra à terra, cinzas às cinzas; deixe que o defeito ser escondida e um véu desenhado sobre a deformidade. [2] Ele celebra o que era louvável nele. Ele não elogiá-lo por aquilo que ele não era, não diz nada de sua piedade ou fidelidade. Esses elogios fúnebres que se congregou dentre os despojos de verdade não são de todo para o louvor das pessoas a quem eles são concedidos, mas muito o dispraise daqueles que deslocar-los injustamente. Mas ele tem a dizer em honra do próprio Saul, primeiro, que ele foi ungido com óleo (2 Samuel 1:21), o óleo sagrado, que significa a sua elevação a, e qualificação para o governo. Tudo o que ele era de outra maneira, a coroa do óleo da unção do seu Deus estava sobre ele, como se diz do sumo sacerdote (Levítico 21:12), e por essa razão ele estava para ser honrado, porque Deus, a fonte da honra, tinha-lhe honrados. Em segundo lugar, Que ele era um homem de guerra, um poderoso homem (2 Samuel 1: 19-21), que tinha sido muitas vezes vitorioso sobre os inimigos de Israel e afligiam por onde quer que se virou, 1 Samuel 14:47. Sua espada nem voltou vazia, mas saciado com sangue e entulho, 2 Samuel 01:22. Sua desgraça e queda na última não deve fazer seus antigos sucessos e serviços para ser esquecido. Embora o seu sol, debaixo de uma nuvem, o tempo era quando ele brilhava. Em terceiro lugar, Isso levá-lo com Jonathan era um homem de temperamento muito agradável, que se recomenda para a afeição de seus súditos (2 Samuel 01:23): Saul e Jonathan foram adorável e agradável. Jonathan sempre foi assim, e Saul foi assim, desde que ele concordou com ele. Levá-los juntos, e na busca do inimigo, não eram homens mais corajosos, mais corajosos; eram mais ligeiros do que as águias e mais fortes do que os leões. Observe-se, os que foram mais feroz e impetuosa no acampamento não eram menos doce e amável no tribunal, como amável ao assunto como eram formidável para o inimigo; uma rara combinação de suavidade e nitidez que tinham, o que torna o temperamento de qualquer homem muito feliz. Pode ser entendido da harmonia e carinho que a maior parte subsistiam entre Saul e Jonathan: eles foram adorável e agradável para outro, Jonathan um filho obediente, um pai carinhoso Saul; e, portanto, caro para o outro em suas vidas, e na sua morte não foram divididos, mas manteve próximo juntos no estande eles fizeram contra os filisteus, e caíram juntos na mesma causa. Em quarto lugar, Que ele tinha enriquecido o seu país com os despojos de nações conquistadas, e introduziu um traje mais esplêndido. Quando eles tinham um rei como as nações, eles devem ter roupas como as nações; e aqui ele era, de um modo particular, obrigando a seus indivíduos do sexo feminino, 2 Samuel 01:24. As filhas de Israel, ele vestia de escarlata, que foi seu prazer.

(2.) Ele era muito grato a Jonathan, seu amigo juramentado. Além das lágrimas que derramou sobre ele, e os elogios que ele dá a ele em comum com Saul, ele menciona-o com algumas marcas de distinção (2 Samuel 1:25): O Jonathan! foste morto em teus altos! que (em comparação com 2 Samuel 1:19) dá a entender que ele queria dizer-lhe com a beleza de Israel, que, ele não diz, foi morto nos lugares elevados. Ele lamenta Jonathan como seu amigo particular (2 Samuel 1:26): Meu irmão, Jonathan; não tanto por causa do que ele teria sido se ele tivesse vivido, muito útil, sem dúvida, em seu avanço para o trono e instrumental para evitar as longas lutas que, por falta de sua ajuda, ele teve com a casa de Saul ( tinha sido esse o único motivo de sua tristeza teria sido egoísta), mas ele lamentou-lo pelo que ele tinha sido: "tens tu sido muito agradável para mim; mas que agradabilidade está terminado, e Angustiado estou por ti. "Ele tinha razão para dizer que o amor de Jonathan para ele foi maravilhoso; certamente nunca foi semelhante, para um homem para amar alguém que ele sabia que era para tomar a coroa sobre a cabeça, e ser tão fiel ao seu rival: este ultrapassou em muito o maior grau de afeição e constância conjugal. Veja aqui, [1] que nada é mais agradável neste mundo do que um verdadeiro amigo, que é sábio e bom, que gentilmente recebe e devolve o nosso carinho, e é fiel a nós em todos os nossos verdadeiros interesses. [2] Que nada é mais angustiante do que a perda de um amigo assim; é despedida com um pedaço de si mesmo. É a vaidade deste mundo que o que é mais agradável para nós são mais susceptíveis de ser afligido. Quanto mais nós amamos o mais estamos aflitos.

(3.) Ele estava profundamente preocupado com a honra de Deus; para isso é que ele tem um olho para quando ele teme para que as filhas dos incircuncisos, que estão fora de aliança com Deus, deve triunfar sobre Israel, o Deus de Israel, 2 Samuel 1:20. Bons homens são tocados em uma parte muito sensível pelas injúrias dos que vituperarem Deus.

(4.) Ele estava profundamente preocupado com o bem-estar público. Era a glória de Israel, que foi morto (2 Samuel 1:19) ea honra do público que caiu em desgraça: O poderoso caíram (isto é três vezes lamentou, 2 Samuel 01:19, 2 Samuel 1:25, 2 Samuel 1:27), e assim a força das pessoas é enfraquecida. Perdas públicos são mais descontraído ao coração por homens de espírito público. David esperava Deus faria dele instrumental para reparar as perdas e ainda lamenta-los.

  1. Um homem de multa imaginação, assim como um homem sábio e santo. As expressões são todos excelentes, e calculada para trabalhar em cima das paixões. (1.) O embargo ele iria Fain impor Fame é elegante (2 Samuel 1:20): Diga não em Gate. Isso lhe pesou no coração pensar que seria proclamado nas cidades dos filisteus, e que eles iriam insultar sobre Israel sobre ele, e quanto mais na relembrança dos triunfos de Israel sobre elas anteriormente, quando eles cantaram, Saul tem matou os seus milhares; para isso seria agora retorquiu. (2.) A maldição que ele implica sobre os montes de Gilboa, o teatro em que a tragédia foi agiu: Que não haja orvalho em cima de você, nem campos de ofertas, 2 Samuel 01:21. Esta é uma estirpe poética, como a de Job, Pereça o dia em que nasci. Não como se David desejava que qualquer parte da terra de Israel pode ser estéril, mas, para expressar sua tristeza para a coisa, ele fala com um aparente indignação no local. Observe-se, [1] Como a fecundidade da terra depende céu. A pior coisa que ele poderia desejar para as montanhas de Gilboa foi esterilidade e inutilidade para o homem: aqueles que são miseráveis ​​são inúteis. Era a maldição Cristo pronunciou sobre a figueira, Nunca fruta crescer em ti mais, e que entrou em vigor - a figueira secou imediatamente: esta, sobre os montes de Gilboa, não o fez. Mas, quando ele desejou-lhes estéril, ele desejava que não houvesse chuva sobre eles; e, se os céus de bronze, a terra em breve estará de ferro. [2] Como a fecundidade da terra deve, portanto, ser dedicado para o céu, que é insinuado em seu chamando os campos campos férteis de ofertas. Esses frutos de suas terras que foram oferecidos a Deus eram a coroa ea glória dele: e, portanto, o fracasso das ofertas é o consequente mais triste de o fracasso do milho. Veja Joel 1: 9. Para que quer com o qual devemos honrar a Deus é pior do que querer que com que nós deve sustentar a nós mesmos. Este é o opróbrio David prende sobre os montes de Gilboa, que, tendo sido manchadas com sangue real, orvalhos celestes assim confiscados. Neste elegia Saul teve um enterro mais honroso do que aquele que os homens de Jabes-Gileade lhe deu.

Fonte Mattew Henry, comenta do antigo testamento

 

     Introdução SUBSIDIO (2) 1 SAMUEL 18.1-4

                            JOVENS CPAD

No decorrer do capítulo anterior que deixou David em triunfo; agora neste capítulo temos, I. A melhoria de seus triunfos; ele logo se tornou, 1. atendente constante de Saul (1 Samuel 18: 2.) 2. Amigo de Jonathan aliança (1 Samuel 18: 1, 1 Samuel 18: 3, 1 Samuel 18: 4). 3. A queridinha de seu país (1 Samuel 18: 5, 1 Samuel 18: 7, 1 Samuel 18:16). II. Os allays de seus triunfos. Esta é a vaidade que acompanha até mesmo um trabalho certo, que "para que um homem é invejado," Eclesiastes 4: 4. Então David foi por Saul. 1. Ele odiava, e quis matar-se (1 Samuel 18: 8-11). 2. Ele temia, e artificial como ele pode ter feito algum mal a ele (1 Samuel 18: 12-17). Ele propôs a se casar com sua filha para ele; mas, [1] traiu-o de o mais velho para provocá-lo (1 Samuel 18:19), e, [2] deu-lhe o mais jovem, nas condições que poderão colocar em perigo a sua vida (1 Samuel 18: 20-25). Mas David realizou suas condições bravamente (1 Samuel 18:26, 1 Samuel 18:27), e cresceu para ser mais e mais estimado (1 Samuel 18: 28-30). Ainda David está a aumentar, mas (como tudo que visam a coroa da vida deve esperar) que ele tinha uma grande dificuldade e oposição a lidar com.

 

Versículos 1-5

David foi ungido para a coroa para tirá-lo da mão de Saul, e sobre a cabeça de Jônatas, e ainda aqui encontramos,

 

  1. Que Saul, que estava agora na posse da coroa, repousava uma confiança nele, Deus, para requisitá-lo, para que pudesse por sua nomeação pelo tribunal ser preparado para o serviço futuro. Saul agora levou David para casa com ele, e não o deixou para retornar novamente para sua aposentadoria, 1 Samuel 18: 2. E David ter sinalizado-se acima dos homens de guerra, em assumir o desafio que eles declinaram, Saul o pôs sobre os homens de guerra (1 Samuel 18: 5), não que ele o fazia geral (Abner estava nesse post), mas talvez capitão da guarda de vida; ou, embora ele era mais jovem, ele ordenou que ele tem a precedência, em recompensa de seus grandes serviços. Ele empregou-o nos assuntos de governo; e David saiu withersoever Saul enviou-lhe, mostrando-se como obediente como era ousado e corajoso. Aqueles que esperam para governar deve primeiro aprender a obedecer. Ele próprio tinha aprovado um filho obediente para Jesse, seu pai, e agora um servo obediente a Saul, seu mestre; aqueles que são bons em uma relação é de se esperar será assim em outro.
  2. Que Jonathan, que era herdeiro da coroa, entrou em aliança com ele, Deus, para requisitá-lo, que o caminho de David pode ser a mais clara quando seu rival era seu amigo. 1. Jonathan concebeu uma bondade e carinho extraordinário para ele (1 Samuel 18: 1): Quando ele tinha acabado de falar com Saul ele caiu perfeitamente no amor com ele. Se ele se refere a sua conferência com Saul antes da batalha (1 Samuel 17:34, 1 Samuel 17:37), ou para que depois (v. 51), na qual é provável muito mais do que foi dito está lá estabelecido, é incerto. Mas, em ambos, David se expressou com tanta prudência, modéstia e piedade, essa felicidade de expressão, com tanta ousadia e ainda tanta doçura, e tudo isso tão natural e não afetado, e ainda mais surpreendente por causa das desvantagens de sua educação e aparência, que a alma de Jônatas se imediatamente malha até a alma de Davi. Jônatas tinha anteriormente definido em cima de um exército filisteu, com a mesma fé e coragem com que David já tinha atacado um gigante filisteu; de modo que não havia entre eles uma semelhança muito perto de afetos, disposições e conselhos, o que fez os seus espíritos se unir para facilmente, tão rapidamente, tão de perto, que eles pareciam mas como uma alma em dois corpos. Nenhum tinha tanta razão para não gostar David como Jonathan tinha, porque ele foi para colocá-lo pela coroa, mas nenhum respeita-lo mais. Aqueles que são regidos em seu amor por princípios de sabedoria e graça não vai sofrer seus afetos a serem alienados por qualquer relação seculares ou considerações: os maiores pensamentos vai engolir-se e anular a menos. 2. Ele testemunhou seu amor a David por um presente generoso que ele fez, 1 Samuel 18: 4. Ele estava inquieto ao ver tão grande alma, embora apresentado em modo justo um corpo, ainda disfarçado no vestido média e desprezível de um pastor pobre, e, portanto, tem o cuidado de colocá-lo rapidamente, o hábito de um cortesão (pois ele deu-lhe uma túnica) e de um soldado, para que ele lhe deu, em vez de sua equipe e estilingue, uma espada e arco, e, em vez de scrip de seu pastor, um cinto, ou um cinto ou uma faixa; e, o que tornou o presente muito mais prestativo, eles eram os mesmos que ele mesmo tinha usado, e (como um presságio do que viria a seguir), ele se despojou-os a vestir David neles. Saul não caberia a ele, mas Jonathan fez. Seus corpos eram de um tamanho, uma circunstância que bem acordado com a idoneidade de suas mentes. Quando Saul colocar essas marcas de honra em David ele colocá-los de novo, porque ele iria primeiro ganhá-los e, em seguida, usá-los; mas, agora que ele tinha dado provas de espírito de um príncipe e um soldado, ele não tinha vergonha de usar os hábitos de um príncipe e um soldado. David é visto em roupas de Jônatas, para que todos possam tomar conhecimento, ele é o segundo de uma auto Jonathan. Nosso Senhor Jesus tem assim mostrado seu amor para conosco, que ele se despojou para nos vestir, esvaziou-se para nos enriquecer; não, ele fez mais do que Jonathan, se vestiu de nossos trapos, enquanto que Jonathan não colocar em Davi. 3. Ele esforçou-se para perpetuar essa amizade. Então inteiramente satisfeitos eles estavam em outro, mesmo na primeira entrevista, que fez um pacto com o outro, 1 Samuel 18: 3. Sua afeição mútua era sincero; e ele que tem uma mente honesta não assusta a garantias. O verdadeiro amor deseja ser constante. Aqueles que amam a Cristo como suas próprias almas estarão dispostos a juntar-se a ele em uma aliança eterna.

III. Que tanto tribunal e país concordam que o abençoasse. É, mas raramente que concordam em seus favoritos; Ainda David foi aceito aos olhos de todas as pessoas, e também (o que era estranho) aos olhos dos servos de Saul, 1 Samuel 18: 5. O ex-cordialmente o amava, este último não poderia, por vergonha, mas carícia e cumprimentá-lo. E foi sem dúvida um grande exemplo do poder da graça de Deus em David que ele foi capaz de suportar tudo isso respeito e honra que flui em cima dele de repente, sem ser levantado acima da medida. Aqueles que subir tão rápido têm necessidade de boas cabeças e corações bons. É mais difícil saber como são abundantes do que como ser humilhado.

Fonte Mattew Henry, comentário do antigo testamento

 

 

 

    Auxilio subsidios lições jovens lição n.3 CPAD 

 

               COMENTARIO BIBLICO 2 TESSALONISSENES

 

                    CAP 3.7-13 LIÇÃO JOVENS SUBSIDIOS

O versículo 7

Porque vós mesmos sabeis como deveis nos seguir, .... O apóstolo passa a dissuadir daquilo que denomina pessoas caminhantes desordenados, e os expõe à censura da igreja, e que, em parte, pelo exemplo dos apóstolos, e em parte por seu comando. Ele apela para eles, para o seu conhecimento e julgamento, sendo uma coisa bem conhecida a eles, que eles deveriam andar como eles tinham os apóstolos como exemplos; para que eles devem seguir, mas seus pais espirituais, pastores e guias? e especialmente medida em que eram seguidores de Cristo, como eles eram, no caso referido vos, trabalhando com as próprias mãos:

 

para que não nos portamos desordenadamente entre vós; eles poderiam recorrer a eles como testemunhas, e Deus também, quão santa, justa e irrepreensivelmente andavam entre eles; veja 1 Tessalonicenses 2:10 e, em particular, que não viveram uma vida ociosa e inativos entre eles.

 

Versículo 8

Nem comemos o pão de ninguém para nada .... Ou livremente, ao custo livre, sem pagar por isso; ele significa, que o que eles comeram, eles compraram com seu próprio dinheiro, e viveu em nenhum homem, sem lhe dar uma consideração valiosa para o que eles tinham; embora se eles não tivessem pago em dinheiro para a sua alimentação, eles não teriam comeu-o em vão, uma vez que eles trabalharam entre eles na pregação do Evangelho a eles; e esses trabalhadores são dignos de sua manutenção, Lucas 10: 7 que o primeiro sentido é o apóstolo está aqui:

 

mas com labor e fadiga trabalhávamos noite e dia: não só laboriosamente pregar o Evangelho a eles, tão freqüentemente quanto eles poderiam ter oportunidade, mas trabalhando muito duro e incessantemente com as mãos, as ocupações e comércios que tinham sido trazidos até; e que do apóstolo Paulo era um fazedor de tendas de, pelo qual ele às vezes forjado, ministrando, assim, para a sua própria, e as necessidades dos outros, Atos 18: 3, nem era essa inconsistente com sua aprendizagem e educação liberal. Era comum com os médicos judeus de aprender uma profissão, ou seguir alguns negócios e vocação da vida; Veja comentários sobre Marcos 6: 3. Final do apóstolo nesta era,

 

que talvez não sermos pesados ​​a nenhum de vós; ou onerosa para eles, sendo em sua maior parte pobres; e os apóstolos poder em parte por sua própria mão de obra, e em parte por aquilo que recebeu de Filipos, Philemon 4:16 para se sustentar, escolheu para que eles não podem mentir pesado sobre eles, e todas as maneiras impedir a propagação do Evangelho entre eles, na sua primeira vinda a eles. E assim Maimonides diz que os antigos médicos judeus comportado, e com uma vista como; por isso, diz heF16,

 

"se um homem é um homem sábio, e um homem honrado, e pobre, deixá-lo empregar-se em algum negócio de artesanato, apesar de uma média um, e não homens de socorro (ou ser onerosa para eles), é melhor para tirar o peles de animais que tenham sido rasgadas, além de dizer ao povo, eu sou um homem sábio (ou aprendidas) considerável, eu sou um padre, cuidar de mim, e manter-me, e por isso os homens sábios ter ordenado: e alguns dos maiores médicos têm sido cortadores de lenha e portadores de madeira e tiradores de água para os jardins, e tem feito em ferro e carvão, e não requereram qualquer coisa da congregação; nem que tirar alguma coisa deles, quando eles teria dado a eles. "

 

O versículo 9

Não porque nós não temos o poder, .... Para deixar de trabalhar, ou exigir uma manutenção das igrejas a quem nós ministro, uma vez que Cristo ordenou, para que os que pregam o evangelho, que vivam do Evangelho; veja 1 Coríntios 9: 4. Este o apóstolo diz para preservar o seu direito de reclamação, quando e onde eles devem pensar apto a fazer uso dela; e para que outros ministros da palavra, que não poderia se sustentar como eles fizeram, devem ser ferido por tal um exemplo; e para que os homens avarentos deve fazer uso dele para saciar os seus pecados, e melhorá-lo contra a manutenção de ministros do Evangelho; por isso o apóstolo observa a eles, que eles não fizeram isso, como consciente de que eles não tinham o direito de exigir uma oferta de eles,

 

mas para nos fazer uma ensample vos a seguir-nos; pois parece que havia muitos pessoas preguiçosas ociosos entre eles, que não tinham qualquer chamados ou comércios ou não compareceram para eles; Por isso os apóstolos forjado com suas próprias mãos, para dar um exemplo, que não podia de vergonha, mas o trabalho, quando viram pessoas em tão alto um escritório, e de tal caráter, trabalhando com trabalho e fadiga, noite e dia, entre eles .

 

Verso 10

Porque, quando ainda estávamos convosco, .... Em Tessalônica em pessoa, e primeiro pregou o Evangelho para eles,

 

vos mandamos, que, se alguém não quer trabalhar, também não coma; a versão Etíope lê no singular, "quando eu estava com você, eu ordenei"; usando as palavras acima, que eram uma espécie de um provérbio com os judeus, e é freqüentemente usado por eles, דאי לא אכיל, ou לעי לא נגיס ", que se um homem não quer trabalhar, ele não deve comer" F17. E againF18,

 

"aquele que trabalha na noite de sábado (ou em dias de semana), ele comerá no dia de sábado; e aquele que não o trabalho na noite de sábado, de onde comerá (ou que direito e autoridade que ele tem para comer) no dia de sábado?

 

Não que ele não poderia trabalhar por fraqueza, doenças do corpo, ou a velhice, as necessidades de tais são para ser distribuído para, e eles devem ser tomadas de cuidados, e desde que com as necessidades da vida pelos oficiais da igreja; mas aqueles que podem trabalhar, e não, deve morrer de fome, para qualquer assistência que deve ser dado a eles pelos membros da igreja, ou os oficiais do mesmo.

 

Verso 11

Porquanto ouvimos que há alguns, .... Esta é a razão da ordem ou comando dado em 2 Tessalonicenses 3: 6 para a retirada de pessoas desordenados. Quando o apóstolo estava com eles, ele observou que havia pessoas ociosos entre eles, e, portanto, deu ordens, em seguida, que, se eles não iria funcionar, eles não devem comer; e em sua epístola anterior, tendo inteligência que ainda existiam tais pessoas entre eles, ele exorta-os a seu dever, e coloca a igreja em cima admoestando-los; e ainda informação é-lhe dado, que havia algumas dessas pessoas ainda entre eles; para como o apóstolo teve o cuidado de todas as igrejas em cima dele, então ele manteve uma correspondência com eles, e por um meio ou outro, enviando mensageiros a eles, ou por receber cartas de quem ele se correspondeu com, ele aprendeu o estado de eles; e sua informação era geralmente boa, e que poderia ser dependia; veja 1 Coríntios 01:11 como foi neste caso relativo a algumas pessoas: que entre vós andam desordenadamente; e quem eles eram, e que também explica 2 Tessalonicenses 3: 6, são imediatamente observadas: não funciona em todos; em seus chamados, comércios e empresas em que eles foram trazidos, mas viveu uma vida ociosa e preguiçoso, e isso foi que anda desordenadamente, na verdade, até mesmo contrário à ordem das coisas antes da queda, quando o homem estava em um estado de inocência; para antes do pecado entrou no mundo, Adão foi colocado no jardim do Éden para o lavrar e manter; o homem foi criado uma criatura ativa, e fez para o trabalho e de negócios; e de viver sem, é contrária à ordem da criação, assim como a ordem das sociedades civis, e de os religiosos ou igrejas, e até mesmo o que as criaturas irracionais não.

 

Mas são corpos ocupados; embora eles não trabalhar em tudo em seu próprio negócio, ainda estão muito ocupados em assuntos de outros homens, e têm os assuntos dos reinos, e cidades e vilas e bairros, igrejas e famílias, sobre as suas mãos; que enfiou-se em, e participa da, embora eles não tem nenhum negócio em tudo com eles: estes passear de casa em casa, e curiosamente inquirir sobre assuntos pessoais e familiares, são tattlers, cheios de prate e falar, e, como os atenienses , passam o tempo todo em dizer ou ouvir coisas novas; e eles também falam coisas que não deveria acontecer; eles carregam contos de um para outro, e sussurrar coisas em privado em detrimento dos seus semelhantes e cristãos, e caluniar e difamar-los. Estas são as pragas das nações e dos bairros, as pragas das igrejas, e que o escândalo da natureza humana; veja 1 Timóteo 5:13.

 

Verso 12

Agora, aos tais, .... Por este não era o caso e caráter de todos eles. Será que tais práticas geralmente obter, nenhuma comunidade, civil ou religioso, poderia subsistir. E o apóstolo sabiamente os distingue dos outros, que o inocente não pode estar envolvido na acusação.

 

Nós ordenamos e exortamos por nosso Senhor Jesus Cristo; usando tanto autoridade e súplica; tomando todas as maneira de recuperá-los, ordenando, em nome de Cristo e rogando por amor de Cristo

 

que com eles trabalham tranquilidade: com suas próprias mãos, em seus chamados apropriados, e assim se sustentar, sustentar as suas famílias, e ter algo para dar aos que estão em necessidade; por que significa que eles vão viver vidas pacíficas e tranquilas, em piedade e honestidade, e não perturbar a paz dos bairros, igrejas e famílias:

 

comam o seu próprio pão; tem por seu próprio trabalho, e comprou com seu dinheiro, e não o pão dos outros, ou que de ociosidade.

 

O versículo 13

Mas vós, irmãos, .... O resto dos membros da igreja, que foram diligentes e diligente em seus chamados, ocuparam-se de seu próprio negócio, e não se preocupam com as questões de outros homens, teve o cuidado de si e suas famílias , e foram benéfica para os outros:

 

não vos canseis de fazer o bem; que pode ser entendido em geral de toda a fazer o bem, ou de fazer de toda a boa obra; que é bem feito quando feito de acordo com a vontade de Deus, na fé, e de um princípio de amor, e em nome e no poder de Cristo, e com vista para a glória de Deus: ou particularmente de actos de beneficência para o pobre; pois, embora o ocioso e preguiçoso não deve ser aliviada, mas o pobre desamparado não deve ser negligenciada. Este o apóstolo observa, para que as pessoas avarentos deve fazer um identificador deste, e reter as mãos de distribuir a qualquer, sob uma noção de seu ser ocioso e desordenada; ou para que os santos devem estar cansado, e tornar-se cansado de fazer atos de caridade através da ingratidão, morosidade e maus modos das pessoas pobres; ver Gálatas 6: 9.

comentario biblico Adam Clark, antigo trstamento

 

 

 

AUXILIO PARA AS ALAS LIÇÕES JOVENS CPAD 2015

                                       4 TRIMESTRE

 

                                 LIÇÃO N.2 SUBSIDIOS SALMO 128

 

Versículo 1

 No Salmo anterior foi afirmado que a prosperidade em todos os assuntos humanos e, em todo o curso da nossa vida, é para ser esperado exclusivamente da graça de Deus; e agora o Profeta admoesta-nos que aqueles que desejam participar da bênção de Deus deve com sinceridade de coração dedicar-se inteiramente a ele; pois ele nunca vai decepcionar aqueles que o servem. O primeiro verso contém um resumo do objecto do Salmo; a porção restante a ser adicionado apenas por meio de exposição. A máxima "de que aqueles são abençoados que temem a Deus, especialmente na vida presente," é tanto com desacordo com a opinião comum dos homens, que muito poucos vai dar o seu parecer favorável. Em todos os lugares encontram-se muitos tremulando sobre epicuristas, semelhante a Dionísio, que, tendo já tiveram um vento favorável sobre o mar e uma viagem próspera, depois de ter saqueado um templo, (106) se gabou de que os deuses favorecidas ladrões de igrejas. Além disso, o fraco estão perturbados e abalado com a prosperidade dos maus, e eles próxima desmaiar sob a carga de suas próprias misérias. Os inimigos do Deus não pode realmente desfrutar de prosperidade, ea condição dos homens de bem pode ser tolerável, mas ainda assim a maior parte dos homens são cegos ao considerar a providência de Deus, ou não parecem em qualquer grau de percebê-lo. O ditado, "Isso é melhor não ter nascido em tudo, ou a morrer mais rapidamente possível", foi certamente por muito tempo desde recebido pelo consentimento comum de quase todos os homens. Finalmente, os juízes razão carnal quer que toda a humanidade, sem exceção, são miseráveis, ou que a fortuna é mais favorável aos homens ímpios e perversos do que para o bem. Para o sentimento de que aqueles são abençoados que temem o Senhor, tem uma aversão inteira, como já declarado no comprimento em Salmos 37: 0. Tanto mais necessária, então, é que a habitam sobre a consideração desta verdade. Mais adiante, como esta bem-aventurança não é visível a olho nu, é de importância, a fim de sermos capazes de apreendê-lo., Primeiro a participar da definição que será dada do mesmo por e bye, e em segundo lugar, saber que que depende principalmente sobre a proteção de Deus. Embora nós coletamos juntos todas as circunstâncias que parecem contribuir para uma vida feliz, certamente nada será encontrado mais desejável do que ser mantido escondido sob a tutela de Deus. Se esta bênção é, em nossa opinião, deve ser preferida, como merece, a todas as outras coisas boas, quem está convencido de que os cuidados de Deus é exercida sobre o mundo e assuntos humanos, irá, ao mesmo tempo, sem dúvida, reconhecer que o que é aqui previsto é o ponto principal da felicidade.

 

Mas antes de prosseguir mais longe, é para ser notado que, na segunda parte do versículo está lá com um bom motivo adicionado um sinal que os servos de Deus são distinguidos daqueles que o desprezam. Vemos como o mais depravado, com nada menos do que o orgulho audácia e zombaria, gabar-se de temor a Deus. Por isso, o Profeta exige a comprovação da vida como a esta; para estas duas coisas, o temor de Deus e à manutenção de sua lei, são inseparáveis; ea raiz deve necessariamente produzir seu fruto correspondente. Mais adiante, podemos aprender com esta passagem que a nossa vida não cumprir com a aprovação divina, a não ser enquadrada de acordo com a lei divina. Há, sem dúvida nenhuma religião sem o temor de Deus, e deste medo do profeta representa a nossa vida de acordo com o mandamento ea ordenação de Deus como prosseguir.

 

Verso 2

2.Para quando comerás do trabalho das tuas mãos, serás abençoado. Alguns dividem esta frase em dois membros, lendo estas palavras, Pois comerás do trabalho das tuas mãos, como uma sentença distinta, e, em seguida, o que se segue, serás bem-aventurado, como o início de uma nova frase. Eu, na verdade admitir que é verdade, como eles afirmam, que a graça de Deus, que se manifesta nos fiéis a desfrutar dos frutos de seu trabalho é definido em oposição à maldição para que toda a humanidade têm sido submetidos. Mas é mais natural para ler as palavras como uma frase, trazendo esse significado - Que os filhos de Deus são felizes em comer os frutos do seu trabalho; Porque, se nós torná-los duas frases, estas palavras, tu serás abençoado, e tudo estará bem contigo, conteria um resfriado e até mesmo uma repetição insípida. Aqui, o Profeta, confirmando a doutrina afirmado no primeiro versículo, ensina-nos que devemos formar uma estimativa diferente do que a felicidade consiste oi daquela formada pelo mundo, o que torna uma vida feliz para consistem na facilidade, honra e grande riqueza . Ele lembra os servos de Deus para a prática da moderação, que quase todos os homens se recusam a exercer. Como poucos estão a ser encontrada que, se fosse deixada para sua própria escolha, teria vontade de viver de acordo com seu próprio trabalho; sim, que seriam responsáveis ​​que um benefício singular para o fazer! Mal é o nome de felicidade pronunciado, do que instantaneamente cada homem irrompe em idéias mais extravagantes do que é necessário para isso, então insaciável um abismo é a cobiça do coração humano. Por isso, o Profeta ordena os tementes de Deus se contentar com uma coisa - com a garantia de que ter Deus por seu pai de criação, devem ser adequadamente mantido pelo trabalho de suas próprias mãos; assim como se diz em Salmos 34:10,

 

"Os leõezinhos necessitam e sofrem fome; mas os que buscam o Senhor não faltará qualquer coisa boa. "

 

Devemos lembrar que o Profeta não fala da mais alta bem-aventurança, que não consiste em comida e bebida, nem está confinada dentro dos estreitos limites desta vida transitória; mas ele garante que acreditam povo de Deus que, mesmo nesta peregrinação terrena ou local de permanência devem desfrutar de uma vida feliz, na medida em que o estado do mundo permitirá; até mesmo como Paulo declara que Deus promete tanto estes como a temê-lo, em outras palavras, que Deus vai cuidar de nós durante todo o curso da nossa vida, até que ele tenha finalmente nos trouxe a glória eterna. (1 Timóteo 4: 8.) A mudança de pessoa serve também para dar maior ênfase à linguagem; para depois de ter), que falou na terceira pessoa, o Profeta trata de abordar o seu discurso para. cada indivíduo em particular, para o efeito: - Não só felicidade imortal esperam por ti no céu, mas durante a tua peregrinação neste mundo, Deus não deixará de executar o escritório do pai de família na manutenção de ti, para que o teu alimento de cada dia será administrado a ti pela sua mão, desde tu és contente com uma condição humilde.

 

Versículo 3

3Thy mulher será como a videira frutífera sobre os lados da tua casa. Aqui, novamente, é prometido, como no Salmo anterior, que Deus fará o honram frutífera em uma prole numerosa. A maioria da humanidade, de fato desejam ter problema, e esse desejo pode ser dito para ser implantado neles por natureza; mas muitas crianças, quando eles obtiveram, em breve se tornar com isso cloyed. Novamente, é muitas vezes mais grato a querer ter filhos do que deixar um certo número deles circunstâncias hi de destituição. Mas embora o mundo está a levar por desejos irregulares após vários objetos, entre os quais é perpetuamente flutuante na sua escolha, Deus dá a este a sua própria bênção, a preferência para todas as riquezas e, portanto, devemos mantê-lo em alta estima. Se um homem tem uma mulher de boas maneiras amáveis ​​como o companheiro de sua vida, deixá-lo definir nada menos valor sobre esta bênção do que Salomão fez, que, em Provérbios 19:14, afirma que é somente Deus que dá uma boa esposa. Da mesma forma, se um homem ser pai de uma prole numerosa, deixá-lo receber esse benefício considerável com um coração agradecido. Se é que opôs o Profeta ao falar assim, detém os fiéis sobre a terra pelas seduções da carne, e os impede de aspirar para o céu com as mentes livres e desembaraçadas, eu respondo, que não é surpreendente encontrá-lo oferecendo-se para os judeus sob a lei um sabor de graça de Deus e favor paternal, quando consideramos que eles eram como crianças. Ele tem, no entanto, tão temperado, ou misto, como que por ela; eles podem subir em suas contemplações para a vida celestial. Mesmo nos dias de hoje Deus, embora de maneira mais parcimoniosa, atesta seu favor por benefícios temporais, agradavelmente para que a passagem em primeira epístola de Paulo a Timóteo há pouco citado, (1 Timóteo 4: 8,)

 

"A piedade é proveitosa para todas as coisas, tendo a promessa da vida que agora é, e do que está por vir."

 

Mas por isso ele não lança qualquer impedimento ou obstáculo em nosso caminho para nos impedir de elevando nossas mentes para o céu, mas escadas são por este meio, em vez erguido para nos permitir montar-se para lá passo a passo. O Profeta, portanto, lembra muito adequadamente aos fiéis que eles já recebem algum fruto de sua integridade, quando Deus lhes dá o seu alimento, que os torna felizes em suas esposas e filhos, e condescende para cuidar de sua vida. Mas o seu projeto no elogio ao presente bondade de Deus é para animá-los a acelerar para a frente com entusiasmo no caminho que leva a sua herança eterna. Se a felicidade terrena descrito neste salmo pode não ser sempre o lote dos justos, mas deve por vezes acontecer que a sua esposa é uma megera, ou orgulho, ou de costumes depravados, ou que seus filhos estão dissoluta e vagabundos, e até mesmo trazer vergonha sobre a casa de seu pai, que eles saibam que o seu ser privado da bênção de Deus é devido ao fato de terem repelido-lo pela sua própria culpa. E, certamente, se cada devidamente considera seus próprios vícios ele vai reconhecer que os benefícios terrestres de Deus foram justamente retido dele.

 

Versículo 4

4.Lo! certamente, assim será abençoado o homem que teme ao Senhor. A doutrina anterior, que, mesmo na condição externa dos servos de Deus enquanto estiver neste estado transitório não é oferecida como prova do favor divino e bondade como demonstra que nós não perdemos o nosso trabalho em servi-lo, é aqui confirmado pelo Profeta. No entanto, como a recompensa de piedade não aparece eminentemente visível, ele, em primeiro lugar, usa a partícula demonstrativo, Lo! (107) e, em seguida, adiciona certamente; para que eu interpretar a partícula כי, ki. Devemos, no entanto, lembre-se sempre, como já anteriormente notado, que a bênção divina é prometida a nós em cima da terra, de tal forma que que não pode ocupar nossos pensamentos e mantê-los rastejar no pó; por isso não é conveniente que a nossa esperança de vida futura deve ser sufocada. Esta é a razão pela qual nós não em todos os momentos desfrutar igualmente os benefícios de Deus.

 

Versículo 5

5.Jehovah te abençoará desde Sião. Alguns, teria esta frase para ser uma oração, e, portanto, resolver o tempo futuro para o modo optativo. Mas parece que, em vez de ser uma declaração continuou da mesma doutrina anteriormente habitava em diante, o Profeta agora expressar mais claramente que os benefícios que ele narrados estão a ser atribuídas a Deus como seu autor. Embora os dons de Deus, muitas vezes apresentar-se perante os nossos olhos, mas através da obscuridade que falsas imaginações jogar em torno deles a nossa percepção deles é fraca e imperfeita. Daí esta repetição do sentimento, que, sempre que os verdadeiros crentes se reunir com quaisquer eventos prósperos do curso de sua vida, é o efeito da bênção divina, não é para ser considerado supérfluo. As pessoas descritas são disse a ser abençoado de Sião, para levá-los a se lembrará da aliança para o qual Deus havia entrado com elas, pois ele havia graciosamente prometeu ser favorável aos observadores de sua lei; e esses princípios de piedade que tinham bebido desde a infância. O Profeta, portanto, declara que não é nenhuma novela doutrina ou algo antes desconhecido de que ele aduz, a lei, tendo há muito tempo ensinou-lhes que se manifesta até mesmo pelos benefícios temporários conferidos aqueles que servem a Deus, que as dores tomadas em servi-lo não são jogados fora; e ele afirma que isso, eles devem realmente ter a experiência. O que é adicionado relativo a prosperidade de Jerusalém deve ser considerado como en-adesão sobre a piedosa o dever não só de procurar o seu próprio bem-estar individual, ou de ser dedicado a seus próprios interesses peculiares, mas em vez de tê-lo como chefe desejo de ver a Igreja de Deus em uma condição florescente. Seria uma coisa muito razoável para cada membro para desejar o que pode ser rentável para si mesmo, enquanto, entretanto, o corpo foi negligenciadas. De nossa extrema propensão a errar a esse respeito, o Profeta, e com razão, recomenda solicitude sobre o bem-estar público; e ele se mistura juntos bênçãos domésticos e os benefícios comuns da Igreja, de tal forma que para nos mostrar que eles são coisas unidas, e que é ilegal colocar asuader.

fonte comentario biblico CALVINO ,antigo testamento

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net