Translate this Page

Rating: 3.0/5 (868 votos)



ONLINE
6




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

site, fee epub, link, get pdf, enter link, free book, download book, this link, free book, download pdf,

escola dominical a responssabilidade do professor
escola dominical a responssabilidade do professor

                                A ESCOLA DOMINICAL E A RESPONSABILIDADE DO PROFESSOR 

                                                       A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

 

O bom professor é aquele que almeja a excelência do ensino e se empenha em alcançá-la. Tem que ser como o apóstolo Paulo exortou: "...o que ensina, esmere-se no fazê-lo" (Rm 12.7). Paulo recomenda àquele que ensina a dedicação total desse ministério. Dedicação que resultará num progresso constante do professor, quer seja em relação à habilidade no ensino e crescimento espiritual de seus alunos; quer seja em relação a sua própria vida cristã.

O professor da escola dominical deve ser o primeiro a viver o que ensina. A classe nunca deve ser subestimada (muito menos a dos pequeninos). Ela saberá se o professor está sendo sincero no que diz. Como também saberá se o professor se preparou adequadamente para a aula. Fazer pesquisas de última hora e preparar a aula às pressas nunca dá certo. Quando o professor não se esforça para fazer o melhor, ele não apenas desrespeita seus alunos como peca contra Deus.

Além de viver o que ensina, o bom professor conhece seus alunos. Ele nunca deve acreditar que basta, por exemplo, pegar a revista e ensinar o que está ali, por melhor que seja o seu trabalho de pesquisa. O professor da escola dominical deve conhecer a sua classe, cada um de seus alunos. É importante que o professor conheça seus alunos, até mesmo para uma transmissão mais natural e eficaz de sua aula.

Quanto ao preparo e a exposição da aula propriamente dito, os editores dos Estudos Bíblicos Didaquê apresentam sugestões preciosas que ajudarão em muito os professores da escola dominical. Com ligeiras adaptações passo a transcrevê-las:

 

Utilizar sempre a Bíblia como referencial absoluto.

 

Elaborar pesquisas e anotações, buscando noutras fontes subsídios para a complementação das lições.

Planejar a ministração das aulas, relacionando-as entre si para que haja coerência e se evite a antecipação da matéria.

Evitar o distanciamento do assunto proposto na lição.

Dinamizar a aula sem monopolizar a palavra oferecendo respostas prontas.

Relacionar as mensagens ao cotidiano dos alunos, desafiando-os a praticar as verdades aprendidas.

No final da aula, despertar os alunos quanto ao próximo assunto a ser estudado, mostrando-lhes a possibilidade de aprenderem coisas novas e incentivando-os a estudar durante a semana.

Depender sempre da iluminação do Espírito Santo, orando, estudando e colocando-se diante de Deus como instrumento para a instrução de outros.

Verificar a transformação na vida dos alunos, a fim de avaliar o êxito de seu trabalho.

Duas coisas, pelo menos, têm levado muita gente a perder o interesse pela escola dominical hoje em dia, ou seja, a falta de criatividade do professor e dinâmica das aulas. Professor: Faça de sua aula algo interessante; seja criativo, gaste tempo nisso. Criatividade e dinamismo são, em boa parte, o segredo do sucesso do professor eficaz.

É necessário que o professor da escola dominical veja seu trabalho como o ministério que Deus lhe deu e que, por isso mesmo, precisa ser realizado da melhor maneira possível. "... o que ensina, esmere-se no fazê-lo" (Rm 12.7)FONTE. //euvoupraebd.blogspot.com



        ENSINANDO PARA TRANSFORMAR O CARÁTER

Quando alguém se refere a um aluno como “uma peça rara”, de um jeito ou outro, você pode aguardar algo extrordinário. Você antecipa que algumas características marcantes desse aluno afetarão sua classe ou a escola, de alguma forma.

De fato, nosso caráter simboliza um conjunto de qualidades que nos caracterizam e diferenciam. Muito de nosso esforço educacional é dedicado em treinar as criancas para mudar o ponto de referência de si mesmas para a vida e interesse do próximo. A escola cristocêntrica, no entanto, tem seu ponto de referência no reconhecimento, seja por palavras, seja por ação, de que Cristo é a fonte e a reflexão de toda a sabedoria e conhecimento. Por conseguinte, o caráter de Cristo torna-se o modelo para o desenvolvimento do caráter na escola cristã.

Como estamos educando nossos alunos de maneira que reflitam, cada vez mais, as “singulares qualidades” de Cristo? Essa pergunta deve servir de base para todo o nosso ensino e prática. A resposta a essa pergunta deve, portanto, estar manifesta em todas as disciplinas e atividades da nossa escola. Com qual propósito? Com o propósito de que nossos alunos, revestidos do caráter de Cristo, transformem nossa cultura – uma vida de cada vez.

A educação cristã não existe para isolar as crianças de um mundo inconstante e assustador, mas seu propósito principal é equipá-las para buscar e revestir-se do caráter de Deus, para ser sal e luz num mundo decadente e tenebroso. Nossas escolas existem para preparar jovens para o reino do céu e para o mercado de opiniões, com o propósito de cumprir a obra de nosso Pai celestial, colaborando com Ele em Seu grande plano.

Que Deus o capacite e lhe conceda sabedoria nesse ano, ao discipular jovens e crianças que se tornarão verdadeiras “peças raras” de Cristo, e que transformarão o mundo para a glória de Deus.

Ken Smitherman

Presidente da ACSI

FILED UNDER EDUCAÇÃO CRISTÃ

Como envolver a Escola Bíblica Domical (EBD) na Campanha missionária de sua igreja

 

2007/06/04 DEIXE UM COMENTÁRIO

Autor: Nilcilene Figueira

 

Você, diretor da Escola Bíblica Dominical, tem hoje o privilégio de estar à frente da maior organização da igreja. Este privilégio dado por Deus é também uma oportunidade de participar diretamente da execução do programa missionário de sua igreja. Já pensou nisto? Com isto, você estará ajudando a salvar vidas em várias partes do planeta, e isto é um trabalho que não tem preço. Anunciar a glória de Deus às nações é algo que vai mexer com sua vida. Se estás disposto a colaborar com o Deus missionário, que quer buscar pessoas de todas as raças, tribos e nações para completar seu maravilhoso povo, convoque seus liderados e comece agora a trabalhar.

Você pode se preparar

 

Buscando o Deus de missões para saber o que Ele quer que você faça em colaboração com o seu maravilhoso plano de salvar a humanidade.

Orando a Deus pedindo a orientação por toda a programação da campanha.

Informando-se sobre a realidade espiritual e material dos diversos povos do mundo.

Refletindo sobre a realidade de vidas sem Jesus.

Lançando desafios que levem seus liderados a se envolver com a evangelização dos povos.

Aprendendo sobre fatos acontecidos nos campos, lendo literaturas sobre o assunto.

Comprometendo-se a orar e a sustentar financeiramente um missionário. Além de sua colaboração como membro do corpo de Cristo ser imprescindível, ela será um grande estímulo para que seus liderados queiram se engajar em missões.

Realizando todo o trabalho na dependência de Deus. Trabalhe para que esta campanha seja a melhor de todas as que sua igreja já realizou. A oração será sua principal arma contra o desânimo e a principal ferramenta para despertar seu grupo para os desafios do mundo perdido.

Trabalhando sempre ao lado do pastor. Seja um fiel colaborador de quem vai estar liderando a Campanha Missionária em sua igreja. Missões é uma obra de parceria.

Montando uma equipe para apoiá-lo neste trabalho. Os outros líderes poderão auxiliá-lo no planejamento e execução do programa de missões. Eles deverão participar das reuniões de planejamento e estar bem informados do que vai acontecer.

Traçando alvos claros e alcançáveis para seus liderados. Trabalhe dentro da realidade de seu grupo, mas não deixe que os obstáculos desanimem seus liderados.

Planejando as atividades com antecedência. Selecione as informações que serão apresentadas. Escolha as pessoas que irão participar, orientando-as no preparo do material e nas informações.

Convocando à participação cada membro de sua organização, além dos líderes. Estimule cada irmão a participar. Seja criança ou adulto, empresário, profissional liberal, estudante, simples trabalhador, dona de casa ou aposentado, todos são importantes e devem colaborar com a evangelização do mundo.

Escolhendo as atividades que serão realizadas no período. Selecione as que mais se adaptam à realidade de seus liderados. Seja flexível para fazer as mudanças necessárias. Há sugestões de cultos e programas para todas as idades.

Você pode despertar a EBD para a Campanha Missionária

Propagando. Este é um dos segredos do sucesso de qualquer empreendimento que queira envolver pessoas. Para realizar uma campanha que estimule cada segmento da sua organização, é preciso que uma boa divulgação seja realizada. Anuncie, convide, faça cartazes e bilhetes, telefone, use todos os meios de comunicação possíveis. Deixe que todos fiquem curiosos e empolgados com o que vai acontecer.

Esclarecendo o que a EBD irá realizar no período. Se possível, coloque informações sobre a Campanha Missionária no boletim dominical. Explique claramente os objetivos traçados. Prepare o povo para este período. Diga o que você espera deles. Ninguém deve ficar sem saber do assunto.

Você pode desenvolver um programa missionário que dê resultados

Abertura da Campanha Missionária – Escolha uma atividade que possa abrir a campanha em sua organização. Música, poesia, jogral, teatro, testemunho, vídeo são boas opções.

Encerramento da Campanha Missionária – Com o mesmo cuidado, prepare uma atividade inspiradora para finalizar a campanha. Algo que fique na memória e no coração.

Tema e divisa da Campanha Missionária – Na reunião geral e nas reuniões separadamente, é importante que estes ítens sejam sempre lembrados.

Músicas que enfoquem missões – A cada reunião dominical, cante músicas com temas missionários. Convide pessoas ou grupos para cantar músicas sobre o tema. Cante o hino “Ide e Pregai” e outros da Coletânea Missionária (JMM).

Programa de Adoção Missionária – Se a sua igreja ou organização ainda não é participante de um Projeto de Adoção Missionária, explique como ela poderá se integrar a um programa deste. Lance desafios para que as pessoas tenham a oportunidade de colaborar financeiramente, a cada mês, do sustento de um missionário.

Alvo financeiro – Estimule cada família da EBD a estipular um alvo financeiro para missões.

Alvo de oração – É importante que seus liderados sejam desafiados a fazer um alvo de oração em favor de um missionário ou país. Ofertar e orar são duas formas de colaboração imprescindíveis para que a obra prossiga.

Painel de ofertas – Monte um painel. Coloque-o num lugar de destaque e, a cada domingo, acompanhe o alcance do alvo financeiro estipulado.

Flashes missionários – Se o grupo se reúne para dar abertura ao programa, ou para encerrá-lo, aproveite para realizar pequenos flashes missionários.

Experiências missionárias – Escolha experiências que valham a pena ser compartilhadas. Peça a alguém para memorizá-las e contá-las aos grupos reunidos.

Entrevista missionária simulada – Escolha uma entrevista em alguma revista missionária e apresente-a para todo o grupo. O entrevistado poderá vestir-se de acordo com o país focalizado.

Cantinho missionário – Escolha um país onde há missionário de sua igreja ou organização e monte uma exposição missionária com fotos, cartazes, trajes típicos, informações culturais e cartas missionárias. Se sua igreja adota algum missionário, este poderá ser o tema da exposição.

Videoconferências Missionárias – Planeje encontros para a exibição dos vídeos nas classes da EBD. Faça uma reunião geral ou em pequenos grupos. Após a exibição do vídeo, estimule o grupo a refletir sobre o tema apresentado.

Carta para o missionário – Forme grupos pequenos e estimule-os a escrever uma carta para um missionário. Procurar a listagem dos missionários na sua igreja ou organização.

Ligação telefônica para o missionário – Planeje uma ligação telefônica ao missionário adotado por sua igreja ou organização. Faça contato.

 

fonte: http://www.biblianet.com/escola/ebdmat.asp?artigo=6