Translate this Page

Rating: 3.0/5 (890 votos)



ONLINE
4




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


historia de Israel cativeiro Babilonico
historia de Israel cativeiro Babilonico

        Placas antigas divulgam a vida dos exilados judeus na Babilônia

 

 

Uma pouco conhecida coleção de mais de 100 placas de argila em escrita cuneiforme, que remonta ao Exílio Babilônico cerca de 2.500 anos atrás, foi revelada, o que permite um vislumbre da vida cotidiana de uma das comunidades mais antigas de exilados do mundo. 

Prof. Wayne Horowitz, um dos arqueólogos que estudaram as placas, diz que este é o arquivo judaico antigo mais importante desde a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto. 

Graças ao costume babilônico de inscrever cada documento com a data, de acordo com o ano do monarca no poder, os arqueólogos puderam datar as placas entre 572 e 477 aC. A placa mais antiga na coleção foi escrita cerca de 15 anos após a destruição do Primeiro Templo por Nabucodonosor, o rei caldeu da era neo-babilônica, que deportou os judeus para a Babilônia. A mais recente foi escrita cerca de 60 anos após o retorno de alguns dos exilados a Sião, que foi permitido pelo rei Ciro da Pérsia em 538 aC. 

Até agora, muito pouco era conhecido sobre a vida da comunidade judaica que tinha sido arrancada de Jerusalém e deportada para a Babilônia. A coleção também corresponde com o texto bíblico em que o profeta Ezequiel escreve: "como eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar" (capítulo 1, versículo 1). O "rio Quebar" ou "aldeia do rio Quebar" aparecem várias vezes sobre as placas. 

Os estimados 80.000 judeus que permaneceram na Babilônia-Iraque após o retorno a Sião formaram o que viria a se tornar uma das comunidades mais antigas de exilados do mundo, existente por cerca de 2.500 anos sem interrupção até 1948. — www.haaretz.com, 29 de janeiro de 2015

Somos lembrados aqui do Salmo 126: 1-2 : "Quando o Senhor trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham. Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o Senhor a estes." Esse foi o segundo retorno de Israel a Sião: o primeiro é o seu regresso do Egito para Israel. 

Hoje em dia, o terceiro de retorno está ocorrendo. Este terceiro e último retorno dos judeus à terra de Israel é descrito nos dois últimos versos do profeta Amós: "E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o Senhor teu Deus." (Amós 9: 14-15). —

fonte www.avivamentonosul.blogpsot.com